Bolsa Família: como usar o app do Caixa Tem para fazer suas compras?

Com a liberação das poupanças digitais, os beneficiários do Bolsa Família poderão fazer suas compras pelo aplicativo Caixa Tem. Saiba como.

Como usar o app do Caixa Tem para fazer suas compras: ilustração de celular. Na tela dele, é possível ver a página inicial do aplicativo Caixa Tem

Para fazer suas compras pelo Caixa Tem, é necessário gerar o cartão de débito virtual. - Foto: Divulgação/Caixa

De acordo com o calendário divulgado pelo governo brasileiro, as contas digitais para Bolsa Família vão ser criadas até março de 2021. Os beneficiários, com a liberação das poupanças, poderão movimentar suas parcelas pela internet. Essa nova modalidade visa garantir que o dinheiro seja usado mesmo sem os saques integrais. O que muda, então? Será possível fazer compras pelo aplicativo Caixa Tem, além de consultar saldos e efetuar transferências bancárias.

Vale destacar que não será necessário encaminhar quaisquer documentos para a liberação das poupanças digitais. Até porque elas vão ser criadas de maneira automática, com base no final do NIS (Número de Identificação Social) dos beneficiários. Mesmo com as contas pelo Caixa Tem, todos os inscritos no programa ainda poderão usar os seus cartões antigos (‘Bolsa Família’ ou ‘Cidadão’).

Como usar o aplicativo Caixa Tem pela primeira vez?

Feita a liberação das poupanças digitais, os beneficiários do Bolsa Família terão a possibilidade de fazer suas compras pelo aplicativo Caixa Tem. Todas as operações não possuem tarifas adicionais, mas as transferências bancárias contam com limites diários e mensais. Veja, abaixo, como começar a usar a plataforma da instituição bancária:

  • Baixe o aplicativo Caixa Tem em seu celular. Ele está disponível para dispositivos com sistemas Android e iOS. No entanto, o primeiro cadastro somente será permitido após a abertura automática das contas digitais;
  • O primeiro acesso será feito com o CPF e uma senha numérica de seis dígitos. No caso dos inscritos no Bolsa Família, será possível usar o mesmo código do cartão social;
  • Depois de informar os dados solicitados pelo sistema, os beneficiários vão ter o direito de usar todas as funcionalidades do Caixa Tem.

Bolsa Família: como gerar cartão do Caixa Tem para fazer suas compras?

Para fazer suas compras pelo Caixa Tem, é necessário gerar o cartão de débito virtual dentro da plataforma. Confira como:

  • Na tela inicial do app, toque em “Cartão Virtual”;
  • Feito isso, vá em “Usar agora meu Cartão de Débito Virtual”;
  • Digite a sua senha de seus dígitos e toque na imagem para ver as informações geradas (validade do cartão virtual do Caixa Tem e CVV).

Com os dados gerados, os inscritos do Bolsa Família poderão usar suas parcelas para fazer compras em supermercados ou quaisquer estabelecimentos que aceitem esse método de pagamento (físicos e virtuais). Os códigos do cartão geralmente funcionam durante poucos minutos. Ou seja, somente será permitido efetuar uma compra por vez.

E os pagamentos pelas maquininhas de cartão com o QR Code? Nesse caso, os beneficiários deverão escolher essa opção pelo app Caixa Tem. A câmera do seu celular vai acionar a funcionalidade de maneira automática, sendo preciso apenas apontar o dispositivo para o QR Code das maquininhas.

Como evitar golpes no Caixa Tem?

Desde o início do aplicativo Caixa Tem, diversos golpes já foram aplicados por criminosos. O esquema consiste no uso dos dados das vítimas para verificar contas na plataforma. Saiba, abaixo, como se prevenir contra as fraudes:

  • Não clique em links suspeitos, ainda mais se forem recebidos por torpedos, WhatsApp ou outras redes sociais;
  • Não informe senhas ou dados pessoais para ninguém;
  • Evite acessar informações sensacionalistas, como oportunidades inacreditáveis;
  • Use navegadores confiáveis;
  • Atualize os softwares de antivírus;
  • Não responda mensagem com link de autorização supostamente enviado pela Caixa. A instituição bancária não solicita confirmações dessa maneira.
Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »