Bolsa Família: saiba como se proteger de golpes no Caixa Tem

Todos os beneficiários do Bolsa Família vão passar a ter poupanças sociais digitais. Por isso, é necessário ficar atento aos riscos de golpe no Caixa Tem.

Golpes no Caixa Tem: celular disposto em superfície plana. Na tela, é possível ver a logo do aplicativo Caixa Tem

Não informe códigos, senhas e dados pessoais em sites ou aplicativos desconhecidos. - Foto: Concursos no Brasil

Com a liberação das poupanças sociais digitais, os beneficiários do Bolsa Família precisam ficar atentos aos riscos de golpe no Caixa Tem. Isso porque inúmeros usuários do aplicativo já foram alvos de furto quando tentaram se cadastrar no sistema. Os fraudadores utilizaram os dados das vítimas por meio de outro e-mail, com o objetivo de conseguir a verificação de acesso às contas. Em 2020, a Caixa emitiu uma nota sobre os golpes no aplicativo.

A instituição explicou que não é possível se posicionar publicamente devido ao sigilo bancário. No entanto, a Caixa estava trabalhando com a Polícia Federal para investigar as fraudes na plataforma. Ela também informou que o sistema do app conta com ferramentas para evitar golpes, como base de dados externas, monitoramento de transações e documentos por imagem.

Bolsa Família: veja como se prevenir contra golpes no Caixa Tem

Os golpes pela internet estão se tornando cada vez mais comuns, já que os fraudadores aproveitam brechas dos algoritmos para usurpar dados bancários. Por essa razão, os beneficiários do Bolsa Família precisam se proteger e prevenir golpes no Caixa Tem. Confira algumas boas práticas que podem ser devidamente aplicadas:

  • Não clique em links de números desconhecidos, especialmente recebidos por SMS, WhatsApp ou outras redes sociais;
  • Não informe códigos, senhas e dados pessoais em sites ou aplicativos desconhecidos;
  • Evite clicar em links com informações sensacionalistas, porque geralmente não são confiáveis;
  • Use navegadores confiáveis e com softwares de antivírus sempre atualizados;
  • Não responda e-mail ou SMS com link de autorização da Caixa. A instituição bancária não pede confirmações dessa maneira;
  • Fique atento aos links de instalação e solicitação de dados pessoais em qualquer meio. No cadastro pelo aplicativo Caixa Tem, use uma senha e/ou uma assinatura eletrônica que só você tenha acesso.

Liberação das contas digitais para Bolsa Família

Desde dezembro de 2020, a Caixa Econômica Federal começou a liberar as poupanças sociais digitais para os beneficiários do Bolsa Família. Essas contas vão servir como uma alternativa para que as unidades familiares movimentem suas parcelas. Isso quer dizer que ainda será possível sacar o dinheiro pelo cartão ‘Cidadão’ ou 'Bolsa Família’.

Vale lembrar que as poupanças sociais vão ser criadas de maneira automática e gradual, de acordo com último dígito do NIS (Número de Identificação Social). Após a liberação, não será preciso gerar nenhuma senha para acessar o aplicativo Caixa Tem (Android e iOS). Os inscritos no Bolsa Família poderão usar o mesmo código do cartão social.

Confira o calendário previsto para a concessão das contas digitais para os beneficiários do programa:

  • Em dezembro de 2020: inscritos com NIS finais 0 e 9;
  • Em janeiro de 2021: inscritos com NIS finais 6, 7 e 8;
  • A partir de fevereiro de 2021: inscritos com NIS finais 3, 4 e 5;
  • A partir de março de 2021: inscritos com NIS finais 1 e 2, além dos grupos populacionais específicos (indígenas, quilombolas, ribeirinhos, extrativistas, pescadores artesanais, comunidades tradicionais, agricultores familiares, assentados, acampados e pessoas em situação de rua).
Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Comentários

Especial IBGE

Veja mais »