Bolsa Família será depositado no Caixa Tem; saiba como funciona o app

Bolsa Família no Caixa Tem? A partir de março de 2021, todos os beneficiários do programa poderão movimentar suas parcelas pelo app. Saiba mais.

Bolsa Família no Caixa Tem: tela de celular na página inicial do app Caixa Tem

Ao que tudo indica, o app se transformará em uma espécie de banco digital para pessoas de baixa renda. - Foto: Divulgação / Caixa

Os beneficiários do Bolsa Família vão contar com uma novidade a partir de dezembro de 2020: as suas parcelas serão transferidas pelo aplicativo Caixa Tem. Dessa maneira, o dinheiro poderá ser movimentado por meio da plataforma virtual e sem tarifas adicionais. As contas deverão ser criadas automaticamente, com base no NIS (Número de Identificação Social) dos inscritos no programa.

De acordo com informações preliminares, não será necessário encaminhar quaisquer documentos para a liberação das poupanças. A nova modalidade visa garantir movimentações das parcelas sem os saques integrais. Assim, os beneficiários vão conseguir consultar saldos, emitir extratos e realizar pagamentos pelo app Caixa Tem.

Bolsa Família pelo Caixa Tem: calendário para a liberação das contas digitais

As poupanças sociais vão ser criadas de maneira gradual, de acordo com o final do NIS (Número de Identificação Social) dos beneficiários. Após a liberação das poupanças sociais pelo Caixa Tem, não será preciso gerar nenhuma senha. Os inscritos no Bolsa Família poderão usar o mesmo código do cartão social.

Veja, abaixo, o calendário previsto para a liberação das contas digitais:

  • A partir de dezembro de 2020: inscritos com NIS finais 0 e 9;
  • A partir de janeiro de 2021: inscritos com NIS finais 6, 7 e 8;
  • A partir de fevereiro de 2021: inscritos com NIS finais 3, 4 e 5;
  • A partir de março de 2021: inscritos com NIS finais 1 e 2, além dos grupos populacionais específicos (indígenas, quilombolas, ribeirinhos, extrativistas, pescadores artesanais, comunidades tradicionais, agricultores familiares, assentados, acampados e pessoas em situação de rua).

De acordo com a Caixa Econômica Federal (CEF), as contas digitais serão mais uma alternativa para as unidades familiares. Isso quer dizer que os beneficiários poderão continuar sacando as parcelas pelo cartão ‘Cidadão’ ou 'Bolsa Família’.

Como instalar o aplicativo Caixa Tem para movimentar as parcelas do Bolsa Família?

Após a criação automática das contas digitais, os beneficiários do Bolsa Família poderão movimentar suas parcelas pelo próprio aplicativo Caixa Tem. Alguns estabelecimentos, como supermercados e lojas virtuais, já possibilitam o uso do cartão virtual da plataforma. Em termos gerais, a alternativa tem o objetivo de servir como uma forma simplificada de acesso às cotas do Bolsa Família.

O Caixa Tem funciona como uma conversa de WhatsApp, com recursos visíveis logo na página principal. Veja como é possível instalar o aplicativo em seu celular:

  • Baixe o app Caixa Tem. Ele está disponível para dispositivos com sistemas Android e iOS. O primeiro cadastro somente será concedido após a abertura automática das contas digitais, conforme calendário preliminar;
  • O acesso será feito com o CPF e uma senha numérica de seis dígitos. Lembrando que os inscritos no Bolsa Família poderão utilizar o mesmo código do cartão social;
  • Pronto! Depois do primeiro cadastro pelo Caixa Tem, será necessário somente tocar no serviço desejado e seguir as instruções da tela.

Bolsa Família no Caixa Tem: como vai funcionar?

Sem quaisquer tarifas adicionais, as contas pelo Caixa Tem funcionam como poupanças simplificadas. As movimentações possuem limites diários de R$ 1.200 e mensais de R$ 5 mil. Veja como será possível efetuar as transações:

  • Pelo cartão do programa Bolsa Família ou por meio do ‘Cartão Cidadão’;
  • Para fazer compras por meio do cartão de débito virtual. A funcionalidade pode ser acionada pelo app Caixa Tem;
  • Para fazer compras por meio do QR Code;
  • Para pagar contas de água, luz, gás e boletos (via aplicativo ou diretamente nas casas lotéricas).

Como gerar cartão do Caixa Tem para Bolsa Família?

Mesmo sem cartão físico, a Caixa Econômica Federal fornece condições para que os beneficiários realizem transferências e pagamentos. Todos os usuários, desde o início do auxílio emergencial, têm direito de gerar o cartão virtual de débito. Para isso, é necessário seguir algumas instruções intuitivas. Veja:

  • Na tela inicial do Caixa Tem, toque em “Cartão Virtual”;
  • Feito isso, vá em “Usar agora meu Cartão de Débito Virtual”;
  • Digite a sua senha e toque na imagem para ver as informações geradas (validade e CVV).

Com esses dados, os inscritos do Bolsa Família poderão utilizar suas parcelas para fazer compras em supermercados ou quaisquer estabelecimentos que aceitem o Caixa Tem. Vale destacar que o código geralmente funciona durante poucos minutos. Ou seja, somente será possível efetuar uma compra por vez.

E os pagamentos pelas maquininhas de cartão? Nesse caso, os beneficiários deverão selecionar essa opção pelo Caixa Tem. A câmera do dispositivo vai acionar a funcionalidade de maneira automática. Sendo assim, será preciso apontar o celular para o QR Code ou o código de barras das maquininhas.

Como transferir o Bolsa Família pelo Caixa Tem?

Quando as contas forem devidamente liberadas, os beneficiários do Bolsa Família vão conseguir transferir suas parcelas pelo Caixa Tem (via DOC). Veja como:

  • Abra o aplicativo Caixa Tem e clique na opção “transferir dinheiro”;
  • Escolha se deseja ler QR Code ou digitar os dados do recebedor;
  • Selecione o banco desejado;
  • Informe o número da agência e toque em confirmar;
  • Após, digite o número da conta e o respectivo dígito;
  • Escolha o tipo de conta de destino;
  • Feito isso, digite o número do CPF e o nome do recebedor;
  • Informe o valor que será transferido (máximo de R$ 600 por operação e limite diário de R$ 1.200);
  • Confirme o prazo de envio;
  • Veja os dados da transferência e toque em “Sim” se estiver tudo nos conformes;
  • Digite sua senha de acesso para confirmar o procedimento e clique em “Comprovante” para salvar o documento comprobatório. O dinheiro somente será transferido no dia posterior ao procedimento.

Bolsa Família: como se prevenir contra golpes no Caixa Tem

Desde a criação do app Caixa Tem, diversos golpes já foram aplicados por hackers. O esquema consiste no uso dos dados das vítimas para, assim, conseguir a verificação das contas digitais. Saiba como se prevenir contra os crimes pelo app:

  • Não aperte em links suspeitos, ainda mais se forem recebidos por SMS, WhatsApp ou outras redes sociais;
  • Não informe senhas ou dados pessoais;
  • Evite acessar informações sensacionalistas, como oportunidades questionáveis;
  • Use navegadores confiáveis e atualize os seus softwares de antivírus;
  • Não responda e-mail ou SMS com link de autorização da Caixa. A instituição bancária não solicita confirmações dessa maneira.

Linha de crédito no Caixa Tem

Ao que tudo indica, o aplicativo Caixa Tem se transformará em uma espécie de banco digital para pessoas com baixa renda. A instituição bancária pretende ampliar os serviços ofertados desde o início do auxílio emergencial, como pequenos empréstimos e seguros. No dia 28 de agosto de 2020, o presidente da Caixa informou que a entrada de microcrédito já está sendo finalizada.

Esse recurso será concedido para pessoas de baixa renda, incluindo beneficiários do Bolsa Família, na faixa de R$ 100 a R$ 300. De acordo com Pedro Guimarães, cerca de 91,7 milhões de poupanças digitais já foram abertas para movimentações de benefícios sociais, como auxílio emergencial e saques do FGTS.

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Comentários

Especial PRF

Veja mais »