Como fazer prova de concurso público: 12 dicas para se sair bem no dia

Além de tirar o conteúdo programático de letra, o candidato precisa saber como fazer prova de concurso público. Confira as nossas dicas!

como-fazer-prova-de-concurso-publico-12

Todos nós passamos por momentos importantes ao longo de nossa vida. Muitos deles exigem disciplina, planejamento e força de vontade. As etapas de um concurso público, por exemplo, demandam estratégias muito bem pensadas para que seja possível “antecipar” questões que possam vir a cair nas provas. Portanto, não basta simplesmente conhecer todo o conteúdo programático: é necessário saber como fazer prova de concurso público!

Existem outros fatores que intervêm no planejamento e podem ser decisivos, como a ansiedade e o famoso “branco” na hora de responder uma pergunta da qual você sabia a resposta. Por isso, elaboramos este artigo com algumas dicas que devem ser levadas em consideração para alcançar o preparo completo.

Adiantamos desde já que não existe uma fórmula mágica. O ponto-chave é entender o modus operandi do seu próprio cérebro, no sentido de encontrar um caminho cada vez mais eficiente rumo à aprovação.

Afinal, ninguém está imune à ansiedade e ao medo de não dar tempo de responder tudo. O que podemos fazer é “preparar o terreno” para que não nos deixemos abater por essas e outras frustrações.

Vamos à lista sobre como fazer prova de concurso público:

1. Durma bem na noite anterior

Você já reparou em como o nosso corpo não funciona muito bem depois de uma noite mal dormida? Parece que demora uma eternidade para “funcionarmos” com toda a potência necessária. Agora, imagine fazer a prova de concurso tendo dormido durante poucas horas?

Não é um cenário ideal e temos a plena certeza de que isso pode influenciar no seu desempenho. O nosso cérebro teve um longo trabalho para absorver todo o conteúdo programático e nada mais justo do que deixá-lo descansar.

No entanto, não faça isso apenas na noite anterior ao dia da prova. Faça com que a sua ótima noite de sono vire uma rotina, porque isso vai te ajudar bastante durante os estudos.

A capacidade cognitiva melhora e, ao mesmo tempo, será menos sofrido captar detalhezinhos que passam despercebidos entre uma disciplina e outra.

Dormir faz toda a diferença e não deixe com que a privação de sono vire uma realidade na sua vida de concurseiro.

2. Não é o melhor dia para estudar (o dia da prova)

É mais do que importante entender como o seu cérebro funciona e qual seria a melhor estratégia para se aplicar no fatídico dia. Algumas pessoas teimam em estudar legislações e conceitos densos em poucas horas antes de comparecer ao local de realização das provas.

Isso pode comprometer todo o seu planejamento de estudos, porque uma informação lida rapidamente tem o potencial de causar um “mal-entendido” no que você já havia estudado. Por essa razão, é recomendável deixar os estudos aprofundados para qualquer dia menos o da prova em si.

3. Mas saiba o que dá certo com VOCÊ

Como mencionamos no início do artigo, não existe uma fórmula mágica que funcione para todas as pessoas. Cada um aplica a estratégia da sua maneira, no sentido de estar plenamente preparado para a prova e entender o que realmente dá certo para si.

Lucas Silva Andrade, de 31 anos, é um grande exemplo disso. O graduado em Direito conseguiu a tão sonhada vaga como Analista Judiciário no Tribunal Regional do Trabalho na 18ª Região (Goiás).

E sabe o que ele fez no dia da prova? Revisões a partir das perguntas que havia errado ao longo dos seus estudos. Além disso, o profissional fez a leitura de pequenas leis e tópicos que eram passíveis de cobrança na prova subjetiva.

“Particularmente, esse agir se revelou proveitoso, posto que nessa pequena revisão consegui reavivar conceitos que foram fundamentais para elaboração da redação nesse concurso (princípios da execução no processo do trabalho), sem o que não lograria aprovação”, Lucas comentou. “Tem quem afirme que não se deve estudar no dia da prova. Penso diferente: qualquer minuto importa e o candidato pode conseguir uma questão em uma revisão de última hora”.

Se você, assim como o Lucas, sente-se confortável em estudar até mesmo em poucos instantes antes da prova... Ótimo! O importante é entender, como dissemos, o modus operandi do seu cérebro e o que vai te fazer se sentir mais preparado.

4. Separe a roupa e os materiais necessários

Não se martirize porque todo mundo acaba eventualmente deixando as coisas para a última hora. Entretanto, isso não é muito interessante de acontecer logo no dia da prova.

O que for possível fazer para evitar correria, faça! É uma boa pedida deixar a roupa que irá vestir já separada, bem como os materiais que você precisará levar.

5. Alimente-se bem no dia anterior e no dia da prova

Nós bem sabemos que os aspectos psicológicos surtem efeito em nosso corpo. O estresse e a ansiedade podem desencadear uma dor de barriga ou coisa pior. Para evitar imprevistos ou complicações de saúde, alimente-se bem na noite anterior e no dia da prova.

É possível que você não sinta muita fome em virtude do nervosismo, mas lembre-se que um corpo bem alimentado é essencial para incentivar a memória e o raciocínio lógico.

Além disso, evite tomar muita água durante a realização da prova. Beba apenas o necessário ao seu corpo para que você não precise ir ao banheiro com muita frequência.

6. Esteja um passo na frente dos imprevistos

Imprevistos acontecem mesmo quando planejamos o dia com todo o cuidado do mundo. Por isso, esteja um passo à frente deles.

Como? Elabore as atividades do seu dia com uma antecedência considerável, fazendo com que os imprevistos tenham o seu “momento de brilhar” sem que isso lhe comprometa.

7. Se puder escolher a mesa ou carteira: fique longe da porta

Evite qualquer maneira de se distrair. Caso possa escolher o seu lugar na sala, tente ficar longe da porta e de distrações envolvendo janela ou a própria mesa do aplicador.

Reflita por um instante: “qual seria a melhor posição para que eu possa me concentrar apenas no papel que está diante de meus olhos?”.

8. "Passe o olho" nas questões

Com a prova na mão, dedique seu primeiro momento para planejar-se. Dê uma lida rápida nos enunciados para entender o tempo que será demandado para cada uma das questões.

Assim sendo, você poderá perceber quais são as suas verdadeiras prioridades e o que vai te exigir mais.

9. Como fazer prova de concurso público sem planejar o seu tempo? Isso mesmo, impossível 

Agora, está na hora de focar nas questões em que você já sabe a resposta para lhe poupar esforço.

Muitas pessoas têm o costume de fazer a prova exatamente na ordem. Isso não é aconselhável, caso queira otimizar o seu tempo e seguir rumo à aprovação. Priorize as mais fáceis e, com o passar do tempo, vá para as de complexidade média e depois as difíceis.

Controle o seu tempo em ordem crescente também. Para as perguntas mais fáceis, não exceda muitos minutos. No entanto, para as longas e mais complicadas, dedique um tempo maior e não faça na pressa.

Essa estratégia é importante para que você não canse a mente logo de cara. Imagina ter que se esforçar em uma questão difícil nos primeiros minutos de prova? Tudo vai ficar mais maçante e denso.

Lembre-se que muitas avaliações são montadas para que o candidato realmente saiba organizar o seu tempo. Sem essa estratégia ao seu favor, é quase improvável fazer todas as questões de maneira calma e ponderada.

10. Seja objetivo

Esta dica vai se referir às provas escritas propriamente ditas (as discursivas ou de redação/dissertativas), isto é, que não são de múltipla escolha. Não use aquela estratégia de escrever muito para explicar pouca coisa. Vá direto ao ponto e fundamente todos os conceitos aplicados nas respostas.

Ou seja, escreva apenas o necessário sem abranger outra temática, mas não se esqueça de complementar com exemplos e casos concretos. Quanto mais completa a sua resposta, melhor.

Porém, não escreva sobre aquilo que você não tem muita certeza. Tudo bem seguir em sua zona de conforto, desde que tenha total segurança sobre o que está dissertando.

Detalhe importante: capriche na letra! Não adianta nada ter feito a melhor resposta de todas se ninguém conseguirá entendê-la por causa da caligrafia.

11. Tenha humildade intelectual

Poderíamos ter colocado essa dica como a primeira de tão importante que é. Não subestime a prova e nem o seu teor. Por mais que você saiba tudo "de cor e salteado", tenha a humildade intelectual para respondê-la da melhor maneira possível.

Sem contar que as questões “simples” podem ter implicações ou mensagens subliminares, não é? E, mais do que isso, perguntas “fáceis” estão proporcionalmente ligadas a um número maior de classificações.

Tenha foco e se dedique para que a sua resposta seja a mais completa. Além disso, aplique a linguagem técnica e formal de maneira estratégica, no sentido de intensificar o conteúdo, em vez de ofuscá-lo.

12. Deixe tempo para preencher o gabarito, mas revise apenas se estiver confiante

É importante otimizar o tempo justamente para preencher o gabarito com toda atenção e calma do mundo. Não adianta muito fazer a prova com excelência e marcar opções erradas por engano.

O mesmo não pode ser dito sobre a revisão da prova. Muitas pessoas ficam em dúvida e marcam outras opções quando “pensam duas vezes”. E é aí que reside a perversidade de nosso cérebro. Só revise se estiver confiante no que fez e queira certificar de que não marcou, por exemplo, a letra D querendo marcar a B.

Bem, esperamos que essas dicas de como fazer prova de concurso público possam lhe ajudar de alguma maneira. Caso tenhamos esquecido de determinado detalhe ou curiosidade importante, não se acanhe e comente conosco aqui embaixo!

Também não se esqueça de continuar navegando pelo nosso site. Temos certeza de que existe algum material perfeito para você, como simulados, informações de concursos previstos e editais anunciados. Bons estudos!

Compartilhe

Comentários