Como montar um cronograma de estudos para concurso

Todo concurseiro sabe que o sucesso começa antes da prova e, sendo assim, é preciso ter um cronograma de estudos para ajudar a manter o foco. Confira as dicas.

Cronograma de estudos: canetas, marcador e celular em cima de planilha

Não existe fórmula mágica, mas você pode tentar algumas dicas de estudo. - Foto: Pexels

Prestar um concurso exige muita dedicação, foco e tempo de estudos. Os concurseiros que o digam, não é mesmo? Para conseguir ser bem sucedido na jornada, é preciso criar um cronograma de estudos para concurso eficaz que se encaixe na sua rotina e nos compromissos que você tem.

Ou seja, não existe isso de ler qualquer coisa ou estudar só quando dá: você precisa se organizar corretamente.

Montar um plano vai te ajudar a se concentrar melhor nos seus afazeres e pode te deixar motivado para cumprir seu objetivo de passar num concurso público. Pensando nisso, o Concursos no Brasil reuniu algumas dicas e um passo a passo de como montar seu cronograma de estudos.

1. Entender a rotina

O primeiro passo para montar um cronograma de estudos para concurso é compreender a sua rotina. Você a vive, mas você a entende como um todo? É preciso entender como você gasta as horas dos seus dias, quais atividades tomam mais tempo, quais são indispensáveis e quando você realiza cada uma. Então, é hora do papel e caneta: anote!

Escreva detalhadamente o que você faz em cada dia da semana:

  • Quando acorda;
  • Horário de trabalho;
  • Seus intervalos;
  • Todas as refeições.

Lembre-se de incluir o tempo de deslocamento e seja o mais sincero possível. Tente colocar até quanto tempo você passa mexendo no celular, utilizando as redes sociais ou vendo séries. Assim vai conseguir estimar o tempo real gasto com cada atividade e perceber o que é necessidade do que pode se deixado de lado.

Você também pode usar uma planilha no computador ou o bloco de notas do celular. O importante é conseguir visualizar sua rotina. Depois disso, use canetas ou marcadores coloridos para definir as prioridades. Marque as atividades em cores:

  • Vermelho: são as indispensáveis, que precisam ser feitas todos os dias sem falta;
  • Laranja: as que podem ser feitas com menos frequência;
  • Amarelo: aquelas que podem ser trocadas por horas de estudo (se houver);
  • Azul: horários de lazer, porque eles são importantes para descansar a cabeça.

2. Definir horas de estudo

Agora que você já consegue ver sua rotina detalhada, calcule quantas horas você tem de sobra em cada dia. Por exemplo, se entre o café da manhã e o horário de sair para trabalhar existe um intervalo de uma hora, marque esse horário como momento de estudo.

Vale também calcular o tempo que pode ser retirado de atividades não tão importantes. Por exemplo, 15 minutos da hora do almoço para estudar, mesmo que pareça pouco tempo, pode ser aproveitado com a técnica correta. Assim, você pode almoçar tranquilamente e ainda se preparar para o concurso desejado.

Outra dica é utilizar algum tempo à noite, talvez após o jantar para estudar mais. Mas faça isso apenas se você achar que é possível! Caso essa rotina atrapalhe o seu sono, é melhor tentar outra alternativa. Dormir bem é imprescindível para manter o cérebro aguçado.

Depois de ter calculado todo o tempo que você terá para estudar, é hora de montar um novo calendário de estudos para concurso. Anote novamente todas as suas atividades, agora incluindo o tempo de estudo com horários bem definidos.

Nas células amarelas na tabela, que é a parte da manhã nos finais de semana, você pode optar por acordar mais cedo e ganhar mais tempo para estudar. É importante também computar intervalos necessários para se alimentar, beber água e usar o banheiro.

Existe uma técnica que consiste em focar 25 minutos seguidos em uma única atividade e tirar um intervalo de 5 a 15 minutos até a próxima tarefa. Se você conseguir deixar isso definido, seu cronograma de estudos para concurso ficará ainda melhor. No entanto, é necessário lembrar que eventualmente acontecerão imprevistos e seus horários precisarão ser reorganizados.

Esta planilha de estudos é o norte para você se manter focado todos os dias, mas não precisa sofrer caso algo atrapalhe sua rotina pré-estabelecida.

3. Definir o que estudar

Você já definiu os horários que terá para estudar, mas o que exatamente você pretende estudar? Para definir isso, é preciso saber qual concurso você quer prestar. Coloque o nome da seleção como título da planilha.

Se o edital já saiu, confira o conteúdo programático e separe as disciplinas que serão abordadas em um documento do Word. Dessa forma, você sempre poderá voltar e olhar qual assunto deverá ser estudado no dia. No entanto, se ainda não foi lançado edital, busque por certames anteriores e faça o mesmo processo.

Existem alguns fatores que precisam ser analisados na hora de priorizar disciplinas:

  • Disciplinas que tem maior peso;
  • Matérias que você tem mais dificuldade;
  • Assuntos que você tem menos conhecimento;
  • Recorrência dos temas.

Estudar o que você tem facilidade ou bastante conhecimento é legal, mas pode prejudicar outras áreas. Então, anote quais são as disciplinas prioritárias que merecem um foco maior e reserve mais tempo para elas na sua rotina. Faça isso num papel ou bloco de notas, não separe as matérias mentalmente, porque isso pode bagunçar todo o cronograma de estudos.

4. Montar o cronograma de estudos para concurso

Com as disciplinas listadas por nível de prioridade e sabendo quanto tempo terá para estudar, você já pode montar seu plano diário. Para isso, use um planner ou crie uma planilha no computador. Se o concurso já está marcado, veja quanto tempo você tem até a data das provas. Novamente: você vai dividir cada disciplina, dessa vez com hora marcada:

  • Começo dos estudos;
  • Intervalos;
  • Hora de revisar;
  • Fechar os cadernos.

Monte uma tabela com todos os seus horários, os momentos de estudo demarcados e escreva qual disciplina será estudada em cada dia e hora. Por exemplo:

Se na parte da tarde você tem três horas livres para estudar, use duas para uma disciplina mais importante e a terceira hora para algo mais simples. Por exemplo, Direito Administrativo costuma cair em vários concursos independente da área, então é algo que precisa de bastante atenção. Você pode começar focando nesse conteúdo e depois estudar Língua Portuguesa.

Use este mesmo raciocínio para os outros dias no seu cronograma de estudos para concurso. Não é uma fórmula do sucesso 100% garantida, mas pode ajudar bastante. Só depende do que te deixa confortável e funciona dentro da sua rotina.

Já aqueles minutos soltos no dia, como um pedacinho do horário de almoço ou o intervalo entre o café da manhã e sair para o trabalho, você pode usar para revisar matérias para concurso. As revisões de assuntos já estudados são essenciais para fixar o conteúdo. Confira suas anotações nesses momentos que são mais rápidos, assim você não deixa horários ociosos e não precisa tirar tempo de nenhuma disciplina. Você ainda pode usar os deslocamentos para ouvir um podcast ou audiolivro.

5. Ter comprometimento e regularidade

Independentemente de como foi montado seu cronograma de estudos, é necessário ter comprometimento e regularidade. Estudar todos os dias e intercalar as disciplinas sempre relembrando o que já foi estudado fazem parte de uma metodologia eficaz. São pontos importantes:

  • Não ficar muito tempo sem estudar determinada disciplina;
  • Colocar mais tempo às disciplinas que tem mais dificuldade;
  • Priorizar também as matérias de maior peso ou que se repetem nas provas;
  • Revisar conteúdo de outro dia para não cair no esquecimento.

De acordo com seu desempenho, você poderá atualizar seu cronograma de estudos sem perder o foco nem tempo. Principalmente se o edital ainda não foi lançado, porque se você está estudando apenas disciplinas recorrentes, depois poderá acrescentar as extras definidas pela banca. Provavelmente será necessário se adaptar para o estudo pós-edital.

6. Conhecer técnicas de estudo

Existem algumas técnicas que você pode adotar no seu cronograma de estudo para aproveitar melhor o seu tempo, como a criação de resumos e mapas mentais. Na primeira, você anota os pontos importantes que você compreendeu sobre o assunto. A segunda técnica é quase como um resumo, mas ela é ainda mais simplificada: selecione a ideia principal/geral e, a partir dela, puxe ramificações para assuntos mais específicos. Você pode também:

  • Fazer marcações em textos: isso ajuda nos resumos e mapas mentais, bem como na revisão;
  • Intercalar os estudos: num período de quatro horas, você estuda 45 minutos acerca de uma disciplina. Então, faz um intervalo de 15 minutos e depois estuda mais 45 minutos de outra disciplina;
  • Responder questões de provas anteriores e  simulados: coloque seus conhecimentos em prática e veja o quanto você consegue acertar.

Na questão de distribuição de tempo, uma técnica bacana é a de ciclo. Ela funciona da seguinte maneira: vamos supor que você tenha 20 horas semanais disponíveis para estudar. Distribua este tempo de acordo com a prioridade das disciplinas e siga seu cronograma normalmente. Caso algum imprevisto aconteça, como precisar ir ao médico, e isso atrapalhar seu momento de estudo, na próxima oportunidade que tiver para estudar siga de onde você parou.

Não fique fixo ao sistema de escola: hoje é português, amanhã é matemática e toda sexta é Direito Administrativo. Esse formato pode prejudicar seus estudos, porque se você simplesmente deixar de estudar uma disciplina na semana, na próxima vez ficará atrasado. Já na técnica de ciclo, você pode se recuperar o conteúdo e flexibilizar o cronograma de estudos para concursos públicos.

  • Exemplo: Às segundas-feiras, você estuda Matemática por uma hora, mas por causa de uma urgência precisou sair de casa correndo e não terminou seu horário de estudo. Na próxima oportunidade que tiver, continue estudando os conteúdos de Matemática que você propôs até dar uma hora dentro do seu plano. Só depois siga para a próxima disciplina.

Com o tempo, você vai ganhar confiança e internalizará os conteúdos mais rápido. Sendo assim, poderá acrescentar outras disciplinas complementares ao seu calendário de estudos, bem como fazer outros ajustes possíveis e necessários.

7. Cuidar com o físico e o psicológico

Estudar para concurso em pouco tempo pode ser um pouco complicado e talvez você até pense em usar seu tempo de lazer para se focar. Bom, você pode até diminuir esse tempo e utilizar um pouco dele para estudar, mas não reduza seus momentos de prazer a zero. Seu corpo e seu cérebro precisam de descanso para conseguir assimilar tudo que você estudou.

Por isso, se você fica na frente do computador muitas horas, opte por ler um livro ou escutar uma música quando terminar de estudar. Assim seus olhos também descansarão da luz e isso te livrará de possíveis dores de cabeça por exaustão. Se você fica muito tempo sentado, faça alongamentos, pratique algum tipo de exercício físico para liberar endorfina.

Você também pode assistir a um filme, ver uma série, ligar para um amigo, testar uma receita nova. Qualquer coisa que te dê prazer e relaxe a mente. Dentro do seu cronograma de estudos, esses momentos são necessários, bem como as horas de sono durante a noite. Vale também renovar seus hábitos matinais e fazer tarefas que tornem seu dia mais produtivo.

Agora, você já tem uma noção de como se programar e estudar sozinho para concurso. Contudo, lembre-se de que os resultados dessas dicas podem variar de acordo com a pessoa e sua rotina. Então, teste e descubra o que funciona melhor para você, porque no final vai valer a pena.

Compartilhe

Comentários