Concurso IBGE 2021: como é o treinamento de Recenseador?

Além de ser aprovado na prova objetiva do concurso IBGE, o candidato ao cargo de Recenseador também deve ser considerado apto no treinamento da função.

O concurso IBGE abriu 181.898 vagas para nível fundamental no cargo de Recenseador em contratações temporárias para o Censo Demográfico 2021. As inscrições ficarão abertas até o dia 19 de março e podem ser feitas por meio do site do Cebraspe. Mas antes de fazer seu registro de participação no certame, é preciso verificar bem quais serão as etapas de classificação.

Todos os candidatos serão submetidos a provas objetivas organizadas pela banca e a partir disso terão sua pontuação. Contudo, aqueles que estiverem pleiteando a função de Recenseador só poderão ser contratados se forem aprovados também no treinamento. Esta segunda etapa é de responsabilidade total do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Para que serve o treinamento de Recenseador do IBGE

Quem for considerado apto na avaliação escrita será chamado para um período de capacitação em que aprenderá sobre o trabalho desenvolvido no Censo. Durante a preparação para o cargo, os candidatos irão aprender a teoria e a prática do serviço de Recenseador do IBGE. A participação no treinamento é obrigatória e a contratação depende da aprovação no teste final.

O treinamento do concurso IBGE tem suas próprias fases:

1. Autoinstrução

A primeira etapa é por conta do próprio candidato. Este ficará responsável por ler o Manual do Recenseador e o Manual de Entrevista para entender:

  • O que irá fazer e todos os protocolos;
  • Como deve ser feita a abordagem dos domicílios;
  • Como é feita a entrevista (por exemplo, qual a ordem das perguntas).

Os documentos ficarão disponíveis no site do Censo 2021.

2. Presencial

A segunda etapa do treinamento de Recenseador do IBGE será uma espécie de curso com carga de oito horas diárias de aula. Os candidatos receberão instrução do próprio Instituto durante cinco dias para compreenderem de forma aplicada o funcionamento do trabalho. Depois, eles terão um dia de prática para realizar a coleta de dados em Setores Censitários de Povos e Comunidades Tradicionais (PCT).

Então, será realizado um teste final escrito para verificar a aptidão dos concorrentes. Serão aprovados aqueles que tiverem:

  • Pelo menos 50% de acerto na prova;
  • Pelo menos 80% de frequência no treinamento do IBGE.

Vale ressaltar que quem tiver a frequência mínima no período de instrução presencial contará com uma ajuda de custo pelos dias que compareceu ao curso. O treinamento para Recenseador prevê condições de igualdade a todos os candidatos.

3. Classificação

Quem for aprovado na fase presencial será considerado apto no concurso IBGE 2021. A ordem de classificação dará prioridade de escolha do setor censitário em que o concorrente irá trabalhar. Ou seja, se duas pessoas se aplicaram para a mesma localidade, aquela que tiver a melhor nota no curso terá a preferência. Caso haja empate, será considerada a nota da primeira etapa do certame.

É importante saber que a participação no treinamento de Recenseador é obrigatória e, inicialmente, serão convocados apenas os candidatos dentro da quantidade de vagas. Os demais aprovados ficarão em lista de espera e poderão ser convocados posteriormente enquanto a seleção valer.

Isadora Tristão
Redatora
Nascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site "Concursos no Brasil". Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »