Concurso PRF ou Polícia Federal: qual o melhor para fazer?

Saiba qual certame se encaixa melhor com as suas características e intenções: concurso PRF ou PF.

No final de 2020, os concurseiros tiveram duas boas notícias: os concursos da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Federal (PF) foram autorizados. Com estes dois certames disponíveis em 2021, fica a dúvida sobre qual o melhor para fazer: concurso PRF ou Polícia Federal?

Para poder saber qual certame seria mais interessante para você, mostraremos, por meio de tópicos que consideramos fundamentais, a diferença de cada uma das corporações e de seus concursos. Ao final, após a apresentação, justificamos, baseado nas características, qual certame seria melhor para cada tipo de pessoa.

Concurso PRF ou PF: tipo de polícia

Vamos começar a nossa comparação falando sobre o tipo de polícia. Ambas têm papeis fundamentais em nossa sociedade e são subordinadas ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. Ao mesmo tempo, a PRF e a PF possuem funções diferentes e formas de agir que se enquadram dentro de suas respectivas funções.

A Polícia Rodoviária Federal tem caráter ostensivo, ou seja, está presente em locais realizando patrulhas, fiscalizações e outras operações. Além disso, ele costuma lidar de forma mais direta com os cidadãos, prestando socorro aos motoristas, fazendo vistorias e orientações.

Como o próprio nome diz, a Polícia Rodoviária Federal é a responsável por atuar nas rodovias do país e seus arredores. Sendo assim, ela não se envolve em assuntos que ocorrem fora da malha viária, a não ser casos raros ou onde há operações conjuntas com outras corporações.

Por sua vez, a Polícia Federal exerce a função de polícia judiciária da União, sendo mais voltada para investigações e com a responsabilidade de apurar crimes civis. Dificilmente você verá uma blitz da PF ou notícias falando que a corporação se envolveu em troca de tiros intensas.

Geralmente, as operações da PF são planejadas ao longo de meses ou até anos, sendo focadas em grandes grupos criminosos ou em situações de apelo nacional. Investigações menores, ou regionais, costumam ser função da Polícia Civil.

Além disso, a Polícia Federal é responsável por lidar com entes internacionais. Entre as alçadas da PF está a proteção das fronteiras do Brasil, investigando quem entra ou sai do país. O passaporte, por exemplo, é feito e administrado pela corporação.

Concurso PRF ou Polícia Federal: cargos e vagas em 2021

O concurso PRF 2021 terá 1.500 vagas para o cargo de Policial Rodoviário Federal.

Já o concurso Polícia Federal 2021 possui um leque maior de cargos, com 1.500 oportunidades:

  • Agente da Polícia Federal: 893 vagas;
  • Escrivão da Polícia Federal: 400 vagas;
  • Delegado da Polícia Federal: 123 vagas;
  • Papiloscopista: 84 vagas.

Concurso PRF ou Polícia Federal: remunerações

A remuneração para o Policial Rodoviário Federal poderá chegar a R$ 9.899,88, sendo que há a previsão de gratificações conforme a MP 837/2018.

Os ganhos do concurso Polícia Federal são maiores:

  • Delegado: R$ 23.692,74;
  • Agente, Escrivão e Papiloscopista: R$ 12.522,50.

Todos ainda possuem benefícios e gratificações previstos em lei.

Concurso PRF ou Polícia Federal: requisitos escolares

Veja os requisitos de escolaridade dos dois concursos:

Concurso PRF

Policial Rodoviário Federal: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

Concurso Polícia Federal

  • Delegado da Polícia Federal: diploma, devidamente registrado, de bacharel em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e comprovação de 3 (três) anos de atividade jurídica ou policial;
  • Agente de Polícia Federal: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC;
  • Escrivão da Polícia Federal: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC;
  • Papiloscopista da Polícia Federal: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC;

Concurso PRF ou Polícia Federal: inscritos ampla concorrência

O último concurso PRF contou com 129.152 inscritos para disputarem 500 oportunidades de Policial Rodoviário Federal. Do total de vagas, 367 eram para ampla concorrência, fazendo com que a disputa fosse de aproximadamente 351,92 candidatos por vaga.

O concurso da Polícia Federal teve 147.744 candidatos para 500 vagas ao todo. Separamos a quantidade de inscritos por vaga de acordo com o cargo:

  • Agente: 686,45 inscritos por oportunidade;
  • Delegado: 159,07 candidatos por vaga;
  • Escrivão: 211,05 inscritos por oportunidade;
  • Papiloscopista: 293,27 candidatos por vaga.

Concurso PRF ou Polícia Federal: banca organizadora

Neste tópico, temos uma coincidência! Em 2021, o Cebraspe será a banca organizadora do concurso PRF e do concurso Polícia Federal. Isto quer dizer, que o modo de aplicação das provas será semelhante. Temos uma matéria que explica como o Cebraspe elabora suas avaliações em certames. Vale a pena ler.

Ao mesmo tempo, tenha em mente que, semelhante não é igual. As etapas dos concursos e as disciplinas são diferentes. Inclusive, são os próximos tópicos.

Concurso PRF ou Polícia Federal: etapas

O concurso PRF costuma ter as etapas da lista a seguir:

  • Provas objetivas;
  • Provas discursivas;
  • Avaliação psicológica;
  • Procedimento biopsicossocial (exclusivo para PcD);
  • Heteroidentificação (somente autodeclarados negros);
  • Teste de Aptidão Física (TAF);
  • Prova de títulos;
  • Avaliação médica;
  • Investigação social;
  • Curso de Formação Profissional.

O concurso Polícia Federal possui oito etapas, mas elas não são para todos os candidatos. Dependendo do cargo, o número é bem menor, chegando a cinco. Confira:

  • Prova objetiva;
  • Prova discursiva;
  • Exame de aptidão física;
  • Prova oral (esta somente para o cargo de Delegado de Polícia Federal);
  • Prova prática de digitação (somente para Escrivão de Polícia Federal);
  • Avaliação médica;
  • Avaliação psicológica;
  • Avaliação de títulos (somente para os cargos de Delegado de Polícia Federal e de Perito Criminal Federal).

Concurso PRF ou Polícia Federal: matérias cobradas

As matérias do concurso PRF são divididas em três blocos. Veja como funciona a distribuição:

Bloco I

  • Língua Portuguesa;
  • Raciocínio Lógico-Matemático;
  • Informática;
  • Noções de Física;
  • Ética no Serviço Público;
  • Geopolítica Brasileira;
  • Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol).

Bloco II

  • Legislação de Trânsito.

Bloco III

  • Direito Administrativo;
  • Direito Constitucional;
  • Direito Penal;
  • Direito Processual Penal;
  • Direitos Humanos.

Por outro lado, o concurso Polícia Federal cobra em suas provas as seguintes disciplinas:

Bloco I

  • Língua Portuguesa;
  • Noções de Direito Administrativo;
  • Noções de Direito Constitucional;
  • Noções de Direito Penal e de Direito Processual Penal;
  • Legislação Especial;
  • Raciocínio Lógico.

Bloco II

  • Informática.

Bloco III

  • Conhecimentos Específicos dos cargos.

Concurso PRF ou Polícia Federal: qual o melhor para fazer?

Agora que você viu um grande resumo dos dois concursos, podemos chegar na parte mais importante, a da escolha de qual concurso fazer. Vamos começar com respostas simples e depois chegar a assuntos mais complexos.

Se o seu objetivo é ter uma remuneração maior, uma carreira mais voltada em morar em grandes cidades, possibilidade de lidar com pessoas de fora do país ou se você gostaria de fazer parte de grandes investigações sigilosas e complexas, é bem provável que a Polícia Federal seja sua escolha.

Agora, se a remuneração não é a sua maior preocupação e você gosta de se deslocar bastante, lidar com muitas pessoas ao longo do dia e crê que está preparado para passar boa parte do seu trabalho em lugares que podem ser isolados ou então lidar com situações envolvendo momentos de mais ação como acidentes de carro e interceptação de drogas, seu lugar é a PRF.

Também é válido citar aqui que outras questões podem ser levadas em consideração pelo candidato. A infraestrutura das corporações era bem diferente. A Polícia Federal possuía muito mais recursos que a PRF, fazendo com que seus equipamentos e locais de trabalho fossem mais modernos.

Nos últimos anos, a diferença foi caindo. A PRF passou a ser modernizada, com viaturas novas, recursos e melhorias em suas instalações. A tendência é que nos próximos anos, ambas possuam estruturas equivalentes.

Outro ponto que você deve levar em consideração é o ambiente de trabalho. Na Polícia Federal, o ambiente é um pouco mais “corporativo”, pois a parte administrativa e de investigação requer muito estudo e horas atrás de um computador. Isso não quer dizer que o policial federal não faça trabalho de campo. Mas, isso ocorre com menor frequência se comparado com quem é da PRF.

Na Polícia Rodoviária Federal, a não ser que a pessoa opte por cargos administrativos ou esteja no topo da carreira, é mais provável que o trabalho seja feito nas rodovias. Por ser uma polícia ostensiva, a PRF trabalha baseada em rotinas operacionais e em demandas específicas de momento. O trabalho investigativo existe, mas não possui o mesmo patamar que o da PF.

A hierarquia da Polícia Federal é mais vertical. Um Papiloscopista não pode assumir a função de um Delegado. Além disso, mesmo que ele esteja na corporação há mais tempo que um Delegado recém-chegado, o novato será seu superior, por exemplo.

Por outro lado, um Policial Rodoviário Federal pode chegar ao topo da carreira com uma maior facilidade, começando no cargo mais baixo. A hierarquia é mais horizontal, permitindo mais promoções de acordo com o desempenho e o tempo de carreira na PRF.

Por fim, não podemos deixar de citar sobre a concorrência dos concursos. No geral, o concurso da Polícia Federal possui uma maior quantidade de candidatos do que o da PRF. No entanto, em alguns cargos como o de Delegado, o número de inscritos por oportunidade é menor do que para um Policial Rodoviário Federal. Neste caso, recomendamos que você volte a observar o nosso tópico de concorrência para poder se decidir.

Concurso PRF ou Polícia Federal: é possível fazer os dois?

Apesar do aumento de matérias e de maior nível de preparo exigido, é possível prestar o Concurso PRF e o certame da Polícia Federal. Já foi anunciado que as provas dos dois concursos não serão simultâneas, permitindo que o mesmo candidato faça ambas as avaliações.

“O candidato que desejar, nos parece que, ele poderá fazer os dois concursos. Não tem datas coincidentes”, disse o diretor-executivo da PRF, José Hott, após ser questionado sobre o assunto, durante coletiva de imprensa no dia 06 de janeiro de 2021.

De acordo com o diretor-executivo, a Polícia Federal e a PRF não fizeram um acordo formal para que as datas não se chocassem, mas por causa da infraestrutura de provas e testes serem comuns aos dois certames, isso ocorreria naturalmente.

Mesmo assim, a PRF solicitou ao Cebraspe que os cronogramas dos dois certames não batessem.

“Nós pedimos que eles fizessem uma análise cruzada e que fosse construído o nosso cronograma sem coincidências com a Polícia Federal, viabilizando que, o candidato que desejar, possa fazer os dois concursos”, informou.

Carlos Rocha
Redator
Jornalista formado (UFG), atualmente redator no site Concursos no Brasil. Foi roteirista do Canal Fatos Desconhecidos (YouTube) por um ano e meio. Produziu conteúdo de podcast para o Deezer. Fez parte da Rádio Universitária (870AM) por três anos e meio como apresentador no Programa Fanático e como repórter, narrador e comentarista da Equipe Doutores da Bola. Fã de futebol, NFL e ouvinte de podcast.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »