Enem digital: como funciona e quem poderá fazer a prova

Enem digital é a principal novidade do exame. 100 mil estudantes em algumas cidades do Brasil poderão fazer a prova informatizada.

Enem digital, laboratório de informática

Enem digital é a novidade do Enem 2020. - Foto: Pixabay

As inscrições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já estão abertas! E apesar das polêmicas em relação ao cronograma das provas, considerado injusto por estudantes e entidades devido à pandemia de coronavírus, há uma novidade bem interessante: o Enem digital. Porém, por ser algo novo, vem causando dúvidas em muitas pessoas. Confira as principais perguntas e respostas:

Como funciona o Enem digital?

O Enem digital é a versão na qual os estudantes podem fazer o Enem por meio de computadores e não da maneira tradicional com cadernos de questões de papel. Ao contrário do que alguns acreditam, as provas não serão realizadas nas casas das pessoas. O exame será aplicado em laboratórios de informática de instituições públicas de nível superior.

Assim como a versão impressa, as provas do Enem digital serão feitas em dois domingos. Porém, as avaliações informatizadas serão aplicadas semanas depois da tradicional. No caso, os alunos que optaram pelo Enem digital farão as provas nos dias 22 e 29 de novembro de 2020. Todavia, as matérias cobradas, o tempo de prova e quantidade de questões serão as mesmas.

As provas de "Linguagens, Códigos e suas Tecnologias" e "Ciências Humanas e suas Tecnologias" estão previstas para o primeiro domingo, contendo 45 questões cada. Ainda haverá a prova de Redação, única parte que ainda precisará ser feita à mão.

Já no segundo dia, ocorrerão as avaliações de "Ciências da Natureza e suas Tecnologias" e "Matemática e suas Tecnologias" (45 questões cada).

Vale ressaltar que o prazo de inscrição, os valores das taxas de participação, pedidos de isenção e solicitações especiais são iguais para a versão regular e a informatizada.

Quem pode participar do Enem digital?

Ao todo, 100 mil pessoas poderão fazer as provas digitais no ano de 2020. O preenchimento das vagas é por ordem de inscrição e leva em conta as cidades disponíveis para a nova versão. As inscrições podem ser feitas no site do Inep. Estarão disponíveis até o dia 27 de maio já que foram prorrogadas pelo governo federal.

Onde vai ter Enem digital?

O Enem digital será realizado nas seguintes cidades:

  • Belém - PA
  • Belo Horizonte - MG
  • Brasília - DF
  • Campo Grande - MS
  • Cuiabá - MT
  • Curitiba - PR
  • Florianópolis - SC
  • Goiânia - GO
  • João Pessoa - PB
  • Manaus - AM
  • Porto Alegre - RS
  • Recife - PE
  • Rio de Janeiro - RJ
  • Salvador - BA
  • São Paulo - SP

Por que foram escolhidas poucas cidades?

Como é a primeira vez que o Enem poderá ser feito digitalmente, o MEC optou por fazer o teste em grandes cidades do Brasil. Estruturas como velocidade e estabilidade de conexão da internet, demanda de estudantes e a importância dos locais foram levados em consideração.

Além disso, como o Enem será aplicado em laboratórios de informáticas de faculdades, era preciso levar em consideração cidades que possuíssem uma oferta considerada ideal.

Qual a diferença do Enem digital para o Enem impresso?

Apesar de terem muitos aspectos em comum, o Enem digital e o Enem impresso possuem algumas diferenças. A primeira é a forma de realização da prova. A primeira pode ser feita por computadores e a segunda deve ser realizada obrigatoriamente de forma tradicional, com papel e caneta.

Os dias das provas do Enem digital são diferentes da versão impressa. Como informado, os candidatos que testarão a novidade farão as avaliações nos dias 22 e 29 de novembro, ao contrário da prova tradicional, prevista para 01 e 08 de novembro de 2020.

A divulgação do gabarito do Enem digital está prevista para 02 de dezembro, semanas depois à da impressa.

Por ainda estar no começo, somente 100 mil pessoas poderão fazer as provas do Enem digital. Já o Enem impresso não tem limite de inscritos.

Versão digital é ideia de 2015

A versão informatizada da prova começou a ser discutida no ano de 2015. De lá para cá, muitos estudos foram feitos pelo Ministério da Educação para se tornar viável a aplicação do Enem digital.

Em 2020, a quantidade de vagas é limitada. Porém, nas próximas edições, a quantidade de vagas aumentará gradualmente. O principal objetivo do governo é o de que a partir do ano de 2026, todos os estudantes façam as provas do Enem digitalmente. Ou seja, se tudo sair conforme os planos do MEC, a partir de 2026 não vai mais existir Enem impresso.

Qual o objetivo do Enem digital?

Entre as justificativas do MEC para a realização do Enem digital está a flexibilização do exame, a agilidade do processo e a redução de custos para sua realização.

Por ser um exame de nível nacional, o Enem precisa de uma grande organização. Dezenas de milhares de pessoas são envolvidas diretamente ou indiretamente com as provas. Organizar fiscais de prova, profissionais de correção, profissionais de TI e a logística de transporte das provas e depois do cartão-resposta para o local de correção, dando prioridade à segurança do resultado e evitando vazamentos, é algo muito complexo.

Além disso, o MEC pretende realizar mais de uma edição por ano do Enem quando ele se tornar totalmente digital. Até quatro exames poderão ser feitos no prazo de um ano.

Ainda de acordo com o governo, a forma digital pode ser aplicada em mais cidades que a regular e podem ter questões interativas utilizando de vídeos e gráficos.

Compartilhe

Comentários