Qual o melhor horário para estudar para concurso?

O melhor horário para estudar para concurso não é único para todo mundo e varia de acordo com a rotina de cada pessoa. Veja como descobrir o melhor para você.

horário para estudar para concurso: vários relógios de bolso coloridos

Confira as dicas que nós reunimos para te ajudar. - Foto: Pixabay

Uma das maiores questões do concurseiro é qual o melhor horário para estudar para concurso. Bom, isso varia muito de pessoa para pessoa. Mas, num geral, todo mundo precisa criar uma rotina de estudos focada no bom desempenho. Escolher o momento de estudar vai depender de vários fatores, desde seu organismo até o ambiente e suas condições.

Pensando nisso, o Concursos no Brasil montou uma sequência de dicas de como descobrir qual o melhor horário para estudar para concurso. Aproveite também para conferir nossos outros artigos com sugestões de estudos.

Por que é importante ter um horário para estudar?

Se você é concurseiro de longa data ou chegou agora, fique sabendo: ter um cronograma de estudos é essencial. Para isso, você precisa descobrir qual é o melhor horário para estudar para concurso. Só é possível definir qual é esse momento, se você entender por que é importante ter a hora certa de estudar todos os dias.

Acontece que o seu cérebro trabalha melhor quando tanto o corpo como a mente estão devidamente descansados. Ou seja, se você tentar estudar depois de realizar atividades pesadas, sejam elas físicas ou mentais, sua capacidade de foco e concentração irá diminuir muito. E esses dois pontos são cruciais para conseguir compreender o conteúdo.

Sendo assim, ter um momento marcado para os estudos é importante porque:

  • Pode-se garantir mais disposição;
  • Haverá mais foco;
  • Aumentará a produtividade.

Ao escolher o melhor horário para estudar para concurso, você também já se prepara para as condições que virão com ele, como barulhos e outras distrações. Dessa forma, é possível se organizar melhor e adequar seus estudos de acordo com o que te é proporcionado.

Metabolismo e reloginho biológico

Quando falamos em melhor horário para estudar para concurso ou realizar qualquer outra atividade precisamos pensar na energia despendida para aquilo. Sendo assim, precisamos dar uma estudadinha no nosso organismo e falar de metabolismo. Ele é responsável por transformar e dar energia para todo o corpo e é regulado pelo ciclo circadiano, que está diretamente ligado ao relógio biológico.

Esse ciclo influencia diretamente na formação de memórias, portanto, é importantíssimo para quem está estudando e precisa guardar o conteúdo na cabeça. Por isso, é necessário descobrir em qual período do dia o relógio biológico regula o metabolismo para liberar mais energia. E isso varia entre as pessoas.

A regra geral é a duração de 24 horas do ciclo circadiano. Portanto, todas as modificações metabólicas acontecem dentro desse tempo e se renovam todos os dias. Dessa maneira, se seu relógio biológico, que dita todas as suas atividades do momento de acordar ao momento de dormir, estiver desregulado, o ciclo irá liberar energia ou diminuir sua ação na hora errada.

O correto é:

  • Liberar cortisol de dia para manter o organismo acordado;
  • Liberar melatonina à noite para relaxar o corpo e prepará-lo para o sono.

Quando o relógio biológico está desregulado pode causar um mal estar geral, como quando se viaja longas horas e você não sabe se é hora de dormir ou ficar acordado. Isso pode acabar fazendo com que você fique muito cansado e empacar toda a sua rotina. Sendo assim, é necessário se esforçar para dormir corretamente durante a noite e se manter acordado durante o dia.

Eventualmente, você não precisará de ajuda para acordar, pois seu organismo estará acostumado com determinado momento. Logo, ele também entenderá qual é o horário para estudar para concurso e irá liberar mais energia na hora correta.

Qual o melhor horário para estudar para concurso

Não existe um horário para estudar para concurso que servirá a todos. Isso depende muito de como funciona a rotina de cada um, como se adaptam e também do ambiente. Existem estudiosos que defendem a existência de horários específicos para aprendizagem, que são das 10h às 14h e das 16h às 22h.

No entanto, não há uma regra nem receita. Cada pessoa precisa conhecer sua rotina e entender que para cada um dos períodos do dia existem prós e contras. Veja quais são as vantagens:

  • Manhã: você acabou de acordar, o que significa que está descansado. Há bastante iluminação natural vinda do sol, as temperaturas antes do almoço são mais amenas e o horário comercial torna a comunicação com professores, colegas e escola mais fácil.
  • Tarde: a iluminação solar continua alta, o que ajuda a manter o estado de alerta. Além disso, o organismo já está acordado há algumas horas, logo está preparado para mais atividades. O fato de ser horário comercial também ajuda no contato para tirar dúvidas, por exemplo;
  • Noite: é, definitivamente, o período do dia mais silencioso. Isso porque o movimento nas ruas diminui e as pessoas estão se preparando para dormir. As temperaturas voltam a cair, as notificações nas redes sociais e outras distrações são menores.

Mas como foi dito, também existem pontos negativos. Veja quais são as desvantagens de cada período do dia para estudar:

  • Manhã: para quem não tem sono regulado pode ser um problema acordar cedo e os efeitos do sono podem ficar bem presentes. Além disso, muita gente trabalha pela manhã, podendo chocar os horários de produtividade;
  • Tarde: é possível que a parte da tarde seja incômoda por causa das temperaturas um pouco mais altas, talvez mais barulhos nas ruas e muitas notificações nas redes sociais. Há ainda o fato do sono pós almoço, que é totalmente normal por causa da oscilação de hormônios nesse período. Por isso, é aconselhável um momento de descanso de 30 minutos depois de comer;
  • Noite: a iluminação natural já foi embora, por isso é necessário o uso de lâmpadas. O brilho da luz artificial e das telas de computador podem gerar estresse no corpo ao produzirem mais cortisol para manter o organismo em alerta no horário de dormir. É importante ressaltar que entrar na madrugada estudando pode desregular o sono dificultando a concentração.

Independentemente do período do dia, é necessário se comprometer com o horário para estudar diariamente. Ou seja, ao definir seu momento de estudos, siga ele todos os dias e faça anotações para medir sua produtividade. Ao manter a rotina, você se adaptará mais facilmente e, caso não consiga, você pode ir adequando seu cronograma.

Como identificar o melhor horário para estudar

É importante que você saiba que cada pessoa terá seu melhor horário para estudar para concurso. Portanto, o que funciona para seu colega ou amigo, pode não funcionar para você. Lembra do que falamos sobre metabolismo e ciclo circadiano anteriormente? É exatamente isso que irá definir o momento ideal para seus estudos, baseado nos seus níveis de energia, disposição, foco e concentração.

Dessa forma, podemos identificar três tipos de pessoas considerando os momentos em que são mais produtivas. São elas:

  • Matutinas: aquelas que preferem dormir e acordar cedo. Elas têm mais energia e seu estado de alerta é bem presente na parte da manhã, sendo o horário de maior rendimento;
  • Vespertinas: essas estão acostumadas a dormir mais tarde, por exemplo, no início da madrugada e acordar por volta de 10 horas da manhã. Seu momento de maior produtividade será entre o começo da tarde podendo ir até de noite. No entanto, é provável que a maioria acorde mais cedo por conta de compromissos obrigatórios, obtendo poucas horas de sono. Dessa forma, isso irá levar as pessoas a terem necessidade de tirar cochilos durante o dia;
  • Indiferentes ou intermediárias: são as que se adaptam a qualquer horário. Sim, essas pessoas existem. Elas conseguem ajustar sua rotina de acordo com as necessidades e assim podem trocar o horário de maior rendimento sem muitos problemas.

Agora você deve estar aí se perguntando “como saber qual desses tipos de pessoa eu sou?” A resposta é bem simples: faça testes. Sim, você pode fazer aqueles testes online, mas também pode experimentar na prática dentro da sua rotina observando seus níveis de energia. Faça o seguinte:

  • Escolha um horário (manhã, tarde ou noite) para estudar;
  • Defina quantas horas de estudo diário você fará;
  • Siga esse cronograma por 15 dias;
  • Anote a sua produtividade, foco, momentos de sono durante o estudo, intervalos.

Logo, você vai poder entender se aquele horário para estudar para concurso é o melhor e ir fazendo experiências, caso a primeira escolha dê errado. Aproveite para anotar quantas horas você costuma dormir, quando faz mais pausas e o tempo de fazer um lanche.

Repare também o ambiente, na iluminação e possíveis barulhos, pois todos esses dados são importantes. Assim é possível descobrir os momentos em que você é mais produtivo e alocar seu cronograma de estudos focado em aprimorar seus conhecimentos.

Lembre-se que os primeiros dias da nova rotina podem ser difíceis e provavelmente você não estará 100% focado. Então, não desista de cara. Se dê esses 15 dias para se acostumar sempre respeitando os limites do seu corpo.

Dicas para estudar bem em cada período do dia

Vamos lá, concurseiro. Você já viu que algumas pessoas são mais produtivas em um certo momento, enquanto outras se adaptam facilmente a qualquer horário. Por isso, aqui vão algumas dicas de como estudar bem em cada período do dia:

Manhã

Para muitos, acordar cedo pode ser um martírio, enquanto para outros é algo natural. Independentemente de quem é você nesses grupos, algumas atitudes são essenciais para qualquer pessoa ter um bom desempenho na parte da manhã. Existem hábitos matinais que podem ajudar na sua produtividade:

  1. Tenha uma boa noite de sono: se esforce para dormir oito horas seguidas, assim você vai acordar disposto;
  2. Evite o botão “soneca”: ficar postergando o momento de acordar vai acabar te fazendo substituir horas de produtividade por mais sono;
  3. Tome um bom café da manhã: se manter bem alimentado é essencial para que seu organismo trabalhe melhor uma vez que repõe os nutrientes que você precisa;
  4. Beba água: hidrate-se logo cedo, porque seu corpo ficou muito tempo em descanso sem receber água;
  5. Movimente seu corpo: espreguice, faça um alongamento ou até algum exercício físico. Isso irá liberar hormônios para acordar seu corpo e deixá-lo em estado de alerta.

Tarde

Caso a sua manhã já esteja comprometida e você precise estudar à tarde, também existem algumas dicas para te deixar pronto. Por isso, depois do almoço:

  1. Tire 30 minutos de descanso: pode ser um cochilo, um livro, uma conversa com alguém da família. O importante é deixar seu corpo e mente descansarem antes de iniciar uma atividade pesada;
  2. Se alongue: depois do intervalo de almoço, se alongue e movimente o corpo para liberar aqueles mesmos hormônios da parte da manhã;
  3. Hidrate-se: água nunca é demais e se manter hidratado ajuda a despertar;
  4. Intervalos rápidos: faça intervalos de 5 a 15 minutos depois de cada 25 minutos focados. Isso irá descansar sua cabeça e não deixará que você exceda os limites do seu próprio organismo.

Na hora de almoçar, varie o cardápio no decorrer da semana e opte por alimentos saudáveis. Eles trarão a energia necessária para te manter acordado e focado. Comidas rápidas com poucos nutrientes te dão picos de energia e depois deixam seu organismo pesado, atrapalhando seu desempenho.

Noite

A noite costuma ser mais silenciosa, o que é uma grande vantagem, mas pode atrapalhar o sono. Além disso, você pode acabar se sentindo muito cansado(a) depois de tantas tarefas no dia. Por isso, ao optar por estudar à noite:

  1. Trace metas: monte um planejamento do que será estudado por dia e objetivos a cumprir. Assim, você pode ir riscando cada passo concluído e se sentir mais estimulado;
  2. Faça pausas: assim como no período da tarde, é essencial fazer intervalos para descansar corpo e cabeça. Tire de 5 a 15 minutos a cada meia hora, levante da cadeira, se alongue, beba água;
  3. Observe seus limites: isso é muito importante! Saiba quando parar de estudar para não prejudicar seu sono nem outras atividades do dia seguinte. Se você acha que já não está mais conseguindo focar, feche os cadernos, desligue o computador e vá dormir.

Não desanime! Alguns estudos indicam que estudar à noite ajuda seu cérebro a reter melhor os conteúdos e formar novas memórias. Mas não se force. Ir além do necessário pode gerar os famosos “brancos”.

Como estudar bem em qualquer horário

Independentemente de qual é o melhor horário para estudar para concurso, existem algumas atitudes que você pode tomar para garantir um bom desempenho. Confira a lista de dicas:

  • Se alimente bem e beba bastante água para repor os nutrientes e a energia do seu corpo;
  • Tire intervalinhos para se alongar e pratique algum exercício diário para liberar hormônios que vão te dar condicionamento físico para ficar sentado estudando;
  • Tente ficar o mais ereto possível na cadeira para evitar indisposições e futuros problemas de saúde;
  • Deixe o celular de lado, de preferência longe de você para não ficar conferindo as notificações toda hora;
  • Garanta que o seu local de estudos terá uma boa iluminação, dessa forma você não precisará forçar a visão;
  • Tenha boas noites de sono, dormindo pelo menos oito horas para que o conteúdo fixe enquanto seu cérebro e corpo descansam;
  • Mantenha uma rotina de estudos para não se perder nas matérias nem desperdiçar tempo.

Vale lembrar que, se o horário que você escolheu não está sendo produtivo, mude o período. Tente também diferentes técnicas para estudar para concurso. Busque maneiras de dinamizar seus estudos e não ficar cansativo.

Isadora Tristão
Redatora
Nascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site "Concursos no Brasil". Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »