Candidatos se dizem prejudicados pela Funrio, em concurso da UFRB

O grupo de candidatos enfatiza, em sua carta de protesto, que "não tem o intuito de caluniar a ninguém", mas "os indícios de fraude" são "passíveis de investigação".

Um grupo de candidatos participantes do último concurso para servidores técnico - administrativos da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), reunidos em um grupo por uma rede social, divulgou uma carta contendo críticas e solicitando investigação sobre a banca organizadora Funrio.

Inicialmente, o grupo considera que, de início, a Funrio não corrigiu sete questões erradas no gabarito da prova de nível médio da UFRB. Porém um dos problemas apontados como mais graves, segundo o grupo de candidatos, diz respeito "à existência de quatro pessoas, supostamente de uma mesma família, que encontravam-se (na lista preliminar contendo o resultado das provas objetivas de nível médio) em 11º, 12º, 13º e 15º lugar, todas com igual quantidade de acerto em todas as matérias".

Depois de uma pesquisa por informações no próprio site da organizadora, o grupo cruzou dados e constatou que, "para piorar a situação, somente uma dessas quatro pessoas teve inscrição homologada; as outras 3 tiveram os nomes modificados na lista de homologação. Diego virou Niego, Juliana virou Niluana, Valsimone virou Nilsimone, e Nilton, o que teve a inscrição homologada, teve seu nome mantido. Na lista de classificação divulgada, no entanto, seus nomes voltaram ao normal: Nilton, Diego, Valsimone e Juliana". Apesar de não contarem ainda com provas exatas do acontecido, o grupo de candidatos considera que "tudo indica que isso foi uma forma de fazerem prova na mesma sala".

A suspeita ganhou mais respaldo ainda, quando foi verificado que alguns desses e outros membros da suposta mesma família foram aprovados ano passado no concurso do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia – IFBA para provimento de cargos Técnicos-Administrativos em Educação, também organizado pela FUNRIO. Nesse outro concurso, eles obtiveram a mesma pontuação (5º Ninciana Rodrigues de Aguiar, 6º Tatiana de Souza Porto Aguiar, 8º Nilson Gonçalves de Aguiar Júnior, 9º Nilsimone Leite Rocha).

Mais tarde, o grupo verificou, por meio das redes sociais, que aquelas pessoas são "irmãs, cônjuges e afins, inclusive uma dessas pessoas excluiu sua conta após a indignação repercutir".

O grupo enfatiza, em sua carta de protesto, que "não tem o intuito de caluniar a ninguém", mas "os indícios de fraude" são "passíveis de investigação". O grupo afirmou, por fim, que "a FUNRIO tem o hábito de ganhar licitações federais", porém "em 2009 foi indiciada por fraude pela União. No último concurso do INSS, foram canceladas provas para 4 cargos por falha na aplicação". Para o concurso da UFRB, ela foi contratada por dispensa de licitação, ato que, no entendimento do grupo, não deveria ter acontecido, devido ao "histórico" da organizadora.

Compartilhe

Comentários

Mais Concursos no Brasil em foco

Especial Concurso BB

Veja mais »