Concurso da Polícia Civil - PE 2016 em foco

Em junho acontecem as provas para o concurso que busca contratar 500 Agentes, 100 Delegados e 50 Escrivães para atuar na Polícia Civil - PE, além de 316 novos servidores da Polícia Científica.

Ter a oportunidade de trabalhar na Polícia Civil do Pernambuco e ainda conseguir rendimentos de até R$ 3.276,42 é um sonho que pode se tornar realidade para muitas pessoas ainda neste ano de 2016. Isso porque em junho acontecem as provas para o concurso que busca contratar 500 Agentes, 100 Delegados e 50 Escrivães para atuar na instituição, além de 316 novos servidores que reforçarão o quadro da Polícia Científica.

Porém, conquistar uma dessas oportunidades está longe de ser fácil, mas também não deve ser considerado impossível para quem consegue manter uma boa rotina de estudos e preparação para participar desta seleção.  Um dos primeiros passos é conseguir, nesse curto espaço de tempo que resta até as provas, depurar o máximo possível do estilo de provas da CESPE (conheça algumas características desta banca aqui).

Leia também:

Os especialistas em concursos afirmam que a melhor forma de organizar os estudos é utilizando as informações contidas no edital, assim como resolver o máximo de provas existentes de concursos anteriores (não apenas da Polícia Civil - PE). Para diversos professores, este deve ser o ponto de partida de uma série de atividades que devem ser seguidas de forma organizada e rotineira, pois não adianta estudar por horas apenas um dia, é preciso dedicar-se durante toda a semana para que este conhecimento realmente seja absorvido por você.

E se a dúvida for o que deve ser estudado, saiba que as respostas estão nos materiais que já indicamos anteriormente. Em todo caso, para as oportunidades como Escrivão de Polícia, devem-se estudar matérias como Língua Portuguesa, noções de Direito, Criminologia, Lógica e Informática.  Para quem busca conquistar uma vaga como Agente de Polícia, além dos conhecimentos específicos, testados na prova objetiva, também é necessário ter aptidão física e psicológica. Mais do que isso, os candidatos também passarão por uma investigação social.

Um dos grandes diferenciais desta série de concursos policiais aberta pelo Estado do Pernambuco é que em nenhum deles há chances para candidatos de nível fundamental ou médio. Todas as vagas são de nível superior (exceto o da PM-PE Soldado), conforme preceito legal (Lei Complementar nº 137/2008), mas ainda assim o fato que causou surpresa em alguns candidatos. Contudo, isso não deixa de dar a esses concursos uma característica boa de maior seletividade: espera-se um alto nível de competitividade, ou seja, terá que "ralar" quem quiser atingir uma boa nota de corte.

Exceto no caso da aptidão física, os outros requisitos exigidos na PC-PE têm muito mais a ver com uma construção que foi feita durante toda a vida do candidato, pois para estar à frente de um cargo como esse é preciso que seja comprovada a sua conduta como forma de ter mais garantias no seu sucesso na missão.

O indicado nestes casos deve manter, além de uma rotina de estudos, um cuidado contínuo com o corpo, por meio de dieta e treinamentos físicos para que possa ser submetido ao teste físico de maneira vantajosa. Para a avaliação psicológica não existe uma regra específica, pois é preciso usar de transparência para ter um parecer honesto, assim como no caso da investigação social.

Compartilhe

Comentários

Mais Concursos no Brasil em foco

Especial Concurso BB

Veja mais »