Expandir Menu PrincipalPesquisarPor Estado

Dicas de Língua Portuguesa: noções de Crase

Crase é a fusão da preposição a com o artigo a(s) ou com os demonstrativos aquele(s), aquela(s), aquilo, representado graficamente pelo acento grave (`).

Publicado em 26/09/2016 - 10h18 • Comunicar erro

A crase é um dos "fenômenos" da Língua Portuguesa que tende sempre a confundir as pessoas, principalmente as mais desatentas na escrita. Trata-se da fusão da preposição "a" com o artigo "a"(s) ou com os demonstrativos "aquele(s)", "aquela(s)", "aquilo", representado graficamente pelo acento grave "invertido" (`). Há casos em que ela é obrigatória, facultativa e proibida. Além disso, iremos citar algumas dicas para não errar na próxima vez!

 - APOSTILA IBGE 2017: AGENTE CENSITÁRIO MUNICIPAL (ACM) e AGENTE CENSITÁRIO SUPERVISOR (ACS)

- APOSTILA IBGE 2017: RECENSEADOR

Crase Obrigatória

  • Para nomes femininos com artigos: “Fui à escola”.
  • Aquele(s)/ a + aquela(s)/ aquilo: “Entreguei o caderno àquela mulher”.
  • Para locuções adverbiais femininas do tipo: “Às cegas”; “À noite”; “Às pressas”.
  • Com a palavra moda subentendida: “Camarão à baiana”.
  • Antes de horas: “Sairei às 15h”.

Crase Optativa

  • Com pronomes possessivos: “Irei à sua casa” ou “Irei a sua casa”.
  • Com nomes próprios de mulher: “Devolva o livro à Giovana” ou “Devolva o livro a Giovana”.

Crase Proibida

  • Para nomes masculinos: “Amor a Deus”.
  • Antes de verbos: “Saiu a vigiar”.
  • Antes de pronomes pessoais: “Dirigiu-se a ele”.
  • Antes de pronomes de tratamento: “Dei a Vossa Majestade”.
  • Entre palavras repetidas: “dia a dia”, “cara a cara”.

Dicas

Observe algumas dicas para verificar se há ocorrência de crase ou não:

1. Quando estiver em dúvida se há crase ou não antes de uma palavra feminina, basta trocá-la por uma masculina. Se ao trocar, a preposição AO for utilizada, isso indica que ocorre a crase com a palavra feminina.

Veja o exemplo:

  • Obedeça às mães. (Obedeça AOS pais.) – apareceu AOS, crase no A.
  • Entreguei a carta. (Entreguei O cartão.) – não apareceu AO, não ocorre crase.

2. Quando você estiver em dúvida sobre se deve ou não utilizar a crase antes do nome de uma cidade, basta colocar em prática a seguinte regra:

  • Vou A volto DA, crase no À -> Vou à Itália, volto da Itália
  • Vou A, volto DE, crase para quê? -> Vou a São Paulo, volto de São Paulo

Não confunda a crase:

Muitas vezes a crase pode ser confundida com o artigo “a”, preposição e pronome oblíquo. Então, vamos rever as diferenças:

O artigo sempre estará indicado antes de substantivos femininos, como em: “A mulher brincava com a boneca”.

Já a preposição “a” pode indicar outras possibilidades:

  • Tempo futuro: “Daqui a pouco ela chega”;
  • Distância: “Moro a dois quilômetros daqui”;
  • Antes do verbo no infinitivo: “Continue a brincar sozinho”;
  • Antes de masculinos: “Peço a José que me ajude”;
  • Antes de pronomes em geral: “Dei a quantia a ela”;

E o pronome oblíquo, será correspondente a ela ou você, veja: “Eu a encontrei ontem”;

Verbo haver e a preposição “a”

E já que estamos falando das diferenças entre a crase e outros termos das frases e orações, inclui mencionar sobre o verbo haver em relação a preposição “a”. Veja as diferenças de sentido e de contexto:

- Indicando tempo passado (faz). Ex.: O mundo era melhor cinco anos.

- Significando “existe(m)”. Ex.: muitos alunos no pátio.

- Indicando tempo futuro. Ex.: Ela sairá daqui a pouco.

- Indicando distância. Ex.: Ela mora a dois quilômetros daqui.

Confira mais dicas de Português: 1,  2,  3,  4,  5,  6,  7,  8,  9

Sobre o Autor/Blog

Dicas sobre concursos públicos. Artigos, reportagens especiais e materiais de estudo que vão ajudar na sua preparação.

Deixe a sua opinião