Dicas para provas de Agente Comunitário de Saúde (conhecimentos específicos)

Parte do trabalho do Agente de Saúde consiste em mapear a região onde trabalha. Para isso ele faz o cadastramento de dados sociais, demográficos e de saúde desses indivíduos.

O Agente Comunitário de Saúde é um profissional que atua na área de saúde, fazendo a promoção da saúde e a prevenção de doenças. Trabalha, portanto, fazendo o mapeamento de pessoas e cadastrando seus dados. Também faz o acompanhamento de famílias e grupos em seus domicílios, encaminhando-os para os serviços de saúde se necessário.

Além disso, cabe ao Agente identificar áreas e situações de risco individual e coletivo e orientar as pessoas de acordo com as instruções recebidas da equipe de saúde.

Para que o profissional tenha um bom desempenho como Agente de Saúde é essencial que saiba trabalhar em equipe e que tenha espírito de liderança. Só assim ele conseguirá promover a integração entre a população atendida e os serviços de atenção básica à saúde.

Cadastramento familiar e territorial: finalidade e instrumentos.

Parte do trabalho do Agente de Saúde consiste em mapear a região onde trabalha. Para isso ele faz o cadastramento de dados sociais, demográficos e de saúde desses indivíduos. Esse cadastramento é feito através do preenchimento de fichas específicas.

O cadastro permite que se conheça as condições reais de vida das famílias que residem na área de atuação do Agente. Por exemplo, passa-se a conhecer a composição familiar, a existência de população indígena, quilombola ou assentada, a escolaridade, o acesso ao saneamento básico, o número de pessoas por sexo e idade, as condições da habitação, o desemprego, as doenças referidas etc. Esses dados são importantes pois há doenças que acometem mais crianças que adultos, maus mulheres que homens, etc. Conhecendo o número de pessoas por faixa etária presentes na comunidade é possível fazer um planejamento melhor da ação do Agente.

Também é importante que o Agente identifique no seu mapeamento os diversos estabelecimentos e instituições existentes no território, como escolas, creches, comércio, praças, instituições de longa permanência (ILP), igrejas, templos, cemitério, depósitos de lixo/aterros sanitários etc. 

Intersetorialidade: conceito e relevância para o trabalho no território.

Muitos dos problemas identificados pelos Agentes de Saúde não podem ser resolvidos de modo satisfatório apenas com a ação de profissionais da área de saúde. Para isso, se usa a intersetorialidade: ela possibilita que outros setores da sociedade colaborem com o setor da saúde para que se obtenha resultados mais duradouros e sustentáveis.

Por exemplo, se o Agente de Saúde identifica que uma criança está fora da escola. Para remediar esse problema é necessário a participação de representantes da área da Educação.

Território: conceito, localização espacial, capacidade de observação e planejamento, vulnerabilidade, cartografia e ambiente físico e social.

Território é uma região do espaço. No caso do Agente de Saúde, a região na qual ele estará interessado será aquela onde moram as famílias com as quais ele irá trabalhar. A localização espacial corresponde a onde se encontra o território. É importante que o Agente de Saúde consiga conhecer bem o território onde atuará, levando em conta o que existe ao redor dessa região, isto é, em que ambiente o território está inserido.

O Agente deve identificar regiões que sejam mais vulneráveis para o surgimento e transmissão de doenças. Ele deve ser capaz de observar essas zonas de risco e planejar a sua ação para reduzir o risco associado a elas.

Também é interessante que o Agente tenha noções de cartografia, isto é, que saiba ler mapas. Os mapas fornecem representações em escala do ambiente físico no qual ele trabalha. E essa informação é importante para que o Agente possa planejar as suas ações e fazer um mapeamento correto da sua comunidade.

Além dessas atividades há muitas outras que cabem ao Agente de Saúde: desde educar a população quanto a temas como a amamentação, a nutrição, o planejamento familiar, até saber identificar situações onde há violência familiar, contra a mulher, a criança, o adolescente, o idoso. É um trabalho árduo, mas pode ser bem edificante.

Mais Dicas