Expandir Menu PrincipalPesquisarPor Estado

Como escolher cursinhos preparatórios para concursos

Confira as nossas dicas sobre como escolher uma escola preparatória que realmente satisfaça os seus objetivos na seara dos concursos públicos.

Publicado em 28/09/2012 - 09h40 • Comunicar erro

Quem já viveu a experiência de estudar para um concurso em casa sabe que a disciplina com os estudos deve ser redobrada, já que não vai contar com a disciplina dos horários pré-estabelecidos para ir a um local estudar. Se por causa disso você decidiu se matricular em um cursinho, mas está em dúvidas sobre qual a melhor alternativa, não deixe de conferir estas dicas.

Um bom cursinho é parte fundamental para uma aprovação, principalmente nos mais concorridos concursos, pois lá estão os profissionais que de certa forma dominam grande parte dos "macetes" para se sair bem no processo. São nestas unidades de ensino que existem dicas bem úteis sobre tudo que levará a sua aprovação.

Mas não são todos os cursinhos que podem ser considerados adequados para sua preparação, logo, no momento em que for escolher onde vai se matricular, é bom levar em consideração tópicos importantes, tais como:

Estrutura da escola preparatória

Algo que deve ser levado em consideração é a estrutura do lugar, pois ninguém vai conseguir se concentrar nas aulas se estiver, por exemplo, em uma cadeira desconfortável, em uma sala com uma acústica péssima e iluminação precária (pode ter certeza de que existem lugares assim!) e que não tenha ar-condicionado para refrescar o ambiente.

Equipe de professores

Este é outro ponto a se destacar. Pode fazer a diferença entre uma boa e má opção o conhecimento mínimo das referências sobre a procedência da equipe de professores (ou de pelo menos uma parte dela). Se a sua rede de contatos está falando bem do cursinho, evidentemente é um bom sinal. Por exemplo, veja se o professor de Direito - seja tributário, administrativo, constitucional - tem carreira na área jurídica para que tenha mais conhecimentos práticos no conteúdo que vai ensinar, ou se sua formação é mesmo geral. Se possível, até pesquise o currículo dele (seja Lattes ou outro, como os currículos do Linkedin).

A metodologia

Em linhas gerais, veja qual a metodologia de ensino do cursinho que você escolheu. Porque quanto mais dinâmicas, criativas, inovadoras forem as aulas que você assistir, maiores são as chances que você tem de absorver o conteúdo. Com certeza, aulas estritamente tradicionais (apenas expositivas, giz/piloto e quadro, apenas leitura fria, etc) não irão retirar o sono daqueles concurseiros que passaram o dia inteiro no trabalho e esperam à noite, no cursinho, não apenas aprender a matéria, mas se empolgar com a corrida da aprovação. Isto é muito importante. Então, quanto mais os professores tiverem bagagem para repassar aos concurseiros, mais participantes e interessantes  serão as aulas e muito maior será a quantidade de alunos aprovados nos mais concorridos concursos.

Ter disciplina também é não esperar apenas do cursinho

Isto também é fudamental. Não apenas em cursinhos, mas até na faculdade, muitos alunos se habituam erradamente a só absorver conteúdo de resumos, esquemas, slides, anotações dispersas. Não caia neste engano também! Recorra aos livros, aos vídeos e aos outros matérias mais consistentes. Tem "manhas e macetes" não é feio, mas feio é alguém somente confiar em pesquisas sintéticas muitas vezes sem fundamentação e respaldo algum.

Por isso, concluímos dizendo que nenhum cursinho preparatório, por melhor que seja, não poderá substituir a sua disciplina e a força de vontade para os estudos. Um bom cursinho tem que ser um aliado, um complemento, para alguém que busca integrar o funcionalismo público e ter um ótimo salário, além de estabilidade no emprego.

Sucesso a todos os concurseiros!

Sobre o Autor/Blog


Reportagens e artigos especiais voltados para a preparação dos candidatos.

Redação e Edição: Alberto Vicente SIlva
[email protected]

Deixe a sua opinião