Gerenciador de tarefas promete maximizar preparação para concursos

Conheça o método de estudos “Tríade da Aprovação”, apresentado pelo seu fundador, Alexandre Bento.

Com a crise econômica e a crescente perda de empregos, muita gente tem desejado ainda mais uma vaga no serviço público por causa da estabilidade. Para Alexandre Bento, que é coach de preparação para concursos e criador do método denominado “Tríade da Aprovação”, há muita gente que não se deixou abater pela falta de concursos. “Praticamente 99% dos que têm adotado o método 'Tríade' citam a estabilidade como um dos motivos de estar se preparando para concursos, provando que a crise só faz crescer ainda mais a vontade por um cargo público”, relata.

Bento tem a experiência de quem já foi aprovado em 15 concursos e viu muita gente ficar para trás, por conta de um grande defeito: a procrastinação. “O problema não é vontade de fazer e nem saber o que tem que fazer. A questão é que muitas pessoas simplesmente acabam não fazendo”, pontua.

Ao apresentar para os leitores do Concursos no Brasil sua plataforma, Alexandre assegura que o método “Tríade” é capaz de acompanhar, supervisionar e gerar alertas de estudos para que os candidatos consigam ter o máximo aproveitamento na preparação. Para o profissional de coach, mesmo aqueles estudantes que tentam fazer um Plano de Estudos, sentem dificuldades para conciliar tantas matérias, revisões e ainda questões para treino.

“Nosso método é focado em disponibilizar metas e tarefas diárias, de modo que o aluno não tenha espaço para não cumprir ou não manter a mesma produtividade em períodos de maior cansaço”, esclarece o criador. Além disso, sua plataforma introduz no cotidiano de aprendizagem do candidato sessões regulares e frequentes para transmissão de técnicas e métodos corretos de estudo. Dessa forma, segundo o coach, é possível ajustar, cobrar e supervisionar as metas. “Se o aluno fica um dia sem estudar já entramos em contato e verificamos se está tudo bem e a previsão de término das tarefas”.

Mas assim como acontece com os spams, os torpedos de celulares e as redes sociais, esse modelo de “cobrança” para os estudos não tende a causar um certo “estresse” no estudante? Segundo Bento, não. O “Tríade” é ideal para concurseiros que desejam se tornar altamente focados, que sabem dar valor à junção de um Plano bem estruturado, com metas e tarefas claras e objetivas, e sessões frequentes de interação. “Isso faz milagres em alunos que sempre procrastinam”, enfatiza.

E não há como o aluno “enganar” os coachs da “Tríade”: as tarefas são disponibilizadas em uma plataforma on line e o aluno deve “dar baixa” em tempo real. “Somos uma espécie de gerentes do Projeto de nossos alunos. É curioso como só o fato de ter metas e tarefas claras causa uma mudança tão grande em nossos alunos, inclusive naqueles mais novos que estudam para ENEM medicina”, pontua.

Confira o restante da apresentação da plataforma nesta entrevista, concedida por Alexandre Bento ao Concursos no Brasil:

Quando o aluno atrasa a entrega de tarefas programadas, como a plataforma “reage”?

Quando o aluno atrasa tarefas, mudamos o aplicativo de cor e trabalhamos com o conceito de progressão por mérito, de modo que tanto mais rápido cumpra o cronograma haverá uma evolução linear nos estudos. É até engraçado, às vezes recebemos mensagens de alunos desesperados justificando seu atraso. Isso traz mais responsabilidade e foco no projeto, pois ele entende que ele é o único responsável pelo progresso de seus estudos.

Trabalhar por metas é realmente uma das melhores formas de ser aprovado em concursos?

Acredito que sim. O fato é que trabalhamos melhor com metas quantificáveis e com prazos para termos aquela sensação diária de dever cumprido, além de gerar alívio por ter a noção exata do progresso nos estudos. 

Com relação ao custo desse serviço, é acessível?

O método “Tríade da Aprovação” é bem mais barato do que muitos cursos preparatórios, por contar com tecnologia para ajudar nos processos internos e pela grande escala de alunos. Temos um compromisso com a aprovação do candidato e não queremos deixá-lo "não mão". E, além de tudo o que o gerenciamento oferece, temos sessões presenciais regulares e acompanhamento personalizado.

O candidato não deve simplesmente comprar a ideia, como se fosse um custo, mas sim como um investimento. Ademais, o fato de o pagamento ser mensal, sem penalidades, multas ou taxas de sucesso dá um poder muito maior ao aluno.

Quais são os principais elementos do seu método?

São três os eixos principais: Planejamento, Metodologia e Controle emocional. Para o planejamento, o destaque é a escolha cuidadosa de uma área ou áreas relacionadas. Sem definir a área, o aluno é levado ao sabor dos editais e nunca conseguirá chegar em um nível competitivo. Dentro da metodologia, há uma séria de técnicas ensinadas no método.

Poderia nos explicar cada uma dessas técnicas em poucas palavras?

Claro, vamos lá!

A TÉCNICA DE POMODORO é aquela que aumenta a concentração. Envolve um período de 25 minutos de estudo focado e sem interrupções, intercalando com descansos menores de 05 minutos, em períodos cíclicos. O objetivo é evitar distrações e ter tempo de qualidade nos estudos.

A TÉCNICA 48/7/3 se baseia no seguinte fato: para vencer o mecanismo que nos faz esquecer, é preciso fazer revisões cíclicas a cada 48 horas, 7 dias e 3 meses após o primeiro contato com a disciplina. Para isso, fazer resumos é fundamental, para que seja possível revisar tantas matérias.

A TÉCNICA DO CACHORRO BRAVO consiste em fazer uma lista com tudo o que causa incômodo ao candidato na sua vida presente para que o incentivo de estudo seja mais forte. Toda vez que o aluno vivenciar a situação de desagrado servirá como um gatilho mental e ganhará novas forças para continuar a jornada.

Um exemplo é no caso de não gostar de andar de ônibus. Como é algo frequente que causa desagrado, todos os dias será lembrado que tem que estudar para mudar a situação. Mas não pode ser algo banal e o aluno deve evitar ficar reclamando. A dor tem que ser canalizada para ações que provocam mudanças.

Para encerrar, quero falar um pouco sobre a TÉCNICA DO EXERCÍCIO CÍCLICO...

Lembro que um erro muito comum é não saber a diferença entre exercícios de fixação e exercícios de revisão. Estes devem ser feitos um tempo depois do estudo da matéria, aqueles logo depois. Ocorre que muita gente fica só nos exercícios de fixação e acaba esquecendo tudo.

O segredo é disponibilizar um tempo para fazer questões de vários assuntos da matéria. A dica prática é fazer 05 questões de um assunto e passar para o próximo, de modo que as questões sirvam como revisões frequentes e o conhecimento seja construído uniformemente, evitando retrabalho.

Mais informações e dicas podem ser conseguidas em http://triadedaaprovacao.com.br/

Deixe o seu comentário

Formulario para Comentário

Mais Guia do Concurseiro