Grupos de estudo ajudam ou atrapalham?

Estudar em grupo funciona, principalmente quando o entrosamento entre os candidatos realmente existe.

O que pessoas que frequentam a mesma sala de aula em um cursinho têm em comum é o desejo de serem aprovadas em um concurso público, passando a contar com todas as benesses desta conquista. Claro que o clima de competitividade paira, ainda mais quando boa parte destes concurseiros se esforça para serem aprovados no mesmo concurso.

Mas há quem deixe de lado esta competição e encontre no seu "concorrente" um estímulo a mais para mergulhar nos estudos, fazendo isso através dos estudos em grupo. Trata-se de uma oportunidade boa para candidatos com diferentes dificuldades e com o mesmo objetivo de superação juntarem forças.

Pode parecer contraditório, mas estudar em grupo foi a forma que a enfermeira Patrícia Freire de Oliveira encontrou para superar a concorrência em um concurso aberto para enfermeiros na prefeitura da cidade de Iraquara, na Bahia. Ela conta que a cada intervalo das aulas do cursinho preparatório, gosta de ir à sala de estudo para se encontrar com os colegas de turma, onde revê matérias e tira as principais dúvidas. "Tenho dificuldades em raciocínio lógico e no grupo há um colega que domina bem o conteúdo, o que me auxilia muito. Já sou bem preparada em atualidades devido às leituras que sempre faço e nisso ajudo a quem não sabe como ser bem sucedido na prova [nessa área]. É um ajudando o outro", complementou.

Em busca de um salário de até R$ 7.800,00, Patrícia afirma que busca apoio mesmo é nos colegas da sala, procurando obter deles o suporte de que precisa para superar as barreiras do aprendizado. Ela salienta que com a sala cheia de concurseiros, fica complicado o tutor tirar as dúvidas específicas de todos, vendo como saída contar com amigos que tenham compreendido o conteúdo e auxiliem os colegas de sala.

O concurseiro Leonardo Almeida disse não existir mais esta barreira da concorrência para impedir estudos em grupo, ainda que todos estejam ali tendo como alvo a aprovação em um mesmo concurso. Tanto é assim que no curso Ideal, localizado a 108 km de Salvador (Feira de Santana), onde se preparar para o INSS, há uma sala dedicada  aos encontros dos candidatos para atividades de estudo em grupo. O candidato afirma que além de sanar suas dúvidas, encontra no grupo bastante ânimo, ao ponto de um dar força para o outro. "O estímulo que falta em um colega pode ser encontrado em uma palavra de força no outro candidato. Esta é mais uma vantagem de se estudar em equipe", completou Leonardo.

A unidade da rede Luís Flávio Gomes (LFG), na mesma cidade baiana, também conta com uma sala montada para que candidatos se agrupem para revisar conteúdos. A direção do curso informa que só há benefícios em se unir a outros concurseiros para estudar, pois todas as tensões e angústias geradas por um concurso público tendem a ser dirimidas quando compartilhadas. "Não é se isolando e vendo o concorrente como inimigo que a aprovação virá. Dividir conhecimentos e encontrar no colega estímulo é um bom caminho para ter sucesso no dia das provas", aconselhou o diretor da unidade, Genisvaldo Marques.

Compartilhe

Comentários

Mais Guia do Concurseiro

Especial Concurso BB

Veja mais »