Não existe fórmula mágica para passar e nem há vagas para todos

Quantas vezes você já ouviu alguém "ensinando" a como passar em um concurso público?

"Como estudar para passar em concurso público"....

Muita gente vai torcer o nariz para uma frase tão simplória como esta. Acontece que, sendo bem direto e muito otimista, a verdade é que ninguém sabe qual a medida exata do sucesso nos certames, mas todo mundo conhece alguns dos ingredientes que podem fazer a diferença entre perder e passar em uma prova. O Concursos no Brasil incansavelmente exibe a trajetória de algumas das pessoas que alcançaram a felicidade profissional, por meio dos concursos públicos, e que hoje podem por alguma luz sobre as formas de se estudar.

Sabemos que cada vez mais os concursos estão super concorridos, exigindo mais tempo de preparação. Nos concursos aquilo que é satisfatório em muitos casos não significa APROVAÇÃO, mas pode indicar que o concurseiro está seguindo uma boa estratégia, e isso lhe dará lastros lá na frente para alcançar o seu cargo público.

Apostilas Especiais com Matérias Comuns para todos Concursos Públicos:

Por falar em cargo público, esta é uma "entidade" que alguma parcela do que se chama de "mídia" no Brasil insiste em glamourizar. Talvez seja apenas algum discurso inculcador de alguma ideologia dos "melhores cargos públicos"? Vá lá saber... Mas chega a dar nojo, algumas vezes, ver tanta gente sonhando, sonhando, sonhando com auditorias, polícias federais, analistas tributários, auditores da receita, como se esses fossem os únicos cargos públicos dignos de se alcançar neste país!

E o que dizer dos milhões de servidores públicos que estão por aí, sobrevivendo e sendo felizes nos seus postos?

Tem gente que só pensa em atingir AQUELE CARGO PÚBLICO! Geralmente, o foco persiste naqueles cargos que mencionei antes ou alguns outros similares, os quais, são considerados por muitos como os "tops de linha dos concursos", que pagam "os mais altos salários do mercado", que darão a chance de ganhar bem sem ter um patrão capitalista para aturar e ser humilhado por toda a vida...

Mas não se engane: POUCOS CHEGARÃO LÁ E NÃO É PORQUE NÃO PASSARÃO NAS PROVAS. É simplesmente PORQUE O GOVERNO NÃO PODE ENCHER UM ÓRGÃO DE VAGAS, SIMPLESMENTE PORQUE EXISTEM MILHÕES DE BRASILEIROS INTERESSADOS EM PREENCHER UMA DELAS.

Volto a lembrar que - feliz ou infelizmente - não existe fórmula mágica para passar em uma prova de concurso. Mas imagine se existisse? A coisa se banalizaria tanto, que não valeria mais à pena estudar tanto para ser auditor, porque o salário se tornaria irrisório. Alguém lembra do filme "O todo poderoso"? O que aconteceu quando "Deus" decidiu atender a todos os pedidos das pessoas que jogaram na loteria?

Infelizmente, a máquina pública nunca terá espaço para todo mundo que queira passar e chegar lá. O segredo da vida também está na rotatividade. O "segredo" das administrações públicas, de certa forma, também é este.

Estamos em um ano eleitoral, que é um ótimo momento para lembrar que os poderes são transitórios. Funcionário público é promovido, se aposenta, se afasta, pede exoneração, migra de um cargo para outro por conta de aprovação em outros concursos, morre, pede remoção e deixa cargo vacante, enfim. O importante é continuar focado e esperar a sua VEZ NA FILA CHEGAR. Nisso você e eu podemos até acreditar: A FILA REALMENTE ANDA. Pode demorar anos para um órgão abrir concurso, como estamos acostumados a saber, mas que ele abrirá, abrirá. A não ser que a Constituição seja reformulada...

A outra coisa a ser dita, prosseguindo o mesmo raciocínio, é:

- Quando você encontrar um material de estudo que prometa sucesso nos concursos, duvide.

- Quando você encontrar um artigo, de qualquer autor, que seja prometendo sucesso, pode desconfiar.

- Quando você se deparar com um veículo de imprensa que especule forçosamente sobre concursos supostamente previstos que não têm a mínima chance de acontecer, duvide.

- Quando você encontrar no mercado o "kit aprovação", não compre! Ou, pelo menos, se decidir comprar, faça isso com os olhos críticos bem abertos de uma pessoa adulta e de pés no chão.

Por outro lado, em matéria de concursos existem algumas "lógicas" que nem sempre estão dentro do esperado. Uma pessoa pode fazer 20 concursos em um ano e não passar. Outra pode fazer 3 concursos em um ano e passar em um, dois ou até mesmo nos três.

Outra coisa: assim como uma mentira quando contada várias vezes (e por pessoas diferentes) acaba tomando ares de verdade, um mito muito propagado é o de que quanto mais se tem, do ponto de vista financeiro, mais rápido se consegue a sonhada aprovação. Isso, no máximo, pode ser uma meia verdade, ou uma mentira parcial.

Quando você analisa a história de alguns vencedores, é de se espantar algumas circunstâncias. Muitos nem dinheiro de pagar uma passagem para ir à bilbioteca pública tinham e acabaram se tornando funcionários públicos - não necessariamente ocupando os tais "cargos top de linha", mas sendo felizes exercendo as suas atribuições.

Já outros têm até demais: carro, trabalho privado, dinheiro para cursinhos, livros, e não engatam sequer a primeira... aprovação. Ou seja: nem sempre o muito é muito e o pouco é pouco.

Alguém já disse isso e é verdade: TUDO É RELATIVO!  O importante não é a "bagagem de concursos nas costas", mas a forma como a pessoa tem se preparado. O importante não é DESISTIR PELO CANSAÇO, mas conseguir ter ânimo para injetar em si mesmo, a cada vez que se perder em uma prova, muitas vezes por míseros pontos de diferença, em relação ao vencedor.

E você, qual é o seu "muito" ou qual o seu "pouco"? Pense em tudo isso e não se desespere, nem ache que estou dando um banho de água fria no seu sonho de ser "auditor".

Muito pelo contrário.

Qualquer coisa que se digam não devem lhe impedir de fazer esse ou aquele concurso. Afinal, é a tendência do mundo capitalista contemporâneo: as pessoas querem, as pessoas lutam, as pessoas apresentam os seus méritos para conseguir seus objetivos, as pessoas vencem, ou as pessoas perdem, enfim, é o atual círculo da vida, nessa lógica da qual somos, de certa forma, feito escravos modernos*.

Com tempo e paciência, sua vez um dia chega, seja para ser auditor, seja para ser professor, seja para ser auxiliar de serviços gerais. Quando um dia já estiver na ativa, poderá perceber que o funcionalismo público brasileiro não ostenta o "glamour" que alguns insistem em achar que existe.

Não esqueça de que - em chegando lá - será funcionário público de um país famoso mundialmente pelas "novelas da politicagem" (que nada têm a ver com Política, no sentido belo, funcional, necessário e justo da palavra). Mas é aí que deverá mostrar que faz toda a diferença. Começando pela honestidade para consigo mesmo.

alberto@concursosnobrasil.com.br

* Como sugestão para pensar no assunto, assista ao documentário "Da Servidão Moderna".

Antes de escrever um comentário maldoso sobre o modo como as pessoas escrevem, apontando os "erros de português" e querendo dar uma de "dono da gramática", leia este artigo

Compartilhe

Comentários

Mais Guia do Concurseiro

Especial Concurso BB

Veja mais »