Expandir Menu PrincipalPesquisarPor Estado

Provas de conhecimentos específicos

Em provas de conhecimentos específicos, os conhecimentos adquiridos ao longo da formação acadêmica devem sempre estar alinhados às atualizações periódicas.

Publicado em 11/10/2012 - 12h47 • Comunicar erro

Quando as provas de um concurso são de português, redação, matemática (raciocínio lógico) ou informática, disciplinas pelas quais todos já passaram pelo Ensino Médio, a tendência é que boa parte dos inscritos alcancem o sucesso esperado, certo? Pelo menos, teoricamente, é isso que se espera. Mas quando as avaliações priorizam os conteúdos específicos aí que a palavra "diferencial" começa a ganhar um significado todo especial: ou seja, ela passa a ser compreendida como sendo todos os conhecimentos que o concurseiro adquiriu ao longo de sua preparação, que sejam efetivamente capazes de dar soluções aos problemas (questões) que surgirem.

Também quando o candidato está pretendendo atuar em sua área de formação, logicamente, pelo fato de certa forma já ter uma bagagem previa de conhecimentos, sem dúvidas, fica mais simples responder corretamente às questões específicas. É o que acontece em diversos concursos para áreas específicas, como saúde, educação, engenharias, etc.

No entanto, como hoje muitos têm preferido se inscrever em vários concursos, não dá para se ater apenas aos que possuem ligação com a graduação ou o curso médio profissionalizante. Imagine o que é para um candidato formando em administração, que deseja fazer o concurso do INSS para técnico previdenciário, ter que se tornar craque em direito previdenciário e constitucional para fazer a diferença frente aos milhares de concorrentes? Nesses casos, começa uma verdadeira maratona para se tentar assimilar todos os conteúdos das matérias específicas. Mas há formas de superar as dificuldades seguindo uma forma sistematizada e disciplinada de estudos.

Provas de Direito: para essas provas, a sugestão é: estude como se fosse para se tornar um jurista. Pode até parecer exagero, mas a verdade é que do jeito que anda a concorrência, é fundamental saber leis de forma atualizada e sempre relacionada ao contexto atual. Assim, é fundamental não se limitar apenas às apostilas de estudo. Varie um pouco empreendendo a leitura de obras e artigos científicos, pois vai ajudar a aprofundar seus conhecimentos.

Organizadoras: As provas específicas das Cespe/UnB sempre exigem que o candidato saiba compreender as leis associadas a questões econômicas e sociais, abordadas nas provas de atualidade. Já para quem vai fazer concursos organizados pela Carlos Chagas, tem que se apegar mesmo ao que cita cada lei. E assim, cada entidade vai determinando como as provas específicas deverão ser cobradas.

Materiais de estudo: Para quem é bacharel em Direito, por exemplo, a tarefa pode se tornar bem menos complicada. Mas para que não é da área, trata-se de um verdadeiro desafio superar estas avaliações. Melhor mesmo é ter um bom material de estudo em mãos, que tenha uma linguagem facilitada, objetiva e que traduza a polida linguagem do direito em interpretações do dia a dia - na medida do possível e do sensato. Tudo isso requererá muita leitura, treino, capacidade interpretativa e disciplina para estudar.

O mesmo vale para quem vai fazer concursos para auditor fiscal e Secretarias da Fazenda, nos quais as provas específicas são complexas e exigem muito conhecimento de economia e direito tributário. Como mais uma sugestão, para se sair bem em provas com este nível, revise as provas anteriores destes concursos e entenda como funcionam os mecanismos de cobrança das suas provas. Isso vai lhe ajudar a saber como colocar as idéias no papel, transformando-as em aprovação.

Sobre o Autor/Blog


Reportagens e artigos especiais voltados para a preparação dos candidatos.

Redação e Edição: Alberto Vicente SIlva
alberto@concursosnobrasil.com.br

Deixe a sua opinião