Processo seletivo SEC - BA 2019: vagas para Professores pelo REDA

Concurso SEC - BA (seleção simplificada) abre mais de 290 vagas para Professores da Educação Profissional pelo REDA. Inscrições prorrogadas.

A Secretaria de Educação do Estado da Bahia (SEC - BA) prorrogou as inscrições para o edital SEC/SUDEPE nº 02/2019 do processo seletivo simplificado em andamento. Com a iniciativa, serão ocupadas 295 vagas para Professores da Educação Profissional, pelo Regime Especial de Direito Administrativo - REDA.

Inscrições

As inscrições agora serão realizadas até o dia 19 de maio de 2019, exclusivamente pelo endereço eletrônico: www.selecao.uneb.br/educprofissional.

O valor da taxa de inscrição será de R$ 100,00.

Este é mais um processo seletivo SEC - BA que estará sob os cuidados do Centro de Processos Seletivos (CPS) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB).

Requisitos e remuneração

Os candidatos interessados em uma das vagas temporárias de Professor da Educação Profissional devem comprovar a formação de nível superior em Licenciatura Plena, Bacharelado e/ou Tecnólogo, além do perfil profissional expresso no edital.

A jornada de trabalho será de 20 horas semanais e a remuneração de R$ 1.713,46.

Os docentes ainda terão direito a auxílio transporte, por dia útil trabalhado, e, de forma facultativa, a assistência médica do Estado, mediante contribuição mensal.

O contrato de trabalho será celebrado pelo período máximo de dois anos, podendo ser renovado por igual período, uma única vez, se for do interesse  da Secretaria da Educação.

Provas

Este processo seletivo será composto por duas duas etapas, sob responsabilidade do CPS/UNEB:

  • Prova objetiva, de caráter classificatório e eliminatório, contendo 50 questões; e
  • Prova de títulos, de caráter classificatório, valendo 10 pontos, sendo válida para os candidatos que obtiverem acerto a partir de 50% da prova objetiva.

Ambas as etapas acontecerão em Salvador e em 26 cidades localizadas no interior do Estado, a saber: 

Irecê, Bom Jesus da Lapa, Seabra, Serrinha, Itabuna, Valença, Teixeira de Freitas, Itapetinga, Amargosa, Juazeiro, Barreiras, Macaúbas, Caetité, Itaberaba, Ipirá, Jacobina, Ribeira do Pombal, Alagoinhas, Feira de Santana, Vitória da Conquinta, Santo Antonio de Jesus, Jequié, Santa Maria da Vitória, Paulo Afonso, Senhor do Bonfim e Eunápolis. 

A prova objetiva versará sobre Conhecimentos Gerais (Língua Portuguesa, Conhecimentos Contextuais e Noções Gerais da Igualdade Racial e de Gênero) e Conhecimentos Específicos da Educação Profissional Técnica. A previsão é de que seja aplicada no dia 09 de junho de 2019 (domingo), no turno vespertino.

Dicas para as provas SEC - BA REDA 2019

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional é vista como um guia, uma "constituição", um marco legal para os estabelecimentos escolares. Claro que dela não poderia ficar de fora temas como o Ensino Médio e o Ensino Profissionalizante. Confira alguns aspectos gerais a respeito.

Seção IV

Sabe-se que o Ensino Médio é a última fase da educação básica e estabelece-se que ele seja terminado em três anos. De acordo com a LDB, são quatro as finalidades desse ensino: consolidar os ensinamentos de todos os outros anos, aprimorar o conhecimento, preparar o educando para o mercado de trabalho/cidadania e aliar a teoria com a prática.

O currículo escolar do Ensino Médio, além de obrigatoriamente basear-se em áreas do conhecimento (linguagens e suas tecnologias, matemática e suas tecnologias, ciências da natureza e suas tecnologias e ciências humanas e sociais aplicadas), deve também incluir aulas de educação física, arte, filosofia e sociologia.

Tanto a língua portuguesa quanto o ensino de matemática devem ser ensinados durante todo o ensino médio. A inclusão de uma nova língua, o inglês, também é prevista.

Mas atenção: com a nova lei nº 13.415/2017, o currículo do Ensino Médio passará por transformações, sendo incluída a formação técnica e profissional. Além disso, as instituições de ensino poderão dar condições para que o aluno desenvolva a educação profissional e/ou técnica. Para cumprir os parâmetros legais, as escolas poderão estabelecer convênios com instituições de educação a distância (desde que sejam reconhecidas).

Seção IV-a (Incluído pela Lei 11.741 de 2008)

A Lei 11.741 de 2008 discorre sobre a Educação Profissional Técnica de Nível Médio. Espera-se que o estudante seja preparado adequadamente para o ambiente de trabalho, podendo ou não ser habilitado profissionalmente. Ressalta-se que a Educação Técnica deve estar articulada com o Ensino Médio e também deve ser ofertada a quem tenha concluído esta mesma etapa.

Conforme o Art. 36-C, essa Educação Profissional Técnica de Nível Médio será desenvolvida com alunos que tenham encerrado (concluído) o ensino fundamental, aluno que estejam ingresso no Ensino Médio e aluno que já estejam cursando o Nível Médio. Nesse último caso, o estudante pode aproveitar de oportunidades em outras instituições de ensino ou na mesma, mediante a convênios ou não.

Os cursos profissionalizantes e técnicos deverão ser reconhecidos por meio de diplomas que tenham validade nacional, incentivando o aluno a ingressar no mercado de trabalho. Além disso, os cursos que serão ofertados precisam ter o conceito de “terminalidade”, para que o educando consiga concluir o curso e estar qualificado para a busca de um emprego.

Para que a Educação Profissional Técnica de Nível Médio funcione corretamente, deve-se obedecer às diretrizes criadas pelo Conselho Nacional de Educação, às normas dos sistemas de ensino e às exigências de cada instituição de ensino. É válido comentar que as escolas serão responsáveis pela condução do aluno na escolha da área de conhecimento, buscando compreender o indivíduo e ajudar na seleção da atuação profissional.

Diretrizes Curriculares da Educação Profissional

As Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio são normas que visem à formação do indivíduo de forma que haja qualificação profissional e preparação no mercado de trabalho.

Quando se fala na Educação Profissional e Tecnológica, a formação inicial e continuada, a Educação Profissional Técnica de Ensino Médio e a Educação Profissional Tecnológica, tanto de graduação quanto de pós-graduação, estão inclusas nesse “curso”. Entende-se também que esse curso pode ser integrado, articulado ou subsequente ao Ensino Médio e as instituições que já foram de Educação Profissional e Tecnológica devem ofertar novos cursos de formação inicial.

Os cursos da Educação Profissional e Tecnológica serão flexíveis, conforme os interesses dos alunos, de modo que fiquem mais preparados e qualificados para a entrada no mercado de trabalho após a conclusão do ensino. Além disso, a lei discorre comentando sobre a Educação de Jovens e Adultos, dizendo que a Educação Profissional e Tecnológica deve integrar no EJA, com o objetivo de qualificar os indivíduos e aumentar o nível de escolaridade.

De acordo com o Art. 5º, os cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio têm por finalidade proporcionar ao estudante conhecimentos, saberes e competências profissionais necessários ao exercício profissional e da cidadania, com base nos fundamentos científico-tecnológicos, socio-históricos e culturais.

O Capítulo II comenta sobre os princípios norteadores da Educação Profissional e Tecnológica. Um dos princípios que chama atenção é acerca da contextualização, flexibilidade e interdisciplinaridade que devem ser integradas no ensino. Não deve haver indissociabilidade em relação à educação e à prática social. Além disso, espera-se que haja reconhecimento das identidades de gênero e étnico-raciais, e dos sujeitos e suas diversidades.

O Título III disserta sobre a avaliação, aproveitamento e certificação na Educação Profissional e Tecnológica. Sabe-se que o objetivo da avaliação é certificar que o aprendizado foi eficiente e garantir a progressão do discente para um perfil profissional extremamente qualificado e preparado. É possível com esse método avaliar o desempenho, incentivando o aluno a dar continuidade aos seus estudos.

É interessante ressaltar que a instituição de ensino deve oferecer oportunidades de aprimoramento e complementação de estudos, de modo que a insuficiência de ensino seja suprida e que não prejudique o desempenho do aluno. Aliás, a instituição deve promover o aproveitamento de conhecimentos anteriores dos discentes, assegurando que seja valorizada a sua experiência.

A instituição só poderá certificar o aluno se estiver devidamente credenciada e que realmente oferte a Educação Profissional e Tecnológica. Os diplomas devem conter o título de técnico na área que o educando estudou e cursou, indicando o eixo tecnológico escolhido para a sua formação e habilitação profissional.

Os históricos escolares não são esquecidos! Neste documento deve conter: componentes curriculares, carga horária, frequência e aproveitamento do aluno.

As leis que contemplam a Educação Profissional e Tecnológica visam agregar conhecimento e garantir uma formação adequada a um futuro profissional.

Saiba mais, adquirindo a Apostila para professores da Educação Profissional - SEC BA 2019

Validade e edital SEC BA 2019

O prazo de validade do processo seletivo SEC - BA 2019 será de um ano, prorrogável por igual período, uma única vez, a critério da própria Secretaria.

O edital SEC - BA 2019 primeiramente foi lançado no DOE - BA de 27 de abril de 2019, seção da Secretaria da Educação. Todas as informações devem ser acompanhadas na página de inscrição.

Compartilhe

Concursos por E-mail
Assine nosso boletim para receber Concursos Bahia diretamente no seu e-mail
Concursos RelacionadosVagas
CONSAN - BANíveis Médio e Superior61
IMIP - Instituto de Medicina Integral Professor Fernando FigueiraNíveis Médio e Superior6
Prefeitura de Palmas de Monte AltoNíveis Médio e Superior30
Prefeitura de SantaluzTodos os níveis de escolaridade197
Veja todos » Concursos Abertos