Concurso UNILAB: Edital 18/2019 - Assistente em Administração

Concurso UNILAB - Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-brasileira oferece vagas para Assistente Administrativo.

A Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB) publicou o edital nº 18/2019 referente ao seu concurso público para provimento de 23 cargos efetivos na carreira técnico-administrativa. O concurso UNILAB será realizado pela Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura - FCPC.

Todas as 23 vagas em disputa são para o cargo de Assistente Administrativo. Deste total, 14 são de ampla concorrência, 4 são para pessoas com deficiência e 5 são para pessoas negras.

Para concorrer ao cargo é necessário possuir o ensino médio completo.

O vencimento é de R$ 2.446,96, acrescido de R$ 458,00 referente ao auxílio alimentação. O regime de trabalho é de 40 horas semanais.

Inscrições

As inscrições serão realizadas apenas via internet, através do endereço eletrônico www.unilab.fcpc.ufc.br e durante o período de inscrição, que vai de 01 a 11 de agosto de 2019.

O valor da taxa de inscrição é de R$ 90,00.

Poderão solicitar a isenção da taxa de inscrição os candidatos que pertençam a família inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), do Governo Federal, cuja renda familiar mensal per capita seja de até meio salário mínimo nacional e/ou os candidatos doadores de medula óssea em entidades reconhecidas pelo Ministério da Saúde.

Provas

O concurso UNILAB será composto por prova objetiva e por prova de redação oficial.

As provas serão realizadas na data provável de 15 de setembro de 2019, nos municípios de Fortaleza ou Redenção. O horário de início das provas será às 09 horas, considerando o horário de Fortaleza.

Para realizar as provas, o candidato deverá comparecer ao local de sua realização munido de caneta esferográfica de tubo transparente, de tinta azul ou preta e documento original de identidade com foto.

A prova objetiva valerá 100 pontos e será composta por 50 questões, cada uma delas valendo dois pontos. Serão 10 questões de Língua Portuguesa e 40 questões de Conhecimentos Específicos.

Será eliminado do concurso o candidato que responder incorretamente a pelo menos sete questões da Prova de Língua Portuguesa e/ou 25 questões da Prova de Conhecimentos Específicos.

A prova de redação oficial também valerá 100 pontos e envolverá a produção de um texto que deverá ter, pelo menos, 20 linhas. A temática da redação será baseada no conteúdo programático, conforme o edital.

Para cada linha abaixo do limite mínimo, será descontado cinco pontos da nota da redação.

Serão corrigidas as redações dos candidatos aprovados na prova objetiva e classificados em até 20 vezes o número de vagas ofertadas.

Serão eliminados do concurso público os candidatos que obtiverem a nota zero na redação.

Critérios de desempate

Em caso de igualdade na nota final entre candidatos, serão adotados os seguintes critérios de desempate:

  1. Candidato com idade igual ou superior a 60 anos;
  2. Candidato com o maior número de acertos em Conhecimentos Específicos;
  3. Candidato com a maior nota na redação oficial;
  4. Candidato de maior idade, considerando-se dia, mês e ano.

Validade

Este concurso público será válido por um ano a contar da data da publicação do seu resultado, podendo ser prorrogado por mais um ano, a critério da UNILAB.

Edital

Para outras informações sobre o concurso UNILAB, consulte o edital publicado no Diário Oficial da União, em sua edição de 31 de maio de 2019, página 319, seção 3.

Veja orientações de prova:

Administração Pública: da burocrática à gerencial

A Administração Pública é definida como sendo o conjunto de ações, serviços e colaboradores que compõem o poder público. Geralmente, esse conjunto é separado por áreas e serviços prestados.

Ao longo do tempo, a Administração Pública passou por uma série de reestruturações, visando otimizar os serviços prestados.

A mudança mais atual é a que transforma este conjunto de ações de burocrática para gerencial.

Administração Pública Burocrática

A Administração Pública Burocrática é aquela em que se baseia em regulamentos rígidos e inflexíveis, geralmente possui uma hierarquia bem definida e tem como principal fator resultante a burocracia.

Neste tipo, há uma intensa diferenciação do público e do privado, bem como são nítidas as diferenças entre o administrador e o político.

O controle na Administração Pública burocrática é feito a partir de um intenso foco nos processos. Quando essa abordagem surgiu, tinha como objetivo combater a corrupção e o nepotismo, tendo como cernes a impessoalidade e a hierarquização.

Esse tipo de Administração Pública tem como principais criticas:

  • A separação entre o Estado e a sociedade cria um distanciamento dos objetivos a serem atingidos (principalmente no que se refere ao atendimento das demandas);
  • Como há uma hierarquia bem definida, há maiores chances de abusos de poder;
  • Os políticos devem também ser administradores, uma vez que administram as contas públicas.

Administração Pública Gerencial

Já a Administração Pública Gerencial é aquela em que o Estado é visto como uma empresa. Nesse modelo os cidadãos são os clientes e os políticos são os administradores.

Ainda neste modelo os principais objetivos são: eficiência, gestão estratégica, avaliação de desempenho e controle dos resultados.

Como pode ser observado, seus objetivos dialogam com os princípios da administração de empresas privadas.

A Administração Pública Gerencial é tida como uma consequência natural dos avanços científicos e tecnológicos e muitos pesquisadores afirmam que ela é o modelo capaz de tornar o Estado competitivo (com outros países).

O principal objetivo desse modelo administrativo é atender as demandas atuais da sociedade, principalmente no que se refere ao favorecimento da democracia e a revisão das funções do poder público.

No que diz respeito a atender as demandas da democracia, a Administração Pública Gerencial é defendida como um modelo que funciona mais do que o modelo burocrático.

Dessa forma, em resumo, o Estado Gerencial se baseia na pluralidade e na democracia. No entanto, não se exclui totalmente a Administração Pública Burocrática, uma vez que a mesma é inevitável, pois o Estado precisa ser burocrático e ter uma hierarquia em determinados momentos.

Ocorre que na Administração Pública Gerencial, o modelo burocrático não é posto de lado e sim flexibilizado.

No Brasil, o primeiro Presidente a propor a migração para o modelo gerencial foi Fernando Henrique Cardoso, apesar de não ter conseguido executá-la em plenitude. Desde então, o país concilia os dois modelos, com estratégias diversas.

Contudo, é importante lembrar que, apesar da Administração Pública Gerencial ter fundamentos do setor privado, a gestão pública não pode ser confundida com a gestão privada, uma vez que a primeira deve atender as demandas da população e a gestão privada visa o lucro.

Alberto Vicente
Redator
Formado em Letras pela UEFS, colabora com o time Concursos no Brasil desde 2011, produzindo conteúdos sob medida para os seus leitores. Começou a escrever textos para a internet no ano de 1997 e não parou mais.

Compartilhe

Concursos por E-mail
Assine nosso boletim para receber Concursos Ceará diretamente no seu e-mail
Concursos RelacionadosVagas
CaixaVárias
Codessul
Todos os níveis de escolaridade
21
CPSMQ
Todos os níveis de escolaridade
116
Prefeitura de Antonina do Norte20
Prefeitura de Mombaça
Nível Superior
306
Prefeitura de Pentecoste
Todos os níveis de escolaridade
590
Veja todos » Concursos Abertos

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »