Processo seletivo Ministério da Economia: cronograma é atualizado

Processo seletivo Ministério da Economia está sob a responsabilidade do IDIB. Ao todo, foram disponibilizadas 590 vagas. Saiba os detalhes.

O cronograma do processo seletivo Ministério da Economia passou por alterações. De acordo com retificação publicada na última quarta-feira, 28 de julho de 2021, no Diário Oficial da União, ficam valendo as seguintes novas datas: 

  • Edital de convocação para o Procedimento de Heteroidentificação: 28 de julho de 2021;
  • Edital de convocação para a Avaliação Biopsicossocial: 28 de julho de 2021;
  • Realização do Procedimento de Heteroidentificação/Envio de foto e vídeo para aferição: 29 a 31 de julho de 2021;
  • Realização da Avaliação Biopsicossocial: 03 de agosto de 2021;
  • Divulgação do resultado preliminar do Procedimento de Heteroidentificação: 03 de agosto de 2021;
  • Divulgação do resultado preliminar da Avaliação Biopsicossocial: 04 de agosto de 2021;
  • Prazo para interposição de recurso contra o resultado preliminar do Procedimento de Heteroidentificação: 04 a 05 de agosto de 2021;
  • Prazo para interposição de recurso contra o resultado preliminar da Avaliação Biopsicossocial: 05 a 06 de agosto de 2021;
  • Divulgação do Resultado Final do Procedimento de Heteroidentificação: 10 de agosto de 2021;
  • Divulgação do Resultado Final da Avaliação Biopsicossocial: 10 de agosto de 2021; 
  • Divulgação/Publicação do Resultado Final do Processo Seletivo: 10 de agosto de 2021;
  • Homologação: 11 de agosto de 2021.

O edital de nº 5/2021 - ME abriu 100 vagas imediatas para níveis médio/técnico e superior, além de 490 oportunidades em cadastro reserva. O concurso Ministério da Economia está sob responsabilidade do Instituto de Desenvolvimento Institucional Brasileiro (IDIB), que foi escolhido por meio da dispensa de licitação nº 042/2020.

Concurso Ministério da Economia: detalhes sobre as vagas

Conforme o edital de nº 5 - ME, o concurso Ministério da Economia ofertou o total de 590 vagas em caráter temporário. As oportunidades foram para profissionais de níveis médio/técnico e superior. Veja a distribuição dos postos:

  • Atividades Técnicas de Formação Específica - nível intermediário: oito vagas imediatas e 52 em cadastro reserva. Oportunidades para profissionais com curso técnico nas áreas de Administração, Contabilidade ou Informática. O salário é de R$ 1.700,00;
  • Atividades Técnicas de Complexidade Intelectual: quatro vagas imediatas e 36 em cadastro reserva. A seleção exigiu graduação em Administração, Economia, Contabilidade ou Direito. Além disso, era necessário ter experiência superior a três anos em organizações públicas/privadas ou possuir título de pós-graduação lato sensu, mestrado ou doutorado na área. O salário é de R$ 6.130,00;
  • Atividades Técnicas de Suporte: 88 vagas imediatas para profissionais com graduação em qualquer área, além de 402 oportunidades em cadastro reserva. O salário é de R$ 3.800,00.

Os profissionais contratados irão atuar na Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (SEPEC), Secretaria de Políticas Públicas de Emprego (SPPE) e Subsecretaria de Supervisão e Estratégia (SUPE). A lotação dos classificados no concurso Ministério da Economia deverá ser em Brasília - DF, com jornadas de 40 horas semanais.

Processo seletivo Ministério da Economia: inscrições encerradas

Após prorrogação, as inscrições puderam ser feitas até 08 de abril de 2021, especificamente pelo site da organizadora. Por conseguinte, as taxas de pagamento foram calculadas no valor de R$ 36,00 para nível superior e R$ 38,00 aos inscritos de nível médio/técnico. 

As isenções puderam ser solicitadas nos seguintes casos:

  • Candidatos que estiverem inscritos no CadÚnico e forem membros de família com baixa renda; e/ou
  • Doadores de medula óssea.

Etapas do concurso Ministério da Economia

A avaliação dos candidatos ocorreu por meio de prova objetiva e prova de títulos. Todas as etapas foram realizadas em Brasília - DF.

Prova objetiva

A prova objetiva do concurso Ministério da Economia foi composta por 60 questões de múltipla escolha, na qual os candidatos deveriam responder conteúdos de:

  • Língua Portuguesa: 15 questões, com valor máximo de 15,0 pontos;
  • Ética na Administração Pública e Legislação: cinco questões, com valor máximo de 5,0 pontos;
  • Informática Básica: 10 questões, com valor máximo de 10,0 pontos;
  • Conhecimentos Específicos: 30 questões, com valor máximo de 60,0 pontos.

Essa etapa teve duração máxima de quatro horas e foi aplicada no dia 06 de junho de 2021. Somente foram classificados aqueles que alcançaram pelo menos 50% de aproveitamento na nota da prova objetiva.

Prova de títulos

Os classificados na prova objetiva do concurso Ministério da Economia, por sua vez, poderiam apresentar títulos e certificações para complementar a nota final. Todos os critérios de pontuação foram definidos por meio do edital de abertura.

Seria possível garantir até 10,0 pontos nessa etapa classificatória. 

Prazo de validade do concurso Ministério da Economia

O prazo de validade do concurso Ministério da Economia será de dois anos, a contar da data de publicação de sua homologação. O prazo em questão poderá ser prorrogado uma única vez por igual período.

Para mais informações, leia o edital no Diário Oficial da União (dia 08 de fevereiro de 2021, a partir da página 34).

Último processo seletivo Ministério da Economia

A seleção foi organizada pelo Cebraspe e, de acordo com o edital de abertura, os profissionais classificados iriam atuar em atividades técnicas de complexidade gerencial, de tecnologia da informação e de engenharia sênior. O vencimento ofertado foi de R$ 8.300,00 em jornadas de 40 horas semanais.

Foram 350 vagas ofertadas para profissionais de nível superior. Confira, abaixo, a distribuição das vagas:

  • Especialista em Análise de Processos de Negócios: 50 vagas (37 em ampla concorrência + 03 aos candidatos com deficiência + 10 para os inscritos negros);
  • Especialista em Gestão de Projetos: 50 vagas (37 em ampla concorrência + 03 aos candidatos com deficiência + 10 para os inscritos negros);
  • Especialista em Infraestrutura de Tecnologia da Informação-TI: 50 vagas (37 em ampla concorrência + 03 aos candidatos com deficiência + 10 para os inscritos negros);
  • Especialista em Ciência de Dados: 50 vagas (37 em ampla concorrência + 03 aos candidatos com deficiência + 10 para os inscritos negros);
  • Especialista em Segurança da Informação e Proteção de Dados: 50 vagas (37 em ampla concorrência + 03 aos candidatos com deficiência + 10 para os inscritos negros);
  • Especialista em Experiência do Usuário (UX): 50 vagas (37 em ampla concorrência + 03 aos candidatos com deficiência + 10 para os inscritos negros);
  • Especialista em Desenvolvimento de Software: 50 vagas (37 em ampla concorrência + 03 aos candidatos com deficiência + 10 para os inscritos negros).

Os candidatos inscritos no processo seletivo Ministério da Economia foram avaliados por meio das seguintes fases:

  • Provas objetivas de caráter classificatório e eliminatório;
  • Provas de títulos aos que forem aprovados nas provas objetivas (caráter apenas classificatório e valor máximo de 10,0 pontos). 

Concurso anterior da extinta pasta de Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG)

O último concurso do Ministério da Economia foi realizado em 2015 também pelo Cebraspe, quando a pasta ainda era denominada como Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

Foram ofertadas, ao todo, 556 vagas efetivas para profissionais de nível superior. As remunerações variaram entre R$ 3.625,42 e R$ 5.596,31 em jornadas de 20 ou 40 horas semanais.

Confira os cargos que estavam na disputa:

  • Administrador (6);
  • Assistente Social (7);
  • Geógrafo (17);
  • Geólogo (16);
  • Analista Técnico - Administrativo (83);
  • Analista de Tecnologia da Informação (300);
  • Arquivista (9);
  • Técnico em Assuntos Educacionais (1);
  • Contador (14);
  • Arquiteto (16);
  • Economista (7);
  • Engenheiro (54);
  • Médico (4).

O mesmo concurso também contou com oportunidades para a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP):

  • Técnico de Nível Superior (4); e
  • Técnico em Assuntos Educacionais (18).

As inscrições puderam ser realizadas entre os dias 16 de junho e 06 de julho de 2015, especificamente no site da banca organizadora. Para isso, os interessados tiveram que pagar uma taxa conforme o cargo escolhido:

CargosTaxa de inscrição em R$
Arquiteto, Economista, Engenheiro e Geólogo100,00
Demais cargos90,00

As isenções foram permitidas aos candidatos inscritos no CadÚnico e que fossem membros de família com baixa renda.

Etapas do concurso anterior

O concurso do extinto MPOG foi composto pelas seguintes fases:

  • Provas objetivas para todos os candidatos;
  • Provas discursivas para todos os candidatos. Elas foram aplicadas no mesmo dia das provas objetivas, com valor máximo de 30,00 pontos. Os candidatos tiveram que elaborar uma redação de até 30 linhas sobre um dos temas relacionados aos conhecimentos específicos;
  • Avaliação de títulos apenas para os inscritos no cargo de Analista em Tecnologia da Informação.

Todas as etapas classificatórias, de acordo com o edital de abertura, foram realizadas nas 26 capitais do país e no Distrito Federal.

Compartilhe

Concursos por E-mail
Assine nosso boletim para receber Concursos em Brasília diretamente no seu e-mail

Veja mais concursos abertos »

Especial Concurso BB

Veja mais »