Concurso Ministério da Justiça: 365 vagas solicitadas, confira!

Concurso Ministério da Justiça: novo pedido com 365 vagas é enviado ao Ministério da Economia. Saiba tudo aqui!

concurso ministério da justiça - a foto mostra o Palácio da Justiça, Brasília, Brasil.

Confira as informações sobre a futura seleção para o Ministério da Justiça. - Foto: Marcelo Metal / Wikimedia Commons

O novo concurso Ministério da Justiça, se for autorizado para 2021, pode oferecer algo próximo de 365 vagas! Esse é o quantitativo que foi solicitado ao Ministério da Economia.

A pasta abriu processo seletivo recentemente, ainda em andamento, com oferta de 35 vagas, todas restritas ao pessoal da área de Tecnologia da Informação.  

Acompanhe aqui as últimas atualizações sobre este provável concurso público. Confira dicas e questões de provas.

Situação atual do concurso Ministério da Justiça: cargos e vagas

Em um cenário ideal, caso fosse autorizado, no próximo ano as 365 vagas almejadas pelo Ministério da Justiça seriam distribuídas entre os seguintes cargos de níveis médio e superior:

  • 117 vagas – Analista Técnico-Administrativo - nível superior;
  • 115 vagas – Analista Técnico de Políticas Sociais - nível superior;
  • 87 vagas – Agente Administrativo - nível médio;
  • 8 vagas – Administrador - nível superior;
  • 7 vagas – Técnico em Assuntos Educacionais - nível superior;
  • 7 vagas – Engenheiro - nível superior;
  • 4 vagas – Contador - nível superior;
  • 4 vagas – Médico - nível superior;
  • 3 vagas – Economista - nível superior;
  • 3 vagas – Psicólogo - nível superior;
  • 3 vagas – Técnico em contabilidade - - nível técnico;
  • 2 vagas – Bibliotecário - nível superior;
  • 1 vaga – Arquiteto - nível superior;
  • 1 vaga – Arquivista - nível superior;
  • 1 vaga – Assistente Social - nível superior;
  • 1 vaga – Enfermeiro - nível superior;
  • 1 vaga – Estatístico - nível superior.

Com exceção do cargo de Analista Técnico de Políticas Sociais, que faz parte da carreira de Desenvolvimento de Políticas Sociais, os demais cargos integram-se à carreira do chamado Plano Geral de Cargos do Poder Executivo – PGPE.

Mesmo com essa previsão de vagas, não é possível garantir que o concurso seja liberado. Sabemos que a situação atual do país não está muito favorável à abertura de novos concursos públicos federais.

Isso se deve a dois motivos básicos: a questão fiscal (orçamentária e financeira) diversas vezes alegada pelo Ministério da Economia para não liberar editais, e a atipicidade do ano de 2020, diante da pandemia da COVID-19.

Apesar disso, todos aqueles órgãos que tiveram disponibilidade fizeram as suas solicitações de vagas em 2020. Com o MJ não foi diferente. Agora, resta aguardar o parecer da equipe do ministro Paulo Guedes. 

Concurso Ministério da Justiça: remuneração

Dependendo do tipo de carreira, as remunerações podem variar de R$ 3.419 a R$ 7.350 ainda no estágio inicial de cada cargo. Além da remuneração, os servidores também recebem benefícios. Mas, até o lançamento do futuro edital, os valores podem ser maiores.

Para se ter uma ideia de histórico, no concurso de 2013, a remuneração inicial foi de R$ 5.081,18 para Economistas e Engenheiros, e de R$ 3.980,62 para os outros cargos.

Etapas do concurso Ministério da Justiça

O último concurso do Ministério da Justiça contou com duas etapas básicas: provas objetivas de conhecimentos básicos e específicos e prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos.

As provas objetivas seguiram o "rito" mais conhecido do Cebraspe: a pontuação máxima foi de 120 e o julgamento de cada item foi de CERTO ou ERRADO.

O candidato recebeu um ponto a cada resposta considerada correta e perdeu um ponto nas questões com resposta errada. Quando deixou a questão sem resposta ou marcou em duplicidade, não ganhou nem perdeu ponto, ou seja, apenas tirou zero.

A prova discursiva valeu 20 pontos e consistiu da redação de texto dissertativo, de até 30 linhas, a respeito de temas relacionados às competências e projetos de responsabilidade do Ministério da Justiça na atualidade. 

O que estudar para o concurso Ministério da Justiça?

  • Língua Portuguesa (todos os cargos);
  • Noções de Informática (todos os cargos);
  • Raciocínio Lógico (todos os cargos);
  • Noções de Direito Constitucional (todos os cargos);
  • Noções de Direito Administrativo (exceto Analista Técnico-Administrativo);
  • Legislação Específica (todos os cargos);
  • Atualidades (somente para o cargo de Analista Técnico Administrativo);
  • Conhecimentos específicos (programa amplo e depende de cada cargo ofertado).

Últimos editais de concurso Ministério da Justiça

Em 2013, o Cebraspe organizou o último concurso público realmente dedicado a servidores efetivos do Ministério da Justiça.

A maior concorrência registrada foi para o cargo de Analista Técnico-Administrativo, que teve 10.533 inscritos, o que gerou uma demanda de 105,33 candidatos para cada vaga. Demais cargos tiveram 1.316 inscrições.

Com taxa de inscrição de R$ 65,00, foram ofertadas 125 vagas nos seguintes cargos:

  • Analista Técnico-Administrativo (100 vagas);
  • Administrador (10 vagas);
  • Contador (1);
  • Economista (4);
  • Engenheiro Civil (8); e
  • Engenheiro elétrico (2 vagas).

Quanto a processos seletivos, com vagas temporárias, podemos destacar pelo menos dois recentes.

O mais atual é o processo seletivo regido pelo edital MJ nº 20/2020, organizado pela banca do Instituto AOCP, no qual o  Ministério da Justiça ofertou 35 vagas de trabalho temporário, assim distribuídas:

  • 10 vagas no perfil ocupacional de Engenheiro de Dados (Big Data);
  • 13 vagas para o de Analista de Governança de Dados (Big Data); e
  • 12 vagas para a ocupação de Cientista de dados (Big Data).

Todas essas funções fazem parte do rol das "Atividades Técnicas de Complexidade Gerencial, de Tecnologia da Informação e de Engenharia Sênior".

Os profissionais selecionados atenderão as necessidades existentes no desenvolvimento do Projeto SINESP Big Data e Inteligência Artificial.

Tanto os Analistas de Governança de Dados (Big Data) quanto os Cientistas de Dados e os Engenheiros de Dados contratados terão uma remuneração idêntica: R$ 8.300,00.

Todos os que forem selecionados e convocados irão assinar um contrato empregatício com duração de, no máximo, quatro anos. Essa vigência contratual poderá ser prorrogada, se houver uma justificativa fundamentada e com base nas necessidades de conclusão do referido projeto.

Os requisitos específicos para cada função foram:

  • Analista de Governança de Dados (Big Data): graduação na área de informática/computação e experiência profissional superior a cinco anos nas áreas/ocupações ligadas à tecnologia da informação, ou mestrado ou doutorado na área; ou Graduação em qualquer área acrescida de pós-graduação em informática/computação e experiência profissional superior a cinco anos em funções de tecnologia da informação, ou possuir título de mestrado ou doutorado na área.
  • Cientista de Dados (Big Data): graduação na área de informática/computação somada à experiência a partir de cinco anos em atividades de coordenação de projetos e/ou coordenação de projetos em ambientes ou linguagem de software livre, ou mestrado ou doutorado na área; ou Formação de nível superior em qualquer área com pós-graduação em informática/computação e experiência acima de cinco anos em funções de tecnologia da informação, ou mestrado ou doutorado na área.
  • Engenheiro de Dados (Big Data): curso de nível superior na área de informática/computação, experiência mínima de cinco anos em funções de tecnologia da informação, ou mestrado ou doutorado na área; ou Graduação em qualquer área com curso de pós-graduação em informática/computação e experiência acima de cinco anos em funções de tecnologia da informação, ou mestrado ou doutorado na área.

As inscrições foram encerradas pelo site do Instituto AOCP no dia 29 de junho de 2020, ao custo de R$ 60,00.

Todos os inscritos irão participar da primeira etapa de prova escrita objetiva, contendo 60 questões de múltipla escolha (cinco alternativas cada e apenas uma resposta correta).

As questões objetivas versarão sobre quatro áreas básicas: Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Raciocínio Lógico e conhecimentos específicos de Informática.

A data prevista para a aplicação dessa primeira fase é o dia 02 de agosto de 2020, porém, por conta da pandemia da COVID-19, essa data poderá ser alterada.

Em 2015, o Ministério da Justiça realizou outra seleção simplificada, naquela oportunidade tendo o apoio da organizadora FUNCAB. Ela se destinou à contratação temporária de 44 candidatos de nível superior para ocuparem funções na Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos, em Brasília.

Os salários da época variaram de R$ 3.800 a R$ 8.300 e os cargos disponíveis foram das áreas de: Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, Pedagogia, Relações Públicas, Tecnologia da Informação, Ciências Contábeis, Engenharias Civil, Elétrica, Mecânica e de Telecomunicações.

As inscrições custaram de R$ 50,00 a R$ 70,00 e a única etapa seletiva foi uma prova escrita objetiva, de caráter classificatório e eliminatório. 

Alberto Vicente
Redator
Formado em Letras pela UEFS, colabora com o time Concursos no Brasil desde 2011, produzindo conteúdos sob medida para os seus leitores. Começou a escrever textos para a internet no ano de 1997 e não parou mais.

Compartilhe

Concursos por E-mail
Assine nosso boletim para receber Concursos Ministério da Justiça diretamente no seu e-mail

Veja mais concursos abertos »