Concurso Banestes Seguros (BANSEG - ES)

Banestes Seguros S.A. oferece vaga para o cargo de Assistente Securitário, com remuneração de R$ 2.741,10.

Concurso Banestes Seguros

Concurso Banestes Seguros - Foto: Divulgação

A Banestes Seguros S.A (BANSEG), com o apoio da Fundação Getúlio Vargas (FGV), divulgou o edital n.º 01/BANESTES SEGUROS/2018 de realização de concurso público com o intuito de formar cadastro de reserva no cargo de Assistente Securitário (nível médio). Foram publicadas retificações, as quais devem ser conferidas pelos candidatos.

O contratado irá atuar em jornada de 40 horas semanais e fará jus a remuneração inicial no valor de R$ 2.741,10, mais benefícios, como Auxílio Refeição, Auxílio Cesta Alimentação e Auxílio Creche/Babá.

Além da remuneração, os candidatos aprovados e convocados receberão auxílio-refeição no valor de R$ 753,50, auxílio cesta-alimentação de R$ 614,08, auxílio-creche/babá de R$ 446,11 e vale-transporte. Além disso, terão direito à participação nos lucros ou resultados e à possibilidade de participação em planos assistenciais e previdenciários suplementares e desenvolvimento profissional.

Inscrições

As inscrições, no valor de R$ 39,00, serão realizadas no site da FGV a partir de 9 de março, finalizando no dia 5 de abril de 2018.

Prova

A seleção dos candidatos dar-se-á por meio de prova objetiva, com 80 questões de caráter eliminatório e classificatório, cuja realização está prevista para o dia 6 de maio de 2018, das 15h às 19h, nas cidades de Vitória, Vila Velha, Colatina, Linhares, São Mateus, Cachoeiro de Itapemirim, Venda Nova do Imigrante e Guarapari. Os locais para aplicação e o gabarito oficial serão disponibilizados oportunamente na página eletrônica da FGV.

Validade

O concurso público será válido por dois anos, contados a partir da data de homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período a critério da administração do BANSEG.

Edital e atualizações:http://fgvprojetos.fgv.br/concursos/sistemafinanceirobanestes/banestesseguros

***

Dicas para provas BANSEG: Lei nº 9.613/1998 (lavagem de dinheiro)

Quem vai participar do concurso da SUSIPE 2018 terá que estudar a Lei nº 9.613 de 1998. Ela trata dos aspectos de lavagem e ocultação de bens, direitos e/ou valores. Em um primeiro momento, é importante abordar como a lavagem de dinheiro, em termos práticos, surge, e isso não é uma tarefa tão difícil de se entender, pois o noticiário brasileiro está recheado de fatos relacionados ao tema...

A lavagem de dinheiro, portanto, tem um intuito bastante evidente: proteger a identificação dos envolvidos no crime e sua cadeia criminal, utilizando empresas e pessoas diversas para justificativa das fontes de dinheiro. Tais fontes são usadas para transformar "dinheiro sujo" em "dinheiro limpo" e, geralmente, essas estratégias criminosas precisam "beneficiar" uma vasta gama de pessoas, que necessitam ser "aliciadas" ao longo do processo.

Cabe dizer também que o início das penalizações para este tipo de crime começou a partir da década de 1980 e, no Brasil, a partir de 1998, quando surgiu uma lei especifica para tanto. Porém, em 2012 houve modificações, a partir da promulgação da lei nº 12.683.

A lavagem de dinheiro passa pelas seguintes fases:

- Colocação: o objetivo é colocar o dinheiro oriundo de fontes ilícitas no sistema econômico, objetivando ocultar sua origem.

- Ocultação ou dissimulação: o dinheiro é pulverizado, ou seja, é espalhado em diversas contas e pessoas para que dificulte o rastreamento do mesmo.

- Integração: o dinheiro é incorporado ao sistema econômico de formas distintas.

- Reciclagem: apagar todas as provas das fases anteriores.

Constitui-se crime de lavageme ocultação de bens a falsificação da natureza, origem, localização, disposição ou movimentação de bens, direitos e valores, feitos de forma direta ou indireta, cabendo a quem comete reclusão de 3 a 10 anos e pagamento de multa. Quem adquire troca ou faz qualquer negociação com este tipo de natureza sofre a mesma pena e multa.

Estes crimes incluem: trafico de substâncias ilícitas entorpecentes ou demais drogas; terrorismo e financiamento deste; contrabando de armas e afins; extorsão; crimes contra a Administração Pública e estrangeira; crime contra o sistema financeiro nacional; e organização criminosa.

O processo de julgamento destes crimes obedece aos pré-requisitos penais, independem de outros processos antecedentes e é de competência da Justiça Federal nos seguintes casos: quando são praticados contra os interesses da União ou das entidades autárquicas e empresas públicas e quando a infração penal que antecede for de competência da Justiça.

Os bens apreendidos são avaliados e analisados sobre eventuais divergências. O juiz, por meio de sentença, irá homologar o valor atribuído aos bens e determina se estes vão para leilão ou pregão. Na maioria das vezes é feito leilão eletrônico e o valor não poderá ser inferior a 75% do avaliado.

A ordem de prisão das pessoas envolvidas no crime ou as demais medidas assecuratórias poderão ser suspensas pelo juiz responsável em parceria com o Ministério Público, quando a execução de imediato comprometer as investigações.

Aspectos penas da Lei 9.613/98

A partir da instituição da referida lei, o crime de lavagem passa a ser considerado um crime independente, fora do previsto no código penal, estabelecendo um aspecto punitivo isolado dos demais. Outros aspectos penais da lei são:

  • Proibição do pagamento de fiança: os crimes definidos na lei não aceitam pagamento de fiança e liberdade provisória;
  • Inversão do Ônus da prova: determina isenção de provar a afirmação feita, exigindo que o outro prove a que essa não é válida.

É importante citar que no âmbito Federal (Ministério da Fazenda) foi criado o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF), que tem por finalidade disciplinar e aplicar penas administrativas, além de, receber, examinar e identificar as ocorrências suspeitas, sem que haja nenhum prejuízo na competência dos demais órgãos e entidades. O COAF deve também coordenar e propor mecanismos de cooperação e troca de informação que facilitem ações de combate a ocultação ou dissimulação de bens, direitos e valores.

Por fim, o COAF pode também solicitar aos órgãos competentes da Administração Pública as informações bancarias e financeiras de pessoas que de alguma forma estão envolvidas em atividades suspeitas. Após tais procedimentos o COAF deverá comunicar as autoridades para que as medidas cabíveis sejam instauradas.

Este foi apenas uma breve síntese didática a respeito da referida lei. O candidato deve estudar todo o conteúdo por meio dos seus materiais, ou adquirindo a Apostila BANSEG - ASSISTENTE SECURITÁRIO

Compartilhe

Concursos por E-mail
Assine nosso boletim para receber Concursos Espírito Santo diretamente no seu e-mail
Concursos RelacionadosVagas
UFES Níveis Médio e Superior12
BANDESEstagiárioVárias
Prefeitura de VitóriaNível Superior14
SAAE de LinharesNíveis Fundamental e Médio62
Veja todos » Concursos Abertos