Concurso PM - BA 2017: IBFC será organizadora

Serão 2.870 novos policiais para reforçar a segurança pública na capital e no interior do estado da Bahia a partir de 2018.

A Secretaria da Administração da Bahia (SAEB) divulgou o nome da organizadora do novo concurso público para seleção de candidatos ao Curso de Formação de Soldados da Policia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar. Será o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) e o próximo passo será a divulgação do edital, previsto para o início de abril.

O IBFC já organizou concursos no Estado da Bahia, como JUCEB, AGERBA, SEAP e EMBASA, além de outros concursos em outros estados, como Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais e Paraíba. De acordo com o extrato de dispensa de licitação*, o contrato com o IBFC tem vigência de 240 dias e um valor global estimado em R$ 2.800.000,00.

O anúncio desse concurso foi dado pelo governador da Bahia, Rui Costa, durante o lançamento da Operação Verão, em dezembro de 2016. Do total de vagas, 2 mil serão para Soldados e 750 vagas para o Corpo de Bombeiros. A remuneração, composta de soldo e gratificação, é de R$ R$ 2.484 (30h) e R$ 3.019 (40h), tanto para a PM como para o CBM. Quanto à escolaridade, os candidatos devem ter o nível médio concluído.

De acordo com o governador, a meta é que, em 2018, esses novos concursados já estejam reforçando o trabalho da PM e dos bombeiros. O último concurso para Soldados e Bombeiros da PM - BA foi realizado no ano de 2012 e ofereceu 2 mil vagas, sendo 1.865 vagas para o Quadro de Praças Policiais Militares (QPPM) e 135 vagas para o Quadro de Praças Bombeiros Militares (QPBM), ambos integrantes da estrutura da Secretaria da Segurança Pública do Estado da Bahia.

Para Oficiais, o último concurso ocorreu em 2014 e visou o preenchimento de 70 vagas, sendo 63 para o sexo masculino e 07 ao sexo feminino.

Considerando o consenso geral, eis algumas características das provas do IBFC:

  • Impressão das provas garante segurança: feita em gráfica própria, monitorada e com acesso restrito;
  • Professores elaboradores de questões não têm contato com os cadernos de questões antes das provas;
  • Processo de produção de provas fragmentado, para garantia do sigilo total;
  • Provas são predominantemente do tipo objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, e avaliação curricular, quando necessário, de caráter classificatório;
  • Questões objetivas de múltipla escolha, em geral contendo quatro alternativas, com uma única resposta correta;
  • Banca composta por professores pós-graduados, mas questões são consideradas de média complexidade;
  • Questões mais voltadas ao cargo oferecido no edital, índice de "pegadinhas" é considerado baixo;
  • Costuma seguir rigorosamente o que é previsto no programa do edital;
  • Nas questões do campo do Direito, costuma manter a "letra da lei", enveredando pouco em questões doutrinárias e de jurisprudência, que possam suscitar controvérsias;
  • Há quem enxergue afinidade entre o estilo do IBFC e o da CESGRANRIO, pelo menos em algumas matérias.

*A publicação encontra-se no Diário Oficial do Estado da Bahia de 24 de março de 2017, seção de Licitações.

Compartilhe