Concurso Polícia Civil do Rio de Janeiro será organizado pelo IBFC

Despacho foi publicado no DOE - RJ de 12 de agosto de 2013. Serão providas 850 vagas distribuídas entre os cargos de Papiloscopista e Oficial de Cartório.

A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro publicou no Diário Oficial o Despacho referente ao reconhecimento e à ratificação da Dispensa de Licitação que definiu o INSTITUTO BRASILEIRO DE FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃO (IBFC) como organizadora responsável pelo seu próximo concurso público.

O concurso servirá para o provimento de 100 vagas para o cargo de Papiloscopista Policial de 3ª Classe e de 750 vagas para o cargo de Oficial de Cartório de 6ª classe, do Quadro Permanente da PCERJ. As informações estão do Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, página 24, nº 147, Parte I, 12 de agosto de 2013.

***

Inspetores prosseguem realizando o Curso de Formação

Mil e duzentos alunos aprovados no último concurso para o cargo de Inspetor de Polícia Civil do Quadro da PCERJ estão participando, desde abril deste ano, do Curso de Formação. Divididos em turmas de 50, os novos agentes estão cursando aulas teóricas e práticas, que somam cerca de 840 horas As aulas são ministradas no estande de tiro no Caju e na Academia de Polícia Sylvio Terra (Acadepol).


O módulo operacional do curso, que conta com aulas de táticas operacionais, defesa pessoal, educação física, adestramento físico e tiro, além de preparar o futuro agente para diversas situações, também tem como objetivo a integração e interação entre os participantes. Ao longo do treinamento, os alunos aprenderam técnicas de defesa, além de realizarem exercícios durante a aula de educação física, que é totalmente voltada para ações policiais. De acordo com um dos coordenadores e instrutores, o inspetor da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), Eduardo Herdy, as turmas estão se esforçando para assimilar o máximo de conteúdo ensinado nas aulas. “É incrível a facilidade com que os alunos adquirem habilidades necessárias para se tornar policiais”.

Além de capacitar os agentes para trabalhar em uma delegacia, os treinamentos também são importantes para ensinar os alunos a utilizar as armas de forma responsável e correta. “O policial precisa aprender a atirar e manusear os equipamentos, mas acima de tudo a utilizar a arma como ultimo recurso de força, sempre obedecendo às regras de segurança”, explicou o inspetor Wilherme Borges, um dos instrutores de tiro da Acadepol.

O módulo operacional totaliza 128 horas e para ingressarem na instituição, os alunos tem que ter 100% de frequência, além de aprovação nas demais disciplinas. As informações são da PCERJ.

Compartilhe