Concurso Polícia Militar - TO: 1.040 vagas

Edital com 1.040 vagas deverá ser publicado em breve pelo Instituto AOCP.

Um novo concurso público da Polícia Militar do Tocantins será aberto! De acordo com extrato de contrato n° 001/2018, o Instituto AOCP - Assessoria em Organização de Concursos Públicos, será o responsável pela organização e execução do certame.

A previsão é de que o concurso ofereça um total de 1.040 vagas, sendo 1.000 vagas para o Curso de Formação de Soldados (CFSD), divididas em 900 vagas para o sexo masculino e 100 para o sexo feminino; além de 40 vagas para o Curso de Formação de Oficiais (CFO), sendo 36 destinadas ao sexo masculino e quatro vagas para o sexo feminino.

A empresa escolhida ficará responsável pelas seguintes etapas do certame: 1ª Etapa – inscrição, elaboração e aplicação da etapa intelectual; 2ª Etapa – Avaliação de Capacidade Física; 3ª Etapa – Avaliação Psicológica, devendo preencher todos os requisitos que a gabaritem para a missão, sob a supervisão e o acompanhamento da PM do Tocantins, garantindo, assim, total lisura e transparência na realização do concurso.

Mais detalhes sobre o certame em questão deverão ser divulgados em breve e todas as informações poderão ser acompanhadas aqui pelo Concursos no Brasil.

Fontes:

  • Diário Oficial do Estado, edição de 04 de janeiro de 2018, página 05, acessível pelo link: https://diariooficial.to.gov.br/
  • Agência de notícias do Governo do Tocantins (Portal Tocantins: https://goo.gl/Zohd2i).

Sobre o Instituto AOCP

O Instituto AOCP é uma associação civil sem fins econômicos, de caráter organizacional, filantrópico, assistencial, promocional, recreativo e educacional, sem cunho político ou partidário. Vale ressaltar que os candidatos não devem confundir "Instituto AOCP" com "AOCP", pois ambos são pessoas jurídicas distintas, isto é, não são a mesma entidade.

A AOCP é mais voltada para a realização de concursos nos âmbitos estadual e municipal, enquanto que o Instituto AOCP atua - preferencialmente - nos concursos de órgãos federais. Por exemplo, o Instituto AOCP é responsável por concursos de peso, tais como: AESP, UFBA, TRE 5, MP-BA, IFBA, enquanto que a AOCP realizou concursos como os de Juiz de Fora, SUSIPE, CINBESA, IPAMB e DESENBAHIA. Mas a lista de certames é bem vasta, comprovando que tais empresas são experientes e capacitadas, indicando também que uma farta quantidade de provas anteriores está à disposição

De acordo com a assessoria do Instituto AOCP, os examinadores que elaboram as provas da AOCP não são os mesmos que elaboram as provas do Instituto AOCP. Dessa forma, recomenda-se aos candidatos que, quando forem estudar por provas anteriores, prefiram a banca com a correspondência exata (por exemplo: se for participar de novo concurso realizado pela AOCP, resolva provas anteriores da AOCP, e não do Instituto AOCP). 

Estilo de provas

Antes de abordar o estilo das provas do Instituto AOCP, é preciso enfatizar que os candidatos não devem buscar um padrão de perfil de banca no qual se possa confiar totalmente. Durante a preparação, o mais acertado é estudar o conteúdo e resolver muitas provas anteriores da banca, pois o estilo sofre alterações, de acordo com o momento e o cargo em disputa.

Porém, no geral, as provas do Instituto AOCP são predominantemente na modalidade de múltipla escolha, com cinco alternativas de resposta e apenas uma correta. No entanto, na história dos seus concursos, em pelo menos dois recentes, as questões foram no formato de CERTO e ERRADO: um é o da Polícia Militar - CE (provas já aplicadas) e outro é o da UFBA provas ainda a serem aplicadas no final de outubro de 2017). Nesses dois últimos casos, nas questões erradas - assim como já acontece com as provas do Cebraspe - descontam-se pontos.

Professores, em geral, apontam que o estilo das questões dessas bancas é bastante parecido com o de bancas nacionalmente já conhecidas, a exemplo, de Cesgranrio, Fundação Carlos Chagas, Instituto Quadrix (nas de múltipla escolha) e até mesmo Cebraspe (nas de C e E).

Professores destacam também que, nas questões de Português, os textos para interpretação e análise costumam ser relativamente extensos e a ênfase nas questões é a cobrança de gramática tradicional, normativa (regras gramaticais, em geral). Questões de Raciocínio Lógico lembram bastante as questões da FCC.

Compartilhe