Concurso PRF 2017/2018: edital continua sem previsão

Expectativa por autorização de concurso na PRF é grande. Novo pedido é de 2.778 vagas.

Prossegue muito aguardada a liberação de uma autorização para o novo concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Pedidos de vagas têm sido enviados e reenviados há cerca de três anos para o Planejamento, mas até o momento o governo não se manifestou favorável, tendo até devolvido a última solicitação.

O mais recente pedido de concurso, cuja entrada foi dada em maio de 2017, estipulou uma demanda de 2.778 novos policiais rodoviários (a quantidade do pedido anterior foi de 1.300 vagas). Diferentemente do que se especulou, o futuro concurso da PRF, independente da quantidade de vagas que seja aprovada, deverá ser mesmo de âmbito nacional, não havendo possibilidade dessas vagas serem setorializadas apenas em alguns estados da federação.

É fato que o órgão necessita recompor seus quadros e existe uma estimativa de perda de milhares de servidores nos próximos até o próximo ano (até 2018), em decorrência de aposentadorias, exonerações e outras demandas administrativas. O cargo que terá o máximo número de vagas possível continua a ser mesmo o de Policial Rodoviário Federal, que exige o nível superior em qualquer área de formação, mais CNH. A remuneração inicial atual ultrapassa os R$ 9.500 mensais, para o desempenho das atribuições por 40 horas semanais.

Depois da autorização do MP, a PRF deverá ter seis meses de prazo para publicação do edital. Por ser de abrangência nacional e bastante concorridos, os concursos da PRF requerem uma preparação bastante antecipada, tendo como base o edital anterior, executado pelo CESPE.

Vale ressaltar que no passado recente foram realizados dois concursos na PRF: um em 2012 para os cargos administrativos e outro em 2013 com 1.000 vagas para a carreira de Policial Rodoviário Federal. Ou seja, há um bom material de estudo disponível, pois o edital de 2013 ainda é considerado bastante atualizado.

Atualmente, a PRF conta com cerca de pouco mais de 10 mil policiais, um efetivo aquém do desejado para a corporação, que tem de realizar o patrulhamento de aproximadamente 75 mil km. Além disso, até o final de 2018 estima-se uma redução de 25 a 30% do efetivo, daí a necessidade de se fazer concurso o quanto antes.

Tópico: PRF