Correios: rejeitado prazo para abertura de concurso

A expectativa é de que em 2017 o edital seja lançado.

E continua incerta a realização de um novo concurso público para a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. A proposta de um acordo coletivo apresentado pela companhia estatal aos seus funcionários não contém a cláusula que trata da fixação de prazo para que esse futuro certame aconteça.

A cláusula foi proposta pela representação dos servidores e previa que fosse garantida a abertura de concurso pelo prazo de seis meses, depois de celebrado acordo entre as partes envolvidas (funcionários e empresa).

O acordo coletivo efetivado evitou a greve geral, que estava em iminência de acontecer, mas segue como expectativa que os Correios finalmente abram, em 2017, o edital do seu aguardado concurso. A expectativa é de que sejam oferecidas vagas para Carteiro, com salário de R$ 2.885,37, e Operador de Triagem e Transbordo, com salário de R$2.348,87.

Compartilhe