Governo - AL não vai recorrer contra precários da reserva da PM

Foi assinada uma autorização para que o Governo de Alagoas não recorra mais às instâncias judiciais a respeito da situação de precariedade dos praças.

O Governo do Estado de Alagoas pôs fim a uma situação que levava, no mínimo, preocupação à Polícia Militar do Estado. O chefe do Executivo estadual assinou uma autorização para que o Governo de Alagoas não recorra mais às instâncias judiciais a respeito da situação de precariedade dos praças, oriundos do concurso público de 2006.

Em suas redes sociais, o governador Renan Filho postou informações sobre a questão. “Com apoio da Procuradoria Geral do Estado e da Secretaria de Segurança Pública, acabo de assinar a autorização para que o Governo não recorra aos tribunais superiores no processo referente a policiais militares aprovados no concurso de 2006 e admitidos precariamente”, publicou o governador.

Segundo Renan Filho, “são 91 praças da Polícia Militar que trabalham em prol do cidadão alagoano com excelentes condutas e que agora são servidores públicos alagoanos em caráter definitivo e que não desfalcarão mais nosso efetivo policial”.

Fonte: Governo do Estado de Alagoas

Compartilhe