Governo do Estado RJ forma 79 peritos da Polícia Civil

Servidores vão reforçar o corpo técnico da Polícia Civil.

O Governo do Estado formou 79 novos peritos criminais que vão reforçar o corpo técnico da Polícia Civil. Com duração de seis meses, o curso de formação profissional - que teve início em setembro de 2014 - foi realizado na Academia de Polícia e contou com 840 horas/aula de disciplinas como direitos humanos e administrativo, balística, bioquímica, entre outras.

Os profissionais serão lotados nos 19 Postos Regionais de Polícia Técnica e Científica (PRPTC) do estado e no Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE). As lotações serão feitas com base na ordem de classificação no curso da Academia de Polícia. Para concorrer às vagas, era necessário ter nível superior nas especialidades de biologia, contabilidade, engenharia (ambiental, florestal, agrícola, civil, informática, elétrica, eletrônica, mecânica ou química), farmácia, química, física, informática, agronomia e medicina veterinária.

Durante discurso na solenidade, realizada no auditório da Cidade da Polícia, no Jacarezinho, Zona Norte do Rio, o governador Luiz Fernando Pezão destacou a importância do servidor público e reafirmou a importância dos investimentos na segurança pública.

- Valorizo os servidores aprovados em concursos públicos. Só existe estado forte, com funcionalismo público forte. O estado está vivendo um momento difícil, mas segurança pública é nossa prioridade. Não vamos recuar, e estamos trabalhando para manter todas as nossas conquistas. Sem segurança não há atração de grandes eventos, como os Jogos Olímpicos de 2016, e de empresas, que geram renda e trazem desenvolvimento para o Rio de Janeiro. Por isso, vamos continuar investindo nessa área, formando e contratando policiais. Sem vocês, servidores, não teríamos chegado às conquistas da área de segurança - disse Pezão.

Já o chefe de Polícia Civil, Fernando Veloso, destacou a importância da perícia técnica no trabalho da Polícia Civil.

- Esses formandos são muito bem-vindos para a instituição, que vai ganhar uma força de trabalho importante. As equipes técnicas são essenciais para a Polícia Civil e os novos peritos estão ingressando em uma instituição que é um exemplo para todo o Brasil - afirmou Veloso.

A diretora da Academia de Polícia, Jéssica Oliveira de Almeida, ressaltou que a atuação dos profissionais técnicos da Polícia Civil ajuda a melhorar a segurança do estado.

- Esse concurso contribui para melhorar a segurança pública do estado, porque reúne profissionais técnicos de diversas áreas de conhecimento, valorizando o cientificismo nas investigações. Não há investigação sem produção de prova científica. É um trabalho técnico e científico que é crucial para as investigações e também para a Justiça – explicou Jéssica.

Primeira colocada no curso, a mineira Giselle Protta Neiva, de 23 anos, enfatizou seu interesse em atuar na área de análises toxicológicas.

-  Gosto muito de trabalhar na área de toxicologia e vou continuar estudando e aprimorando meus conhecimentos para atuar em prol da sociedade. É a realização de um sonho - afirmou a farmacêutica, que é natural da cidade de Juiz de Fora.

Fonte: www.rj.gov.br

Compartilhe