Concurso SEDUC - PA

São oferecidas 2.112 vagas para Professores na Secretária de Estado da Educação do Pará. Remuneração pode chegar a R$ 1.927,37.

A Secretaria de Estado de Educação do Pará – SEDUC - está realizando um grande concurso público, regido pelo edital n.º 01/2018, para provimento de 2.112 vagas no cargo efetivo de Professor Classe I, Nível A, para atuar na Educação Básica da Rede Pública de Ensino. As oportunidades são para as disciplinas de Artes, Biologia, Educação física, Filosofia, Física, Geografia, História, Inglês, Português, Matemática, Química e Sociologia.

A remuneração inicial será constituída de vencimento base, cujo valor de referência é de R$ 963,81, R$ 1.445, 89 e R$ 1.927,37, para as jornadas respectivas de 20, 30 e 40 horas. Os professores efetivados ainda terão direito ao acréscimo de 80% de Gratificação de Escolaridade e 10% de Gratificação de Magistério, além de Auxílio Alimentação, no valor de R$ 525,50.

As inscrições, no valor de R$ 140,00, serão realizadas exclusivamente via internet, de 26 de março a 2 de maio de 2018, observado os horário estabelecidos no edital, por meio do acesso ao site da CONSULPLAN (http://www.consulplan.net).

Os candidatos passarão pelas fases de provas objetivas de múltipla escolha/discursiva (redação) e avaliação de títulos. As provas serão realizadas nos municípios de Abaetetuba, Altamira, Bragança, Breves, Belém, Cametá, Capanema, Capitão Poço, Castanhal, Conceição do Araguaia, Itaituba, Mãe do Rio, Marabá, Maracanã, Monte Alegre, Óbidos, Santa Izabel, Santarém, Soure e Tucuruí, na data provável de 3 de junho de 2018, pela manhã. O local e horário de realização das provas escrita e discursiva, para os quais deverão se dirigir os candidatos, serão divulgados antecipadamente.

Os títulos, acompanhados do formulário de envio de títulos devidamente preenchido e assinado, deverão ser enviados (sempre cópia autenticada em cartório), impreterivelmente no período de realização das inscrições, via SEDEX ou Carta Registrada com Aviso de Recebimento – AR, para a sede da CONSULPLAN – Rua José Augusto Abreu, nº 1.000, Bairro Augusto Abreu, Muriaé/MG, CEP: 36.883-031.

O concurso público terá validade de um ano, a contar da data de publicação da homologação do certame, podendo ser prorrogado por igual período a critério da Secretaria de Estado de Educação - SEDUC.

Edital e atualizações: http://www.consulplan.net/concursosInterna.aspx?k=lnqCLciW/cM=

Dicas para as provas da SEDUC - PA: o "problema" do Projeto Político Pedagógico

O que é o Projeto Político Pedagógico?

Quem vai concorrer às vagas para a área da Educação na SEDUC PI precisará reforçar seus conhecimentos sobre o Projeto Político Pedagógico (PPP), tão conhecido de quem cursa as licenciaturas quanto quem estuda Pedagogia, mas ainda carente de ser posto em prática na escola real. Trata-se de uma referência norteadora para o trabalho de todas as unidades escolares, ou seja, o PPP é um planejamento que tem como objetivo principal o desenvolvimento de um ensino de qualidade e os meios para alcançá – lo.

Para entender a importância do PPP é preciso compreender as três palavras envolvidas: projeto, político e pedagógico. Em primeiro lugar, é um projeto porque reúne propostas de ação concreta a executáveis durante um prazo determinado.

Em segundo lugar, é político porque a escola é considerada um espaço para formação de cidadãos conscientes, responsáveis e críticos capazes de atuar na sociedade individualmente ou coletivamente, gerando modificações sociais profundas e atendimento às necessidades da população.

Por último, é pedagógico porque define e organiza as ações e projetos educativos necessários à aprendizagem e ao ensino.

Dessa forma, o Projeto Político Pedagógico deve ser completo e flexível, abordando os seguintes aspectos:

  • Missão;
  • Clientela;
  • Dados sobre a aprendizagem;
  • Relação com a família;
  • Recursos;
  • Diretrizes pedagógicas;
  • Plano de ação.

Conheça agora os princípios norteadores de todo Projeto Político Pedagógico que se proponha a ser sério (e não apenas um documento para ficar na "gaveta da secretaria"):

  • Relação entre comunidade e a escola: para construir uma relação democrática com participação de todos que compõe o espaço escolar. A comunidade junto com o gestor, irá planejar, executar e avaliar ações dentro do âmbito escolar para um ensino de qualidade.
  • Gestão democrática: trabalha o envolvimento de todos que participam e compõe o espaço escolar, na definição dos caminhos que a escola deve seguir para solucionar seus problemas.
  • Democratização do acesso e da permanência com sucesso do aluno na escola: garantir aprendizagem de qualidade aliada ao respeito à diversidade, fazendo com que o aluno se desenvolva de acordo com suas capacidades e potencialidades se tornando um cidadão capaz de fazer diferença na sociedade.
  • Autonomia: a escola deve desenvolver sua capacidade de autogestão, considerando sua própria realidade, dentro de limites, definidos pela legislação e órgãos do sistema educacional.
  • Qualidade de ensino para todas as escolas: se relaciona diretamente com o princípio da autonomia. As escolas, levando em consideração as suas particularidades e seguindo as orientações do sistema educacional brasileiro, devem desenvolver um padrão de ensino de qualidade de referência para todos.
  • Organização curricular: Este princípio está relacionado à qualidade de ensino, trata sobre a forma de ensino que a escola deseja adotar, objetivando assegurar uma aprendizagem voltada para as necessidades e sucesso do aluno.
  • Valorização dos profissionais da educação: reconhecer que a qualidade de ensino está intimamente relacionada à valorização do trabalho do professor, na defesa de uma formação adequada dos profissionais de educação.

Finalidades do Projeto Político Pedagógico

A finalidade primordial do Projeto Político Pedagógico é propor uma formação de organização do trabalho pedagógico para superação dos conflitos, buscando acabar com as relações competitivas, corporativas e autoritárias buscando transformar a rotina do mundo interno da escola. Além disso, o PPP tem outras finalidades, tais como:

  • Estabelecer Diretrizes básicas de organização e funcionamento da escola, integradas às normas comuns do sistema nacional e do sistema ou rede a que pertence;
  • Reconhecer e expressar a identidade da escola de acordo com sua realidade, características próprias e necessidades locais;
  • Definir coletivamente objetivos e metas comuns à escola como um todo;
  • Possibilitar ao coletivo escolar a tomada de consciência dos principais problemas da escola e das possibilidades de solução, definindo as responsabilidades coletivas e pessoais;
  • Estimular o sentido de responsabilidade e de comprometimento da escola na direção do seu próprio crescimento;
  • Definir o conteúdo do trabalho escolar, observando as diretrizes estabelecidas pela Lei de Diretrizes e Base da Educação no Brasil, os Parâmetros Curriculares Nacionais, os princípios orientadores da Secretaria de Educação, a realidade da escola e as características do cidadão que se quer formar.;
  • Dar unidade ao processo de ensino, integrando as ações desenvolvidas na sala de aula ou na escola como um todo e nas suas relações com a comunidade;
  • Estabelecer princípios orientadores do trabalho do coletivo da escola;
  • Criar parâmetros de acompanhamento e de avaliação do trabalho escolar;
  • Definir, de forma racional, os recursos necessários ao desenvolvimento da proposta de trabalho dentro da escola.

Por que o PPP é tão difícil de ser implantado?

Há várias dificuldades em se implantar um Projeto Político Pedagógico dentro do ambiente escolar. Entre elas, como estratégia didática para estudos, podemos destacar os seguintes fatores impeditivos:

  • A falta de participação e interesse da comunidade pela escola;
  • O engessamento do currículo escolar e não valorização das diferenças e potencialidades dos alunos;
  • Práticas pedagógicas que refletem estruturas de poder autoritárias;
  • Desqualificação do profissional da educação;
  • Pouca experiência democrática brasileira;
  • Mentalidade que atribui aos técnicos apenas, a capacidade de governar e considera que o povo é capaz de exercer poder;
  • Á própria estrutura verticalizada de sistemas educacionais no Brasil;
  • Ao tipo de liderança que domina a atividade política no campo educacional.

Conclui-se, destas breves dicas sobre o tema, que a necessidade de reavaliação da importância do PPP é algo de extrema urgência. Os pensadores da Educação e os próprios educadores concordam que um PPP bem estruturado e executado pode revolucionar muito uma escola.