Expandir Menu PrincipalPesquisarPor Estado

Concurso Corpo de Bombeiros - CBM - PE 2017

Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Pernambuco abre 300 vagas para profissionais de nível médio. A remuneração é de R$ 2.319,88.

Publicado em Comunicar erro

O Governo do Estado de Pernambuco, através da Secretaria de Administração e da Secretaria de Defesa Social, publicou o edital n° 006/2017 de abertura de concurso público destinado ao preenchimento de 300 vagas no cargo de Praça do Corpo de Bombeiro Militar de Pernambuco, para o posto inicial de Soldado. O certame será executado pelo Instituto de Apoio à Fundação Universidade de Pernambuco (IAUPE/CONUPE).

Das 300 vagas oferecidas, 5% serão reservadas para as pessoas com deficiências, o candidato aprovado fará jus a remuneração de R$ 2.319,88.

Os requisitos para se inscrever são: Ter no mínimo 18 anos completos na data de ingresso na carreira e, no máximo, 28 anos na data de inscrição no concurso; Possuir altura mínima de 1,65 metro para homens e altura mínima de 1,60 metro para mulher; possuir escolaridade mínima de nível médio; entre outros.

As inscrições podem ser realizadas entre 30 de janeiro e 26 de março de 2017, via internet, através do site (www.upenet.com.br). A taxa de inscrição é de R$ 129,60.

A seleção do concurso será realizada em quatro fases, sendo elas, exame de habilidades e conhecimentos, realizado por meio de aplicação de prova objetiva e prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório; exames de aptidão física, de caráter eliminatório; avaliação psicológica, de caráter eliminatório; e exame médicos, de caráter eliminatório.

A prova da primeira fase será realizada por meio de 80 questões objetivas e uma discursiva, em forma de redação dissertativa. As questões objetivas terão os temas de língua portuguesa, conhecimentos de informática, matemática, raciocínio lógico, física, biologia, direito constitucional, atualidades e história de Pernambuco.

A validade do certame será de dois anos, a contar da sua primeira homologação, podendo ser prorrogado uma única vez por igual período.

Edital e eventuais retificações: http://www.upenet.com.br/concursos/17_Bombeiro_PM_17/17_Bombeiro_17.html

***

Dicas paras provas CBM - PE: Estado de Defesa, Estado de Sítio, Papel e Competências das Forças Armadas

Nas provas do CBM - PE haverá questões ligadas ao Direito Constitucional e entre os temas constantes do programa, estão:  Estado de Defesa, Estado de Sítio, e papel e competências das Forças Armadas.

Em primeiro lugar é preciso ressaltar que ambos os Estados só podem ser definidos pelo Presidente da República. O decreto deve partir desse governante.  Outro ponto que merece consideração é que tanto o Estado de Defesa quanto o Estado de Sítio prevêm a restrição de direitos fundamentais dos indivíduos, para que seja reestabelecida a ordem do Estado. O Estado de Sítio é mais grave do que o outro, conforme poderemos conferir a seguir.

Estado de Defesa

Previsto no artigo 136 da Constituição Brasileira de 1988, o Estado de Defesa tem como objetivo restabelecer a ordem pública devido a fatores da natureza que ameaçam a vida e a instabilidade do próprio território, como crise institucional ou até mesmo guerras. O objetivo também é manter a paz social. Podem haver algumas consequências quando decretado o Estado de Defesa, como a restrição em relação ao sigilo de comunicação e também a permissão de uso de bens públicos e serviços, diante de uma calamidade pública. Há também a possibilidade de ocorrer prisões por crimes que ameaçam o Estado.

A duração desse tipo de Estado limita-se a apenas 30 dias, podendo ser prorrogado pela mesma quantidade de dias.

Estado de Sítio

O Estado de Sítio pode ocorrer quando não há controle após a instauração do Estado de Defesa, isto é, quando a situação se agrava. Além disso, se haver comoção grave nacional ou declaração de guerra ou o território ter de responder às investidas de outros países, o Estado de Sítio pode ser decretado. Nesse caso, o objetivo do Estado de Sítio é também restaurar a ordem.

As consequências que poderão vir a ocorrer são: busca e apreensão em casas, requisição de bens, quebra de sigilo, detenções e intervenções mais invasivas. Lembrando que, caso tenha a declaração de guerra e à resposta de ameaças, todos os direitos constitucionais poderão ser suspensos por tempo indeterminado. Por isso que a duração do Estado de Sítio tende a ser indeterminada, porém, a regra é a mesma em relação ao Estado de Defesa em situações menos agressivas. Há uma outra diferença entre ambos os Estados: o Estado de Sítio pode abranger todo o Brasil.

Além dos Estado de Sítio e de Defesa, há também a Intervenção que confere a restrição dos direitos constitucionais e uma ação mais repressiva da parte do próprio Estado, diante de uma situação que agride a ordem pública.

Papel das Forças Armadas

A função constitucional das Forças Armadas é manter a ordem e a lei, podendo atuar em todo território brasileiro. O principal objetivo das Forças Armadas é servir ao povo, à pátria, proteger a nação. Não diz respeito aos partidos políticos ou interesses pessoais. A autoridade suprema que pode ou não “chamar” as Forças Armadas (composta pela Marinha, Aeronáutica e Exército) é o Presidente da República.

Saiba mais: Apostila - Curso de Formação de Praças - Concurso CBM PE 2017

Concursos RelacionadosVagas
CAIXAEstagiárioVárias
CREFITO 1 - Cons. Reg. de Fisioterapia e Terapia Ocup. da 1ª RegiãoNíveis Médio e Superior6
CRESS 4/PE - Conselho Regional de Serviço Social da 4ª RegiãoTodos os níveis de escolaridadeVárias
AEDA - Autarquia Educacional do AraripeNível Superior59
Prefeitura de AraripinaTodos os níveis de escolaridade49
Prefeitura de Araripina Todos os níveis de escolaridade200
Prefeitura de Chã GrandeTodos os níveis de escolaridade80
Prefeitura de MaraialTodos os níveis de escolaridade324
Prefeitura de SirinhaémTodos os níveis de escolaridade291
TCE/PE - Tribunal de Contas de PernambucoEstagiárioVárias
Veja todos » Concursos Abertos