Concurso Secretaria de Saúde - PR (SESA) abre 969 vagas

A Secretaria de Saúde do Estado do Paraná abre um grande concurso com vagas para profissionais de níveis de médio, médio/técnico e superior.

Grande oportunidade aberta no setor público do Paraná! A Secretaria de Saúde do Estado (SESA) abriu mais de 960 vagas, além de cadastro reserva, em novo concurso público, orientado pelo edital 73/2016. As chances são para candidatos de níveis médio, médio/técnico e superior, que possam ingressar no quadro próprio dos Servidores da Saúde da SESA, com salários que variam de R$ 1.826,09 a R$ 3.892,60, mais benefícios.

A responsabilidade pela execução do concurso é do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), que receberá as inscrições até as 14h de 02 de setembro de 2016, em sua página eletrônica (http://www.ibfc.org.br/). É preciso pagar taxa de R$ 70,00 a R$ 120,00.

Os cargos disponíveis estão divididos em duas categorias: Promotor de Saúde Profissional e Promotor de Saúde Execução, os quais, por sua vez, se distribuem para as seguintes funções: Administrador, Arquiteto, Assistente Social , Bibliotecário, Biólogo, Contador, Economista, Enfermeiro, Engenheiro-Agrônomo, Engenheiro Civil, Engenheiro Eletricista, Engenheiro Mecânico, Engenheiro Sanitarista, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Nutricionista, Odontólogo, Psicólogo, Químico, Terapeuta Ocupacional, Assistente de Farmácia, Inspetor de Saneamento, Técnico Administrativo, Técnico de Contabilidade, Técnico de Enfermagem, Técnico de Laboratório, Técnico de Manutenção, Técnico de Segurança do Trabalho, Médicos das especialidades de Angiologia, Cardiologia, Cirurgia Torácica, Clínica Médica, Dermatologia, Endocrinologia, Epidemiologia, Geriatria, Hematologia Hemoterapia, Infectologia, Intensivista, Nefrologia, Neurologia, Neuropediatria, Ortopedia, Pediatria, Pneumologia, Psiquiatria, Radiologia, Medicina do Trabalho, Medicina Veterinária, Urologia, entre outras.

Os inscritos serão selecionados por meio de Prova Escrita, a ser aplicada provavelmente em 25 de setembro de 2016, com divulgação do gabarito 24 horas após a aplicação. Os conteúdos para as avaliações de nível superior serão Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico e Matemático, Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos. Para a prova de nível médio/técnico, os conteúdos gerais estão relacionados a seguir.

O concurso terá validade de dois anos, podendo ser prorrogado por mais dois anos. Informações não encontradas no edital podem ser obtidas no e - mail concurso@ibfc.org.br, ou telefone (11) 4788-1430.

Conteúdos gerais das provas de nível médio e médio técnico (a prova de cada função ainda trará questões sobre conhecimentos específicos):

LÍNGUA PORTUGUESA

1. Interpretação de texto: informações literais e inferências possíveis; ponto de vista do autor; significação contextual de palavras e expressões; relações entre ideias e recursos de coesão; figuras de estilo. 2. Conhecimentos linguísticos: 2.1. Ortografia: emprego das letras, divisão silábica, acentuação gráfica, encontros vocálicos e consonantais, dígrafos; 2.2. Classes de palavras: substantivos, adjetivos, artigos, numerais, pronomes, verbos, advérbios, preposições, conjunções, interjeições: conceituações, classificações, flexões, emprego, locuções. 2.3. Sintaxe: estrutura da oração, estrutura do período, concordância (verbal e nominal); regência (verbal e nominal); crase, colocação de pronomes; pontuação. 2.4. Níveis de linguagem.

RACIOCÍNIO LÓGICO E MATEMÁTICO

1. Resolução  de  problemas  envolvendo  operações  com  números  inteiros,  decimais, frações,  conjuntos,  porcentagens, juros,  sequências  (com  números  e de  palavras). 2. Raciocínio lógico-matemático: proposições, conectivos, equivalência e implicação lógica, argumentos válidos. 3. Regra de três simples.

CONHECIMENTOS GERAIS

1. Legislação Aplicada ao SUS: 1.1. Evolução histórica da organização dos sistemas de saúde no Brasil e do Sistema Único de Saúde (SUS) –princípios, diretrizes e arcabouço legal. 1.2. Controle social no SUS. 1.3. Constituição Federal, artigos de 196 a 200. 1.4. Lei Orgânica da Saúde -Lei no 8.080/1990. 1.5. Lei Federal 8.142/1990. 1.6. Lei complementar 141/2012. 1.7. Decreto Federal 7.508/2011. 1.8. Legislação Estadual: Código Sanitário do Estado Lei n. º 13.331/2001.

2. Estatuto da Criança e do Adolescente –ECA: Livro I, Título II, Capítulo I; Livro II, Títulos I, II, III e IV.

3. Ética e Cidadania: direitos e deveres do agente público: ética da responsabilidade e da humanidade.

4. Noções de Informática: 4.1. Conceitos básicos de tecnologia de informação; sistemas de informações; noção de hardware e software; componentes principais de um computador; Conceitos  e  utilização  de  equipamentos  e  aplicativos:  4.2. Processamento  de  texto: seleção,  edição  e  alteração  de  textos;  modos  de  exibição;  salvamento  e  abertura  de arquivos;  criação  de  novo  documento;  auto  salvamento;  formatação  de  parágrafos; tabulações;  bordas  e  sombreamento;  criação  e  manipulação  de  tabelas;  inserção  e configuração de cabeçalhos e rodapés; verificação ortográfica; utilização do dicionário de sinônimos; trabalhos com colunas, molduras e figuras em molduras. 4.3. Processamento de planilhas eletrônicas; manipulação de células e planilhas; trabalhando com fórmulas e funções; formatação, gráficos, classificação e ordenação. 4.4. Apresentações; criação a alteração da aparência de slides, aplicando efeitos, slide mestre, objetos de desediagramas e organogramas. 4.5. Noções fundamentais de Sistemas Operacionais; barras de menus; barra de rolagem; criação e utilização de atalhos; execução de trabalhos com janelas; papel de parede; Conceitos e utilização de ferramentas e procedimentos de internet e intranet: características gerais; noções de recursos de pesquisa e informação; recursos de navegação; páginas na Web, conexão, principais navegadores da Internet. 4.6. Correio eletrônico: recursos de e-mail (envio e recebimento), endereço eletrônico, anexar arquivos; Conceitos de organização e de gerenciamento de informações; arquivos (texto e imagens); pastas/diretórios e programas; criação e alteração de nomes de pastas e arquivos; abertura de arquivos; exclusão emovimentação de arquivos ou pastas. 4.7. Conceitos básicos de Redes de Computadores. Componentes básicos de uma rede de computadores; Topologia física  de  redes. 4.8. Segurança  da  Informação;  cópias  de  segurança  (backup); Processamento de documentos eletrônicos. 4.9. Conceitose técnicas de digitalização de documentos.

Extra: Noções sobre Legislação Aplicada ao SUS

Você que está se preparando para prestar o concurso da SESA – PR precisará dominar a Legislação aplicada ao SUS. A fim de ajudar a entender o tema, preparamos esta síntese didática. Bons estudos!

Constituição Federal, artigos de 196 a 200.

O Artigo 196 da constituição determina que a saúde é um direito de todos e é um dever do Estado garanti-la. Para isso, o Estado deve elaborar políticas sociais e econômicas que visem a redução do risco de doenças. O Estado também deve garantir o acesso universal e igualitário a ações e serviços relacionados com a promoção e recuperação da saúde.

A Constituição estabelece que as ações e serviços públicos de saúde devem ser parte de um sistema único (e aqui “nasce” a concepção do que viria a se tornar, algum tempo depois, o SUS – Sistema Único de Saúde). Este deve ser organizado seguindo algumas diretrizes preestabelecidas.Também deve ser descentralizado, com uma única direção em cada esfera de governo. O atendimento fornecido deve ser integral, englobando tanto serviços de recuperação de saúde como a prática de atividades preventivas. Além disso o sistema único deve envolver uma participação da comunidade.

Parte das ações de prevenção podem ser efetuadas por agentes comunitários da saúde e agentes de combate às endemias, selecionados via concurso público. As atividades desses profissionais, assim como o piso salarial nacional, as diretrizes para os Planos de Carreira e a regulamentação das atividades, são ditadas por leis federais.

Os recursos para financiamento do sistema único provem da seguridade social, da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, além de outras fontes.

Obviamente, o mercado não ficaria de fora de tudo isso que envolve a saúde pública. Assim, a iniciativa privada também é livre para oferecer serviços de assistência à saúde. Ela pode participar de sistema único de saúde de maneira complementar e, para isso, deve ser feito um contrato ou convênio entre os órgãos públicos e a instituição privada.

De acordo com a Constituição, o que ficou conhecido como “sistema único de saúde” possui diversas competências. Por exemplo: controlar e fiscalizar procedimentos, produtos e substâncias que estejam relacionados com a saúde, tais como medicamentos, equipamentos, imunobiológicos, hemoderivados, entre outros. O sistema único também deve atuar em assuntos relacionados com as ações de saneamento básico e executar ações de vigilância sanitária e epidemiológica. Também cabe a ele fiscalizar e inspecionar alimentos, bebidas e águas para consumo humano.

Lei Orgânica da Saúde -Lei no 8.080/1990.

Cerca de dois anos após a CF, eis que é sancionada uma lei regula as ações e serviços de saúde em todo o território nacional. De acordo com a norma 8.080/1990, o Sistema Único de Saúde (SUS) corresponde ao conjunto de ações e serviços de saúde prestados por órgãos e instituições públicas federais, estaduais e municipais. Todas as instituições públicas federais, estaduais e municipais que fazem controle de qualidade, pesquisa e produção de insumos medicamentos, sangue e hemoderivados fazem parte do SUS.

Os objetivos do SUS são:

I – Identificar e divulgar fatores que sejam condicionantes e determinantes da saúde;

II – Formular políticas de saúde que estejam destinadas à promoção da saúde;

III – Prestar assistência às pessoas através da promoção, proteção e recuperação da saúde.

O Sistema Único de Saúde (SUS) pode (e deve) atuar em diversos setores, como por exemplo:

I - Na execução de ações: de vigilância sanitária; de vigilância epidemiológica; de saúde do trabalhador; de assistência terapêutica integral, inclusive farmacêutica;

II – No acompanhamento a formulação da política e a execução de ações de saneamento básico;

III – Nas áreas que envolvem a formação de recursos humanos (profissionais da área da sa;ude) na área de saúde;

IV - Na vigilância nutricional e a orientação alimentar;

V - Colaborando para a proteção do meio ambiente;

VI - Formulando a política de medicamentos, equipamentos, imunobiológicos e outros insumos de interesse para a saúde e, inclusive, participando da sua produção.

Na área de vigilância sanitária se realiza um controle de bens de consumo que estejam, de alguma forma, relacionados com a saúde. Também se efetua o controle da prestação de serviços relacionados com a saúde. Já na área de vigilância epidemiológica o foco de atuação envolve um conjunto de ações que proporcionam o conhecimento, a detecção ou prevenção de qualquer mudança relacionada à saúde individual ou coletiva. Essas ações visam recomendar e adotar as medidas de prevenção e controle das doenças ou agravos.

Edital / Publicações

Compartilhe

Concursos por E-mail
Assine nosso boletim para receber Concursos Paraná diretamente no seu e-mail