Concurso ALE-RO 2018 - Assembleia Legislativa de Rondônia

São ofertadas 110 vagas para cargos de níveis médio e superior, com vencimentos básicos que variam entre R$ 3.898,11 e R$ 18.713,03.

A Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia (ALE - RO) retificou os editais de concursos públicos destinados à contratação de novos servidores técnico-administrativos de níveis médio e superior. Os certames estão sendo executados sob responsabilidade da Fundação Getúlio Vargas - FGV.

Cargos

Ao todo são ofertadas 110 vagas (10% delas reservadas às pessoas com deficiência) distribuídas para os seguintes cargos:

Edital n° 01/2018:

  • Nível superior:Consultor Legislativo nas especialidades de Assessoramento em Orçamentos e Assessoramento Legislativo; e Analista Legislativo nas especialidades de Administração, Arquitetura, Arquivologia, Assistência Social, Biblioteconomia, Jornalismo, Relações Públicas, Contabilidade, Economia, Engenharia Civil, Engenharia de Segurança do Trabalho, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Estatística, Matemática, Pedagogia, Processo Legislativo, Psicologia, Redação e Revisão, Taquigrafia, Tecnologia da Informação/ Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Tecnologia da Informação/ Banco de Dados e Tecnologia da Informação/ Infraestrutura de Redes e Comunicação.
  • Nível médio: Assistente Legislativo nas especialidades de Técnico em Contabilidade, Sem Especialidade, Técnico em Desenho de Construção Civil, Técnico em Edificações, Técnico em Eletroeletrônica, Técnico em Logística, Técnico em Informática, Técnico em Produção de Áudio e Vídeo, Técnico em Segurança do Trabalho e Técnico em Tradução e Interpretação de Libras.

Edital n° 02/2018: Advogado da ALE-RO.

Os candidatos aprovados e convocados para assumirem suas vagas atuarão em regime de trabalho de 40 horas semanais, com vencimentos básicos que variam entre R$ 3.898,11 e R$ 18.713,03.

Apostilas para os cargos disponíveis da ALE-RO

Inscrições

As inscrições estarão abertas até as 16h do dia 04 de julho de 2018 e os interessados deverão efetuá-las via internet, pelo site www.fgvprojetos.fgv.br. Os valores cobrados como taxa de inscrição variam entre R$ 75,00 e R$ 130,00.

Provas

De acordo com os editais, os concursos consistirão de provas escritas objetivas para todos os cargos, com previsão de que sejam aplicadas no dia 19 de agosto de 2018, nas cidades de Ariquemes, Cacoal, Guarajá-Mirim, Ji-Paraná, Porto Velho e Vilhena. Para alguns cargos haverá ainda prova discursiva, prova oral, avaliação de títulos, ou prova prática.

Validade

Todas as publicações referentes aos certames deverão ser obrigatoriamente acompanhadas pelo site da FGV. Os concursos terão validade de dois anos, havendo possibilidade de prorrogação, uma única vez, por igual período, a critério da administração.

***

Dicas para as provas ALE-RO - noções de arquivologia

Os documentos que podem ser guardados durante um prazo ou por tempo indeterminado recebem o nome de arquivos. A arquivologia ou arquivística é a ciência que tem por objetivo gerenciar como esses documentos serão guardados.

Lembrando que os arquivos, para serem guardados, devem ter uma utilidade futura. Os arquivos de uma pessoa ou instituição são recebidos por ela mesma ou gerados por ela. Por isso, é diferente de uma biblioteca, onde os livros podem ser comprados ou recebidos por doação.

Os arquivos têm o objetivo de guardar informações úteis para o futuro e são organizados de determinada forma para que quando forem procurados sejam de fácil acesso.

Fundamentos e princípios arquivísticos

Alguns fundamentos e princípios são importantes para a organização na arquivologia. Primeiro, temos o princípio da proveniência, que é o principal: deve se manter a proveniência de cada arquivo, respeitando de onde vieram e não misturando com o de outras pessoas ou instituições. A proveniência traz o contexto em que os arquivos foram criados.

Segundo, temos o princípio do respeito pela ordem original, ou como também é chamado princípio da organicidade, no qual é respeitada a organização estabelecida pela entidade produtora, para preservar a relação entre os documentos como testemunho daquela entidade.

Terceiro, é o princípio da territorialidade. Esse princípio indica que os arquivos devem ficar o próximo possível do local onde foram criados ou emanados, para que assim permaneçam vivos e sejam entendidos da melhor forma possível.

O quarto é o princípio da unicidade, em que os documentos de arquivo devem manter o seu caráter único, independente do seu tipo, forma ou suporte.

O quinto e último princípio é o da indivisibilidade ou integridade, pois prediz que os arquivos devem ser preservados sem mutilação, alienação, destruição não autorizada ou adição indevida.

Classificação dos documentos

A classificação dos documentos de um arquivo visa organizar e distribuir os arquivos de acordo com uma ordem da entidade produtora. Existem várias maneiras de classificar os documentos de arquivos: podem ser através de numeração ou divididos também por áreas, sessões e assuntos.

Em uma entidade que se queira separar os documentos que vão para arquivo por área, sessão e assunto, primeiro é necessário nomear as áreas, ver quantas sessões diferente há em cada área e quantos assuntos são tratados por aquela área e assim fazer as separações.

À medida que os arquivos forem separados, poderão ser numerados ou nomeados, para que assim fique mais fácil encontrá-los.

Protocolo, registro, tramitação, expedição e arquivamento

O protocolo é um conjunto de operações que organizam os documentos dentro do arquivo, para que assim existam informações dos documentos existentes, data de entrada, tempo de conservação, garantindo o acesso à informação. Ou seja, o protocolo garante a rastreabilidade dos documentos.

Dentro do protocolo temos o registro, tramitação, expedição e arquivamento. O registro é a prática de se cadastrar os documentos recebidos no arquivo em um sistema, que pode ser manual ou informatizado. Os dados registrados servirão para localização do documento futuramente.

A tramitação ou controle da movimentação é a atividade que irá identificar os setores pelos quais passam os documentos, a fim de identifica-los mais rápido se for necessário. Essa tramitação pode ser com sistema informatizado ou manual.

A expedição é o envio do documento ao seu destino. Por fim, o arquivamento propriamente dito é a maneira como os documentos serão armazenados, para que possam ser utilizados futuramente. Esse arquivamento pode ser horizontal (documentos dispostos uns sobre os outros) ou pode ser vertical (documentos organizados uns atrás dos outros).

Vale dizer que ainda se pode dividir os métodos de arquivamento em dois sistemas: o direto e o indireto. No sistema direto a busca pelo documento pode ser feita no próprio lugar onde este está guardado. E no sistema indireto é aquele em que o documento, para ser achado, se deve primeiro fazer uma pesquisa consultando um índice ou um código.

Noções de conservação e preservação de acervos documentais

Os documentos, por passarem muito tempo guardados, podem ser danificados e assim precisam de cuidados especiais. Por esse fator temporal e de manuseio, é importante para a instituição pensar na preservação desse arquivo.

Se o documento já foi danificado, terá que ser restaurado, mas esse processo deve ser feito com as ferramentas corretas e por pessoas especializadas. Se o arquivamento estiver em risco, podendo causar danos em vários arquivos, é necessário fazer uma política de conservação preventiva. Dito isso, o melhor a se fazer pela corporação, portanto, é a adoção de políticas de conservação preventiva, que inclua a eventual restauração dos arquivos.

Saiba mais: Apostilas para os cargos disponíveis da ALE-RO

Edital / Publicações

Compartilhe

Comentários