Expandir Menu PrincipalPesquisarPor Estado

Processo seletivo da Prefeitura de Florianópolis - SC

Seletivo é destinado a selecionar candidatos de ensino médio e superior. A remuneração pode chegar até R$ 4.069,54.

Publicado em Comunicar erro

A Prefeitura de Florianópolis, no estado de Santa Catarina, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Administração, fará um novo processo seletivo público para a formação de cadastro reserva em cargos do magistério. De acordo com o edital nº 002/2017, as vagas são para candidatos com formação de níveis médio e superior, os quais, se aprovados e contratados, terão remuneração de até R$ 4.069,54, mais auxílio lanche e vale transporte.

O processo seletivo será realizado sob a responsabilidade da Fundação de Estudos e Pesquisas SócioEconômicos – FEPESE, e as oportunidades são para auxiliar de sala, professor auxiliar de atividades de ciências, professor auxiliar de educação especial, professor auxiliar de educação infantil, professor auxiliar de ensino fundamental, professor auxiliar intérprete educacional, professor auxiliar de tecnologia educacional, professor de anos iniciais, professor de artes cênicas e/ou teatro, professor de música, professor de artes plásticas e/ou visuais, professor de educação especial, professor de dança, professor de educação física, professor de educação infantil, professor de espanhol, professor de história, professor de inglês, professor de ciências, professor de geografia, professor de libras, professor de matemática, professor de português e professor de inglês.

A inscrição poderá ser efetuada até às 16h do dia 25 de agosto de 2017, via internet, no endereço eletrônico da FEPESE - http://substituto2018.fepese.org.br. A taxa varia de R$ 60,00 a R$ 80,00.

Serão aplicadas provas objetivas para todos os inscritos, além de prova de títulos para professores. A prova escrita será realizada, provavelmente, no dia 29 de outubro de 2017, em locais divulgados pela FEPESE, lembrando que o gabarito provisório sairá a partir das 20 horas do mesmo dia da aplicação.

Edital e atualizações: http://substituto2018.fepese.org.br/?go=edital&mn=1151b3eab3b069d5112ccae1943307c4&edital=2

***

Dicas para as provas de Florianópolis: Língua e fala, variação linguística, coloquialismo e norma culta

 Os estudos linguísticos começaram na Índia com Panini. Nesta época, os estudos sobre a língua era um pouco intuitivos, comparativos e com interesses religiosos. No século XX, a publicação do livro póstumo O Curso de Lingüística Geral, que reuniu anotações feitas por alunos de Ferdinand de Saussure, foi responsável por dar inicio à Linguística Moderna. Esta passa a ser abordada como ciência, ignorando influências religiosa e determinando o seu objeto de estudo: a Língua.

A obra de Saussure tem características estruturalistas, uma vez que afirmava ser a língua uma estrutura que se relaciona entre si, regida por um conjunto de regras internas. No Curso, o linguísta fala dessas regras fazendo uma analogia com um jogo de xadrez e, demonstra - através da famosa “Metáfora do Jogo de Xadrez” - que essas regras internas não são aquelas definidas pela gramática normativa, mas sim aquelas que o individuo obtém na fase de aquisição da linguagem. O que fica claro que, mesmo que um sujeito não tenha notório saber das regras gramaticais, ele ainda sim possui a habilidade de comunicação.

Outras correntes linguísticas, como o Funcionalismo, tratam a língua fora desse padrão rigoroso do estruturalismo saussuriano, mostrando que a língua está em constante interação com a sociedade. Aqui, a tese é de que a gramática pode e deve se adaptar de acordo às necessidades de comunicação. É como se o funcionalismo "aceitasse" melhor o coloquialismos, considerando que os espaços sociais são variados, mas fundamentais para a construção da língua, que é dinâmica, traço característico de sua vivacidade.

Com isso, a fala, que é individual e viva, necessita adaptar-se constantemente às necessidades de comunicação, visto que o Funcionalismo adota a sociedade como um fator influenciável da mesma. A linguística, sobretudo a funcionalista, não despreza a importância do estudo da língua, do ponto de vista da gramática normativa. Contudo, trata-se de uma ciência que não desmerece os outros pontos de vista, incluindo aí as variações existentes na língua e na fala.

Existe uma diferença clara entre a fala e a escrita. E não somente isso: existem variações linguísticas em todo o território nacional (mais ocorrentes na língua falada, por ser mais "adaptativa") as quais devem ser consideradas em todo estudo da língua. A escrita geralmente adota as regras da gramática normativa, enquanto que a fala pode seguir variadas regras, nem sempre encontradas na gramática normativa. Seria a construção da sua própria gramática, como é defendida pelos Funcionalistas.

A fala, portanto, é muito mais dinâmica e opta sempre por seguir sentenças mais fáceis, já a escrita exige que sejamos o mais claro possível com o uso dos signos linguísticos, que muitas vezes podem causar dúvidas, estranhamento ou variados sentidos, dependendo do contexto.

A fala ainda pode receber influencias regionais, culturais, profissionais e até mesmo biológicas como idade e gênero. Vale lembrar também que, diferentemente do que se pensa, a fala precede a escrita (no sentido de dizer que a escrita só passou a existir após a fala). A escrita, embora seja uma "cópia" da fala, geralmente não segue influências externas, como o regionalismo, pelo menos de forma mais rápida ou perceptível em curto prazo. Sendo assim, a fala está mais suscetível à mudanças, enquanto a escrita evita a improvisação, é mais objetiva e elaborada.

Saiba mais nas Apostilas para os cargos da Prefeitura de Florianópolis

REFERÊNCIAS

SAUSSURE, Ferdinand. O curso de linguística geral. São Paulo: Cultrix.

CUNHA, Maria Angélica Furtado de. Linguística funcional. São Paulo: Parábola editorial.

MARTELOTTA, Mário Eduardo. Manual de linguística. São Paulo: Contexto.

Concursos RelacionadosVagas
CAIXAEstagiárioVárias
CONTER/CRTRs (Conselhos Fed. e Regionais dos Téc. de Radiologia)Todos os níveis de escolaridadeVárias
CRA/SC - Conselho Regional de Administração de Santa CatarinaNíveis Médio e Superior2
PMSC - Polícia Militar de Santa CatarinaOficial da polícia militar70
TST - Tribunal Superior do TrabalhoJuiz do trabalho substituto132
Prefeitura de PrincesaNíveis Médio e SuperiorVárias
Câmara de CaçadorNíveis Médio e Superior3
Câmara de ItáNível Superior1
Marinha do Brasil (CP-CAP)Nível Médio/Técnico90
Prefeitura de ArabutãNíveis Fundamental e Superior3
Veja todos » Concursos Abertos