Concurso Prefeitura de Itajaí - SC

Há 60 oportunidades de trabalho na cidade de Itajaí, Santa Catarina, para o cargo de Guarda Municipal. O vencimento é de R$ 3.030,80.

A Prefeitura de Itajaí, no estado de Santa Catarina, publicou o edital n° 001/2017 de  concurso público que visa preencher 60 vagas no cargo de Guarda Municipal. Os candidatos devem ter ensino médio completo e Carteira Nacional de Habilitação (CNH) "AB".

O concurso foi publicado pela empresa Sociedade Educacional de Santa Catarina (SOCIESC). O vencimento base oferecido é de R$ 3.030,80, mais adicional de periculosidade no valor de R$ 566,99 e adicional noturno de 30%.

As inscrições poderão ser feitas de 11 de setembro a 31 de outubro de 2017, pela internet, no endereço eletrônico da SOCIESC - www.unisociesc.com/concursos. A taxa de inscrição custa R$ 60,00.

O concurso será composto de prova objetiva com questões de língua portuguesa, matemática, conhecimentos de informática e conhecimentos específicos, mais teste de aptidão física, avaliação psicológica, investigação social, avaliação de saúde ocupacional e curso de formação.

As provas objetivas estão previstas para serem aplicadas no dia 26 de novembro de 2017, nos locais e horários que serão informados antecipadamente pelo site da organizadora. Os gabaritos provisórios serão divulgados até a meia noite do mesmo dia de aplicação.

O concurso ainda terá: teste de aptidão física, para o qual serão convocados os candidatos aprovados nas provas objetivas, desde que classificados até a trecentésima (300ª) colocação; avaliação psicológica, para aqueles aprovados na prova objetiva e no teste de aptidão física, até a centésima trigésima (130ª) colocação; avaliação de saúde ocupacional e investigação social; e, por fim, o curso de formação profissional, a ser realizado na cidade de Florianópolis, tendo carga horária de 850 horas.

A validade do concurso público será de dois anos, a contar da data de publicação do edital de homologação, podendo ser prorrogado por igual período, a critério do município de Itajaí.

Edital e suas futuras atualizações:

http://www.sociesc.org.br/pt/concursos-publicos/conteudo.php?id=18342&mnu=17898&top=0&crs=3001

***

Dicas para as provas da Guarda de Itajaí: Redação Oficial

1. Conceitos, elementos, características, natureza, classificação

De acordo com o Manual de Redação da Presidência da República, a redação oficial “é a maneira pela qual o Poder Público redige atos normativos e comunicações. Interessa-nos tratá-la do ponto de vista do Poder Executivo”. Além disso, continua dizendo que “é inaceitável que um texto legal não seja entendido pelos cidadãos”. Logo, a sua natureza é normativa e deve nortear a elaboração de comunicações oficiais.

2. Princípios da Redação Oficial

Os princípios que regem a Redação Oficial são 4: impessoalidade, formalidade, concisão, nível de linguagem. A impessoalidade decorre da “ausência de impressões individuais de quem comunica”, “da impessoalidade de quem recebe a comunicação, com duas possibilidades”, “do caráter impessoal do próprio assunto tratado”. É preciso ressaltar que como é o servidor público quem redige as comunicações oficiais, necessita-se manter o grau de impessoalidade, sem interferência da opinião.

Além disso, é necessário que haja formalidade, padronização, nas comunicações, utilizando, para isso, os pronomes de tratamento. Já a concisão, de acordo com o documento oficial, está presente no texto "que consegue transmitir um máximo de informações com um mínimo de palavras”. Logo, o autor deve ter conhecimento para redigir o texto e ainda saber revisa-lo.

Vale ressaltar que o nível de linguagem se dá pela utilização da norma culta, por ser uma comunicação do Serviço Público, que tem como objetivo informar, normatizar leis e decretá-las.

3. Pronomes e Expressões de Tratamento

Os pronomes de tratamento são usados para manter a formalidade, impessoalidade e respeito para com as autoridades. Lembrando que a concordância com esses pronomes ocorre na terceira pessoa do singular sempre. Veja abaixo como deve ser usado:

“São de uso consagrado:

        Vossa Excelência, para as seguintes autoridades:

a) do Poder Executivo;

Presidente da República; Vice-Presidente da República; Ministros de Estado; Governadores e Vice-Governadores de Estado e do Distrito Federal; Oficiais-Generais das Forças Armadas; Embaixadores; Secretários-Executivos de Ministérios e demais ocupantes de cargos de natureza especial; Secretários de Estado dos Governos Estaduais; Prefeitos Municipais.

b) do Poder Legislativo:

Deputados Federais e Senadores; Ministro do Tribunal de Contas da União; Deputados Estaduais e Distritais; Conselheiros dos Tribunais de Contas Estaduais; Presidentes das Câmaras Legislativas Municipais.

c) do Poder Judiciário:

Ministros dos Tribunais Superiores; Membros de Tribunais; Juízes; Auditores da Justiça Militar.

        O vocativo a ser empregado em comunicações dirigidas aos Chefes de Poder é "Excelentíssimo Senhor", seguido do cargo respectivo:

  • Excelentíssimo Senhor Presidente da República,
  • Excelentíssimo Senhor Presidente do Congresso Nacional,
  • Excelentíssimo Senhor Presidente do Supremo Tribunal Federal.

        As demais autoridades serão tratadas com o vocativo Senhor, seguido do cargo respectivo:

  • Senhor Senador,
  • Senhor Juiz,
  • Senhor Ministro,
  • Senhor Governador.

4. Abreviações, siglas e símbolos

As Reduções Ortográficas também são comuns em comunicados oficiais nas redações. Entretanto, há certas regras para fazer a redução.

  • Símbolos: eles são reduções conhecidas internacionalmente. Eles são escritos com letra minúscula, sem ponto, sempre no singular, e quando símbolos químicos (com letras maiúsculas, sem ponto).
  • Siglas: são abreviaturas que servem para reduzir locuções substantivas próprias. Elas são escritas em letras maiúsculas quando a sigla tiver três letras ou quanto todas as letras forem pronunciadas. Observação: quando usar pela primeira vez a sigla, recomenda-se explicar, entre parênteses, seu significado.
  • Abreviaturas: para escrever as abreviaturas corretamente, necessita-se: escrever a primeira sílaba e a primeira letra da segunda sílaba, seguida de ponto, como em “adj.”. A abreviatura deve ter metade da palavra original, caso contrário, é melhor escrever por inteiro.

Mais dicas sobre Redação Oficial aqui. Adquira também a Apostila Prefeitura de Itajaí/SC - Guarda Municipal