Concurso TJ - SC: PROVAS ADIADAS!

Confira quais são as vagas de níveis médio e superior no concurso TJ - SC. As remunerações podem passar de R$ 8 mil dependendo do cargo.

concurso tjsc

Estão sendo ofertadas remunerações de até R$ 8.031,06 - Foto: Pixabay

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ - SC) liberou edital nº 01/2020 de seu mais novo concurso público para nível médio e superior. De acordo com o documento, estão sendo oferecidas duas vagas imediatas e cadastro reserva. Todos os candidatos classificados ficarão submetidos em jornadas de 35 horas semanais, com exceção ao cargo de Médico (20 horas semanais). O concurso TJ - SC abrange vencimentos de até R$ 6.639,06 e auxílio-alimentação no valor de R$ 1.392,00. Ou seja, as remunerações podem chegar ao valor de R$ 8.031,06!

Ao menos 20% das vagas serão reservadas aos candidatos negros e mais 5% aos inscritos com deficiência (PcD). De etapa única e eliminatória, o concurso está sendo organizado pela Fundação Carlos Chagas. Confira mais informações em nossa matéria!

Aproveitando a visita, não se esqueça de conferir conteúdos sobre editais anunciados, concursos previstos, artigos, notícias e simulados. Temos certeza de que existe um material feito especialmente para você!

Sobre os cargos no concurso TJ - SC

  • Nível médio, com remuneração de R$ 5.248,79: Técnico Judiciário Auxiliar;
  • Nível superior, com remuneração de R$ 8.031,06: Analista Administrativo, Analista de Sistemas, Assistente Social, Médico e Psicólogo.

Como entrar na disputa?

Os interessados poderão realizar as suas inscrições entre os dias 2 e 31 de março de 2020 (data prevista). Para isso, basta acessar o site da organizadora no prazo estimado e seguir as instruções indicadas. As taxas de inscrição foram calculadas com base nos níveis de escolaridade exigidos para os cargos:

NívelTaxa de inscrição em R$
Médio68,00
Superior85,00

A isenção poderá ser solicitada nos casos em que o candidato:

  • Esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e seja membro de família de baixa renda;
  • Seja doador de sangue e/ou de medula óssea;
  • Tenha deficiência (PcD) e renda mensal de, no máximo dois salários mínimos.

Provas adiadas por causa do coronavírus

O concurso TJ - SC compõe-se de provas objetivas que deveriam ser aplicadas no dia 17 de maio de 2020.

Entretanto, por causa da pandemia de coronavírus (Covid-19), elas foram adiadas conforme comunicado oficial! A nova data para aplicação das provas ainda não foi divulgada. O candidato precisa ficar atento ao site da banca organizadora para acompanhar o novo cronograma. Mais informações podem ser acessadas no site da organização.

Assim como em disputas anteriores, a etapa única do concurso será realizada nas cidades catarinenses de Florianópolis, Criciúma, Lages, Joinville, Blumenau, Itajaí, Canoinhas, Chapecó e Joaçaba. Tudo depende da opção escolhida pelo candidato no momento da inscrição.

Confira a estrutura geral das provas, com duração máxima de três horas:

ÁreaNúmero de questões
Conhecimentos Gerais20
Conhecimentos Específicos40

A nota será constituída com base na média aritmética de toda a pontuação alcançada, na escola de zero a 10. De acordo com o edital regulamentador, os seguintes critérios foram definidos:

  • Peso um à nota na parte de Conhecimentos Gerais;
  • Peso três à nota na parte de Conhecimentos Específicos (cargos de nível superior);
  • Peso dois à nota na parte de Conhecimentos Específicos (cargo de nível médio).

Somente serão classificados aqueles que alcançarem pelo menos seis pontos na média aritmética.

Dicas para as provas TJ - SC: Atendimento prioritário as pessoas com deficiência

A Lei Federal 10.048/2000 estabelece que as repartições públicas, empresas concessionárias de serviços públicos e instituições financeiras são obrigadas a prestar atendimento prioritário, por meio de serviços individualizados que assegurem o tratamento diferenciado e o atendimento imediato às pessoas com deficiência, idosos com idade igual ou superior a 60 anos, gestantes, as lactantes, as pessoas com crianças de colo e os obesos.

O direito ao atendimento prioritário a pessoa com deficiência abrange também a proteção e socorro em quaisquer circunstâncias; disponibilização de recursos, tanto humanos quanto tecnológicos, que garantam atendimento em igualdade de condições com as demais pessoas; acesso a informações e disponibilização de recursos de comunicação acessíveis; recebimento de restituição de imposto de renda; tramitação processual, procedimentos judiciais e administrativos em que a pessoa com deficiência for parte ou interessada, de acordo com o Estatuto da Pessoa com Deficiência, Lei Federal 13.146/2015.

Pessoa com deficiência, segundo a legislação brasileira, é aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas.

A legislação define como barreira qualquer entrave, obstáculo, atitude ou comportamento que limite ou impeça a participação social da pessoa, bem como o gozo, a fruição e o exercício de seus direitos à acessibilidade, à liberdade de movimento e de expressão, à comunicação, ao acesso à informação, à compreensão, à circulação com segurança, entre outros.

Transporte público

No que se refere ao transporte público, a Lei 10.048/00 define que as empresas públicas de transporte e as concessionárias de transporte coletivo devem reservar assentos, devidamente sinalizados, para pessoas com deficiência, além de garantir veículos que facilitem o acesso dessas pessoas ao seu interior.

Por outro lado, o Estatuto da Pessoa com Deficiência estabelece também como atendimento prioritário a disponibilização de pontos de parada, estações e terminais acessíveis de transporte coletivo de passageiros e garantia de segurança no embarque e no desembarque.

A acessibilidade das pessoas com deficiência aos prédios e instalações abertos ao público também foi objeto de tratamento pela Lei 10.048/2000. De acordo com o art. 4º, os logradouros, sanitários públicos e edifício de uso público devem ter normas de construção para efeito de licenciamento, destinadas a facilitar o acesso e o uso por essas pessoas.

Entende-se por acessibilidade as condições de alcance para utilização, com segurança e autonomia dos espaços e edificações públicas.

Penalidades

A Lei 10.048/2000 prevê sanções para servidores públicos e concessionárias de serviço público que desrespeitarem o atendimento prioritário e imediato às pessoas com deficiência, idosos com idade igual ou superior a 60 anos, gestantes, as lactantes, as pessoas com crianças de colo e os obesos. No caso dos servidores públicos ou de chefias responsáveis pelas repartições, as penalidades são as previstas em legislação específica para essa categoria.

A penalidade prevista para as empresas concessionárias de serviço público de transporte coletivo é a multa com valores variando entre R$ 500,00 e R$ 2.500,00 por veículo sem lugares reservados e identificados para as pessoas que possuem direito ao atendimento prioritário, bem como acesso facilitado destinado às pessoas com deficiência. O valor da multa dobra em caso de reincidência.

Observação: as penalidades previstas para instituições financeiras foram revogadas pela Lei 13.506/2017.

Validade e mais informações do concurso TJ - SC

O concurso TJ - SC terá dois anos de validade, contados a partir da homologação. É possível que o Tribunal de Justiça do estado de Santa Catarina prorrogue mais uma vez e em igual período.

Para mais informações, acesse o edital nº 01/2020 por aqui!

Concurso anterior

O concurso anterior foi homologado em 2018, tendo ofertado 26 vagas imediatas para profissionais de nível médio e superior. Confira os cargos que estavam em disputa:

  • Técnico Judiciário Auxiliar;
  • Analista Administrativo;
  • Analista Jurídico;
  • Oficial de Justiça e Avaliador;
  • Oficial da Infância e Juventude;
  • Arquiteto;
  • Engenheiro Eletricista;
  • Engenheiro Civil;
  • Enfermeiro.

Organizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o concurso contemplou vencimentos de até R$ 6.156,63 por 35 horas semanais trabalhadas.

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Concursos por E-mail
Assine nosso boletim para receber Concursos TJ SC diretamente no seu e-mail
Concursos RelacionadosVagas
Câmara de Ponte Alta do NorteVárias
Câmara de Presidente Castello Branco1
CISAMVI
Todos os níveis de escolaridade
Várias
FAMAP15
Prefeitura de Águas Frias
Todos os níveis de escolaridade
24
Prefeitura de Angelina
Todos os níveis de escolaridade
Várias
Prefeitura de Arvoredo
Todos os níveis de escolaridade
17
Prefeitura de Blumenau
Todos os níveis de escolaridade
Várias
Prefeitura de Caçador
Nível Superior
Várias
Prefeitura de Criciúma
Todos os níveis de escolaridade
Várias
Veja todos » Concursos Abertos