Prefeitura de Barretos - SP abre concurso público

Em São Paulo, a Prefeitura de Barretos oferece mais de 150 vagas de nível superior, na área da educação.

A Prefeitura de Barretos, em São Paulo, abre o edital 002/2017 de concurso publico destinado ao preenchimento de vagas na Secretaria Municipal de Educação. Com oferta de 151 vagas de nível superior, a iniciativa será conduzida pela Fundação VUNESP.

As oportunidades são para Coordenador Pedagógico, Diretor de Escola, Supervisor de Ensino e Professores das disciplinas de Educação Infantil, Artes, Atendimento Educacional Especializado – AEE, Braille, Ciências, Educação Física, Geografia, Historia, Inglês, Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, Matemática e Português. Os vencimentos para Professores serão de R$ 19,62 a hora/aula, e até 5.657,33 mensais para os demais cargos.

Apostila SME Barretos / SP - Professor de Educação Infantil

Os interessados poderão efetuar suas inscrições no período de 8 de novembro a 13 dezembro de 2017, exclusivamente via internet, através do site da VUNESP (http://www.vunesp.com.br/). A taxa de inscrição para todos os cargos é de R$ 100,00.

O concurso constará de prova objetiva e prova de títulos, ambas aplicadas na cidade de Barretos. A prova objetiva está com data prevista para ser realizada no dia 21 de janeiro de 2018 e a validade do certame será de dois anos, prorrogável por uma única vez e por igual período, a critério da Administração.

Edital e eventuais retificações: https://www.vunesp.com.br/PMBR1701

***

Dicas para provas de Barretos - SP: Diretrizes Curriculares Nacionais

As Diretrizes Curriculares Nacionais foram homologadas pelo parecer do Conselho Nacional de Educação (CNE) e pela Câmara de Educação Básica (CEB), em 13 de julho de 2010. Segundo as DCNs, cabe aos estados e munícipios organizarem seus sistemas de ensino, bem como cabe à União a organização da Política Nacional de Educação, fazendo a função normativa, redistributiva e supletiva.

Com base na Constituição, os munícipios atuarão prioritariamente na educação infantil e ensino fundamental. E os estados com o Distrito Federal darão prioridade para o ensino fundamental e médio.

A União, juntamente com os estados, Distrito Federal e munícipios, possui competências e diretrizes para a educação infantil, fundamental e intermediária, no tocante à formação de currículos comuns, a fim de garantir a formação básica comum, ou seja, os componentes obrigatórios do currículo.

Cabe ao Conselho Nacional de Educação (CNE) a formulação das diretrizes curriculares nacionais. Ele tem por objetivo assegurar a participação da sociedade no aperfeiçoamento da educação nacional.

Diante de tudo isso, podemos dizer claramente que as diretrizes são um conjunto de princípios, fundamentos e procedimentos na educação básica, que podem orientar as escolas brasileiras, na organização, na articulação, no desenvolvimento e na avaliação das propostas pedagógicas.

É obrigação dos pais ou responsáveis matricular as crianças a partir de seis anos de idade no ensino fundamental. É garantida a educação escolar para jovens e adultos com características adequadas as suas necessidades, garantindo aos que trabalham condições de acesso e de frequência na escola.

Além disso, a educação básica é gratuita e obrigatória dos quatro aos 17 anos de idade, inclusive também é gratuita a todos que não tiverem acesso a ela na idade própria (ou seja, nunca é tarde para voltar a estudar!). A implementação do sistema foi progressiva, até o ano de 2016, com apoio técnico e financeiro da união e segundo os termos do Plano Nacional de Educação, que conta com 20 metas e 10 diretrizes, com validade de 2014 a 2024.

As etapas da educação básica são: a educação infantil, que compreende a creche e a pré- escola, sendo que a creche deve receber crianças de 11 meses a três anos e a pré- escola tem duração de dois anos; o ensino fundamental, que tem duração de nove anos, tendo duas fases sendo as dos cinco anos iniciais e dos quatro anos finais; e o ensino médio, que tem duração mínima de três anos.

A educação infantil é responsável pelo desenvolvimento da criança em seu sentido integral, complementando a ação da família e a da comunidade. Cada criança vem com uma experiência e um contexto familiar peculiares e a escola deve acolhê-la, respeitando suas individualidades.

No ensino fundamental é importante que a escola acolha e também eduque, a fim de que a aprendizagem dos conteúdos curriculares se processe da melhor forma possível. A primeira fase vai de 6 a 10 anos de idade e a segunda dos 11 aos 14 anos de idade.

O ensino médio é última fase da educação básica, significando, na prática, o aprofundamento do que foi aprendido no ensino fundamental, para que assim os jovens e adultos possam prosseguir os estudos.

As modalidades de ensino são: educação de jovens e adultos, educação especial, educação profissional e tecnológica, educação do campo, educação escolar indígena e educação a distancia.

Por fim, vale mencionar que os elementos para operacionalizar as Diretrizes Curriculares são: projeto político-pedagógico e o regimento escolar, o sistema de avaliação, a gestão democrática e a organização da escola, o professor e o programa de formação docente.

Atualmente, sabemos que há dois exames avaliativos nacionais com caráter permanente, que são o ENEM e a Prova Brasil. Ambos servem de norteadores para as escolas e municípios medirem suas fragilidades e poderem criar ações de melhoria.

Saiba muito mais na Apostila de Barretos / SP - Professor de Educação Infantil