Concurso Itanhaém - SP: Prefeitura divulga edital com 200 vagas

Concurso Itanhaém - SP preencherá 200 vagas para Agente Comunitário de Saúde. O salário é de R$ 1.322,00 e o concurso será realizado pelo Instituto Nosso Rumo.

A Prefeitura de Itanhaém, no estado de São Paulo, anunciou o edital nº 03/2019 referente ao seu concurso público que irá preencher 200 vagas para Agente Comunitário de Saúde, com salário inicial de R$ 1.322,00 para uma jornada de 40 horas semanais. O concurso Itanhaém - SP tem como banca organizadora o Instituto de Educação e Desenvolvimento Social Nosso Rumo.

Além do salário acima indicado, os profissionais contratados terão direito ao auxílio-alimentação e ao vale-transporte.

Para concorrer a uma das vagas é necessário possuir o ensino médio completo, concluir com aproveitamento o curso de formação inicial e residir na área em que irá atuar desde a data de publicação do edital do concurso.

Inscrições no concurso Itanhaém

As inscrições poderão ser realizadas até o dia 09 de setembro de 2019, através do endereço eletrônico www.nossorumo.org.br.

O valor da taxa de inscrição é de R$ 53,00.

Provas

O concurso Itanhaém - SP será composto por prova objetiva, a ser realizada na data provável de 29 de setembro de 2019, e por curso introdutório de formação.

Para realizar a prova escrita, o candidato deverá comparecer ao local de sua realização com antecedência mínima de 60 minutos, portando comprovante de inscrição, original do documento de identidade oficial, caneta esferográfica de tinta preta ou azul, fabricada em material transparente, lápis e borracha. 

A prova objetiva será composta por 50 questões, sendo 10 questões de Língua Portuguesa, 10 questões de Matemática, 20 questões de Conhecimentos Específicos, 5 questões de Noções de Informática e 5 questões de Conhecimentos Gerais.

Os candidatos terão até três horas para realizar a prova e só poderão se retirar do local da prova após uma hora e trinta minutos de seu início.

A prova objetiva valerá 100 pontos e serão eliminados deste concurso público os candidatos que obtiverem nota zero nas questões de Conhecimentos Específicos ou nota inferior a 50 pontos na prova objetiva.

Dicas para as provas: Doenças de Notificação Compulsória

O Ministério da Saúde desenvolveu o Sistema de Doenças de Notificação Compulsória (SDNC) com o objetivo de detectar e controlar doenças em estágio inicial, evitando assim epidemias.

Esse sistema baseia-se na Lista de Doenças de Notificação Compulsória (LDNC), criada em 1969 considerando critérios como o potencial de disseminação e a disponibilidade de medidas de controle contra certos problemas de saúde.

Tendo conhecimento a respeito da LDNC, os profissionais de saúde e também os cidadãos podem ajudar a Vigilância Epidemiológica a cuidar de cada caso da maneira correta.

Lista de Doenças de Notificação Compulsória
A Lista de Doenças de Notificação Compulsória foi estabelecida em todo o território brasileiro. Entre os mais de 40 problemas apresentados, os casos suspeitos, confirmados, surtos, agregação de casos ou óbitos e até mesmo epizootias e/ou morte de animais que podem preceder a manifestação de uma doença em seres humanos devem ser comunicados à Secretaria Municipal de Saúde competente em até 24 horas.

Além disso, resultados laboratoriais referentes à amostras individuais e amostras procedentes de investigação de surtos também devem ser comunicados imediatamente por Laboratórios de Saúde Pública dos Estados (LACEN) e Laboratórios de Referência Nacional ou Regional.

A versão mais recente da lista é de fevereiro de 2016. Entende-se a necessidade de fazer revisões e alterações periódicas visando compreender e responder às demandas atuais. Os estados e municípios podem incluir na LDNC certos problemas de saúde que representem risco à sua população mas que não estejam incluídos na lista nacional.

Os agravos e eventos relativos à saúde pública precisam ser comunicados ao Sistema Nacional de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) pelas autoridades competentes dos estados e municípios.

A ocorrência ou agravo de casos de certas doenças que podem ser prevenidas, controladas e tratadas pode indicar sérios riscos à saúde da população. Portanto, é preciso seguir as diretrizes estabelecidas pelo Ministério da Saúde visando tratar os problemas da maneira correta.

Comunicação da notificação compulsória
É obrigatório comunicar à Secretaria Municipal de Saúde e às demais autoridades competentes a ocorrência de doenças, agravos e eventos de saúde pública presentes na LDNC.

A notificação deve ocorrer em casos de suspeita, confirmação, surtos, casos individuais ou casos agregados cujo diagnóstico inclua problemas de saúde previstos na Lista de Doenças de Notificação Compulsória.

Essa medida se aplica diretamente a profissionais da rede pública ou privada da área da saúde, incluindo médicos, odontologistas, veterinários e farmacêuticos, profissionais responsáveis por estabelecimentos de saúde e ensino, bancos de sangue, laboratórios e equipes de verificação de óbito que tenham sob sua responsabilidade casos suspeitos ou confirmados de doenças de notificação compulsória.

A notificação deve ser feita às autoridades sanitárias do estado ou município o mais rápido possível para promover medidas de controle e evitar graves consequências à saúde da população.

• Além dos profissionais citados, qualquer cidadão pode notificar à Vigilância Epidemiológica casos suspeitos ou confirmados cujo diagnóstico inclua problemas de saúde previstos na Lista de Doenças de Notificação Compulsória.

• Mesmo que o caso ocorra em outro município, ele pode ser notificado, pois a autoridade competente transferirá a notificação para a Vigilância Epidemiológica do município envolvido.

• Quando um caso é notificado ele é avaliado através de exames clínicos e laboratoriais e dados epidemiológicos. Em certos casos, a avaliação pode incluir visita domiciliar. As medidas de controle e bloqueio aplicadas podem incluir quimioprofilaxias com medicamentos e vacinação, entre outras.

• Aplicadas as medidas imediatas, há a análise dos resultados dos exames e a apresentação de novas medidas, além da disponibilização dos dados para a população visando informar e conscientizar a respeito do problema enfrentado.

Validade do concurso

O concurso Itanhaém - SP terá validade de dois anos, a contar da sua data de homologação, podendo ser prorrogado por igual período, a critério da Prefeitura do município.

Edital

Para demais informações sobre este concurso público, consulte o edital publicado no site do Instituto Nosso Rumo.

Compartilhe

Concursos por E-mail
Assine nosso boletim para receber Concursos em Itanhaém diretamente no seu e-mail