Concretismo

Saiba mais sobre o concretismo e esclareça as suas dúvidas neste artigo.

O Concretismo é definido no dicionário como: a arte de “materializar” através de formas geométricas os conceitos intelectuais, deixando a representação do emocional e do real que ainda imperava a arte moderna. Continue a leitura e saiba mais sobre esse movimento.

Origem do concretismo

Inicia-se na Europa, em meados de 1930, sua principal característica é que não se correlaciona com o lirismo e sentimentalismo, exalta a forma. Sob influência de teorias psicológicas em destaque na Alemanha.

Ocorreu na Poesia, nas artes plásticas e na música. Foi um movimento do vanguardismo que se iniciou na Europa e seu apogeu foi na década de 60. Mayakovsky (poeta), Pierre Shaeffer (músico) e  Max Bill (artista plástico) foram os precursores deste movimento.

Embora fosse um movimento do século XX, a influência do concretismo dá base ao simbolismo, através do poeta simbolista Mallarmé que publicou em 1897 o poema “um coup de dés jamais n’abolira le hasard” (Um lance de dados jamais abolirá o acaso). Ele apresentava o esboço do que seria a poesia concreta.

As características do Concretismo são:

  • Uso de figuras abstratas nas artes plásticas.
  • Fusão entre o conteúdo e a forma na obra de arte.
  • Busca pela forma precisa.
  • Entonação na ciência, no raciocínio e na racionalidade.
  • Os poetas concretistas procuram lançar mão dos efeitos gráficos, e união a poesia ao design. E atentavam-se as posições geométricas das palavras. Buscavam também a interação entre os leitores.
  • O concretismo a partir da década de 60, teve seu envolvimento com temas sociais.

Brasil e o concretismo

Os poetas Augusto de Campos, Haroldo de Campos, Décio Pignatari entre outros, escreviam e organizavam a revista Noigandres (fundada em 1952) que se destacou como concretismo.

Essas são algumas obras da literatura brasileira Concretistas:

  • 1963 a 1976- Haroldo de campos com a obra Galáxias.
  • 1967, José Paulo Paes autor da obra: Anatomias.
  • 1958, José Lino Grunewald, autor da obra: Um e dois
  • 1953, Augusto de campos, autor da obra: Poetamenos.
  • 1964, Augusto de Campos e a obra: Pop-cretos.
  • 1967, Augusto de Campos, autor da obra: Linguaviagem.
  • 1965, Décio Pignatari, Augusto de Campos e Haroldo de Campos, autores da obra: Teoria da Poesia Concreta.

Poesia Concreta

Desenhando um novo estilo para a poesia brasileira, o movimento concretista trouxe um novo parâmetro pós modernista. Exibindo uma poesia que através de efeitos gráficos garantiam um novo visual aos poemas. De maneira que a palavra concreta representa o objeto real. Fazendo uma deliciosa fusão entre objeto-palavra.

Portanto, a poesia concreta absorve a palavra-objeto sem preocupações com estruturas de estrofes, rimas e versos. Em relação ao concretismo, não há preocupação com a temática, pois o principal objetivo é a criação de uma nova linguagem ao fazer a fusão entre o conteúdo e a forma. Entretanto, a poesia concretista não abre mão de expressar os anseios de uma sociedade capitalista.

Vejamos este exemplo de poesia concreta do autor Décio Pignatari:

BEBACOCACOLA

BABECOLA

BEBACOCA

COLA

CLOAACA

Conclusões finais

O concretismo foi um movimento literário que surgiu no século XX e que enaltecia a beleza das formas, com uma perfeita fusão entre palavra-objeto tecia um poema atemporal, podendo ser compreendido mesmo depois de muitos anos de sua criação. É, portanto, um importante movimento que marca a literatura nacional e internacional.

Autora: Érica Calefi