Pedro Alvares Cabral

Explorador, navegador e comandante da frota portuguesa que avistaria pela primeira vez os solos tupiniquins em 22 de abril de 1500.

Nascimento de Pedro Alvares Cabral

No ano de 1467, nasceu no castelo de Belmonte, na Beira faixa, em Portugal, o terceiro filho de  Isabel Gouveia de Queirós e Fernão Cabral, chamado de Pedro Alvares Cabral. Sua família era nobre e conhecida pelas batalhas contra os castelhanos e os mouros.

Pedro Alvares Cabral aprendeu na cidade de Lisboa história, literatura, artes militares e cosmografia. Aprimorou-se em cosmografia e artes militares na corte de Dom João II. Foi também durante o reinado de Dom João segundo que iniciaram as grandes expedições marítimas.

Pedro Alvares Cabral e suas expedições

Agraciado com o título de “Fidalgo do Conselho do Rei e Cavaleiro da Ordem de Cristo”. Um ano antes de encontrar a costa brasileira, ele foi nomeado capitão mor da esquadra que seguiria para Índia com missão comercial, militar e diplomática.

A frota comandada por Pedro Alvares Cabral era composta por  três caravelas e 10 naus, considerada a maior frota enviada ao oriente até aquela época. Bartolomeu Dias e Nicolau Coelho, exímios navegadores, comandaram as outras duas caravelas.

Nas embarcações, haviam pessoas importantes como: o ilustre escrivão  e nome histórico Pero Vaz de Caminha e  Henrique Soares de Coimbra,  bem como,  cientistas e astrônomos.

Chegada de Pedro Alvares Cabral ao Brasil

Após uma missa no Porto de Lisboa em nove de março de 1500, Cabral recebe das mãos do rei em uma importante cerimonia com a presença da corte real, o estandarte real, que simbolizava o seu poder, em seguida, Cabral parte rumo à Índia.

Novas terras foram avistadas pela esquadra de Cabral em 22 de abril de 1500. Desembarcaram no solo que denominaram Porto Seguro (Baía Cabrália nos dias de hoje) entre a Bahia rasa de Santa Cruz e a ilha da coroa vermelha, na Bahia e tiveram seu primeiro contato com os indígenas.

Na carta de Pero Vaz de Caminha enviada ao rei, ele descreve que 20 homens pardos todos nus e usando arco e flechas vieram em direção aos portugueses. Na carta ele também conta que Cabral decide enviar Nicolau Coelho e mais 20 homens em um pequeno barco para que D. Manuel pudesse ver o local.

Na ilha da coroa vermelha, no dia 26 de abril, Cabral realiza a primeira missa em solo brasileiro, nos dias seguintes ele realizou várias excursões para conhecer o lugar. Uma cruz com armas de Portugal esculpidas foi levada às margens marcando a soberania portuguesa naquele solo recém-descoberto.

Cabral segue para a Índia

A nau de Gaspar de Lemos retorna a Portugal em dois de maio daquele mesmo ano, carregando a carta de Pero Vaz de Caminha. Os outros navios seguiram para a Índia.

Uma tormenta destruiu quatro embarcações entre elas a de Bartolomeu Dias no fatídico dia 13 de maio.

Em 13 de setembro de 1500, Cabral desembarca em Calicute na Índia. Foi recebido pelo rei, matou 600 inimigos,  atacou os mouros, queimou 10 naus ancoradas no porto.

Partiu para Cochim e Cananor e carregou as naus com suplementos e iguarias, retornou à Europa com as embarcações repletas de produtos locais e especiarias. Desembarcou em Lisboa em 21 de Julho de 1501 e foi recebido com a festa que consolidava o sucesso do comércio com o oriente.

Pedro Alvares de Cabral casou-se com Isabel de Castro, filha de Dom Fernando de Noronha e Constância de Castro. O casal teve seis filhos.

Faleceu em 1520, em Santarém, Portugal.

Por: Érica Calefi