Plínio Salgado

Plínio Salgado atuou como jornalista, político, teólogo e escritor brasileiro. Além disso, foi responsável por fundar e liderar a Ação Integralista Brasileira.

Plínio Salgado exerceu diversas atividades, entre elas a de jornalista, escritor e político. Ele criou e atuou como líder do movimento de renovação moral e social, chamado de Integralismo.

Foi no ano de 1916 que esse personagem deu início a sua carreira na imprensa. A oportunidade veio através de um jornal da sua cidade conhecido pelo nome “Correio de São Bento”.

Como já mencionado, Plínio Salgado não teve apenas uma atividade, durante uma parte de sua vida dedicou-se também a literatura que acabou tornando-o conhecido. Ele participou da Semana de Arte Moderna no ano de 1922, contudo, a sua presença foi discreta.

Leia os próximos tópicos para conhecer a biografia de Plínio Salgado!

A vida de Plínio Salgado

Foi no dia 22 de janeiro de 1895, na pequena cidade de São Bento do Sapucaí, no Estado de São Paulo, que nasceu Plínio Salgado.

Seu pai era o Coronel Francisco das Chagas Esteves Salgado, tinha como função o cargo de farmacêutico e chefe político da região, já sua mãe D. Ana Francisca Rennó Cortez, atuava como professora.

O avô paterno de Plínio chamava-se Manuel Esteves da Costa, de origem portuguesa, nasceu em São Pedro do Sul, distrito de Viseu. Devido as suas ideias tradicionalistas ele acabou sendo perseguido e para fugir dessa situação resolveu partir em destino ao Império do Brasil.

Quando Manuel chegou ao Brasil conheceu D. Mariana Salgado Cerqueira César, avó de Plínio, com quem se casou em Pindamonhangaba. A família de D. Mariana esteve entre as mais antigas e tradicionais da região do Vale do Paraíba, sendo descendente de bandeirantes.

Do lado materno os seus avós eram Antônio Leite Cortez, Professor natural de Taubaté e D. Matilde Sofia Rennó, também professora.

Os estudos secundários de Plínio ocorreram no Externato São José, que contava com o Professor José Calazans Nogueira como dirigente.

Algum tempo depois, Plínio se dirigiu para Pouso Alegre, no Estado de Minas Gerais. Neste lugar foi para o tradicional Ginásio Diocesano São José, onde estudou humanidades.

A carreira de Plínio Salgado

Em 1911, os estudos de Plínio foram interrompidos devido à morte de seu pai. Esse triste acontecimento fez com que ele retorna-se a São Bento do Sapucaí para cuidar de sua mãe e irmãos.

D. Ana Francisca que já lecionava em uma escola somente para meninas criada nos fundos de sua casa, também usou outro espaço da residência para que Plínio abrisse uma escola apenas para meninos.

Plínio Salgado chegou a receber o cargo de inspetor escolar no Município. Como ele se habilitou também para requerer em juízo e promover o andamento dos feitos, ganhou a nomeação de solicitador, dessa maneira exercia o cargo de advogado quando não existiam profissionais presentes.

Sua carreira como Jornalista iniciou-se ainda na cidade natal no jornal “Correio de São Bento”, em 1916.

No ano de 1918, ele começou a participar da política atuando na fundação do Partido Municipalista, que unia os líderes dos municípios do Vale do Paraíba. Nessa época, Plínio ficou responsável por realizar conferências em defesa da autonomia municipal.

Em 1918, perdeu a sua esposa com quem era casado há mais de um ano, o falecimento dela aconteceu poucos dias depois do nascimento da filha.

Essa perda fez com que ele se voltasse para a religião, passando a se dedicar a pensadores católicos.

Posteriormente, Plínio Salgado se transferiu para São Paulo e empregou-se no Correio Paulistano. Durante a década de 1920, passou a se dedicar a literatura, período que o tornou renomado como escritor.

Outras atividades e feitos de Plínio Salgado:

  • Atuou no escritório do advogado e empresário Alfredo Egídio de Souza Aranha;
  • Se uniu ao movimento Verde-Amarelo, vertente nacionalista do modernismo;
  • Lançou o movimento da Anta;
  • Publicou algumas obras como “O estrangeiro”;
  • Se elegeu deputado estadual;
  • Se tornou redator do jornal “A Razão”;
  • Criou a Sociedade de Estudos Políticos;
  • Iniciou grandes manifestações em muitos lugares do país;
  • Criou e atuou como líder do movimento de renovação moral e social, chamado de Integralismo;
  • Foi candidato à presidência da República.

Plínio Salgado faleceu na Capital de São Paulo no dia 8 de dezembro de 1975.

Se gostou do artigo não deixe de compartilhar com os seus amigos nas redes sociais!

Por Aline Oliveira