Tolstoi

Tolstoi foi um importante escritor russo de narrativas realistas, além de um pensador crítico de sua época e sociedade.

Nascimento e vida de Tolstoi

Tolstoi nasceu no dia 9 de setembro de 1828 em uma fazenda em Iassnaia-Poliana, perto de Tula, Rússia .

Sua família era influente na região e estava ligada aos czares. Ficou órfão quando era criança.

Quando adulto frequentou a faculdade de Direito e Letras em Kazan, mas a abandonou em 1851.

Tornou-se proprietário de vastas terras em sua cidade natal, mas acabou acumulando dívidas que o levaram a se alistar no exército. Ele escreveu seus primeiros livros, “Infância” e “Memórias”, quando estava no exército.

A experiência no exército o transformou em um anarquista pacifista, o que  mudou sua forma de enxergar o papel do Estado na sociedade. Segundo ele “A verdade é que o Estado é uma conspiração desenhada não somente para explorar, mas acima de tudo para corromper seus cidadãos... De agora em diante, eu jamais servirei a nenhum governo em nenhum lugar”.

Em 1856, após deixar o serviço militar, faz uma viagem pela Europa e depois regressou à sua terra natal para administrar suas propriedades e se dedicar à literatura.

Aos 34 anos, Tolstói casou-se com Sofia Behrs e juntos tiveram 13 filhos e uma relação cheia de conflitos.

Tolstoi era um fanático por regras de crescimento pessoal. Inspirava-se nas treze virtudes que Benjamin Franklin cita em sua autobiografia.

Entre as regras seguidas por Tolstoi estão:

  • Ir dormir às dez da noite e levantar as cinco.
  • Não cochilar por mais de duas horas durante o dia.
  • Comer moderadamente e evitar doces.
  • Limitar visitas a bordéis a duas por mês.

Ele foi perseguido e excomungado pela Igreja, por suas opiniões e posicionamentos anarquistas.

Os escritos filosóficos de Tolstoi influenciaram o surgimento de comunidades e de uma corrente cristã anarquista, principalmente na França, Holanda e nos Estados Unidos.

Exerceu forte influência sobre Gandhi, com quem trocou correspondências. As ideias pacifistas defendidas por Tolstoi guiaram os ideais de Gandhi na defesa da paz e fim da guerra.

A morte de Tolstoi imitou sua arte. Da mesma forma que a personagem principal de Anna Karenina, Tolstoi morreu na estação de trem de Astapovo.

Contudo, ao contrário de Karenina, que se jogou nos trilhos, Tolstoi morreu de pneumonia. Depois de desistir do estilo de vida aristocrático e decepcionado com o casamento, ele fugiu de casa no meio do inverno.

Quando chegou a estação um dia depois, chegou a receber cuidados médicos, mas não resistiu e faleceu.

Pensamento e obra de Tolstoi

Tolstoi foi um pensador social e moral e um dois mais brilhantes autores de narrativa realista.

Após escrever “Infância” em 1852, Tolstoi escreveu “Guerra e Paz” entre 1865 e 1869. A obra é baseada nas suas experiências na guerra da Criméia. Depois escreveu “Anna Karenina”  entre 1875 e 1877.

“Guerra e Paz” é um dos romances mais importantes da história da literatura universal e uma das principais obras do realismo.

Essa obra traz uma visão memorável da sociedade russa no período de 1805 e 1815. É um romance que traz uma visão otimista, que ultrapassa os horrores da guerra e traz a consciência dos erros da humanidade.

Tolstoi escreveu em 1882 a obra “Uma confissão” onde descreve sua confusão espiritual.

Há ainda outras obras importantes escritas por ele como:

  • Adolescência (1853)
  • Juventude (1856)
  • Crônicas de Sebastopol (1856)
  • A Felicidade Conjugal (1858)
  • Cossacos (1863)
  • Onde Existe Amor, Deus Aí Está (1885)
  • A Morte de Iván Ilitch (1886)
  • Servo e Senhor (1889)
  • A Sonata Kreutzer (1889)
  • O Reino de Deus está em Vós (1894)
  • Mestre e Homem (1895)
  • O Que é Arte (1897)
  • Ressurreição (1899)

Por Simone Oliveira