Recursos Genéticos Vegetais: o que são? por que é importante preservá-los?

Conheça mais sobre os Recursos Genéticos Vegetais.

Para suprir as necessidades mundiais de consumo, frequentemente são empregadas atitudes destrutivas e agressivas ao meio ambiente. Quais serão as consequências disso para os recursos genéticos vegetais e por que eles precisam ser conservados?

O IPGRI, organização dedicada à conservação e uso dos recursos genéticos vegetais, define esses recursos como "material genético das plantas que seja de valor para o presente e futuro das gerações humanas”. Eles são capazes de suprir necessidades básicas e ajudar a resolver o problema da fome.  

A perspectiva de aumento no número de habitantes mundiais representa uma questão séria envolvendo a capacidade dos recursos vegetais para alimentar a todos. Portanto, uma alternativa inteligente é não apenas produzir mais, e sim, produzir melhor. 

Hoje, é evidente a necessidade de levar melhores alimentos, remédios e produtos à população. Justamente para isso, investimentos são feitos para conservar e utilizar os recursos genéticos visando uma melhor qualidade de vida.

Recursos genéticos vegetais: como conservá-los?

Assim como um agricultor guardaria as sementes de uma planta próspera e procuraria reproduzir aquela prosperidade em novos plantios, grandes bancos de germoplasma armazenam dados genéticos de vegetais que apresentaram maior resistência ou outras características positivas diferenciadas. 

Com base em dados disponibilizados e bem armazenados, profissionais da área de conservação da biodiversidade podem tentar vencer os riscos e problemas que ameaçam a produção e o abastecimento mundial. Algumas das melhorias possíveis afetam o próprio cultivo, aumentando a eficiência de produção e diminuindo o impacto de ações externas. 

Usa-se como critério para a conservação de espécies específicas fatores científicos, lógicos e econômicos, como o grau de necessidade, o valor atribuído e os possíveis usos. 

As duas estratégias de conservação conhecidas e utilizadas hoje em dia são: 

  • conservação ex situ

○     quando a conservação é realizada fora do habitat ou das condições naturais;

○     se divide em técnicas como armazenamento da semente e armazenamento de ADN ou pólen, entre outros. 

  • conservação in situ

○     quando a conservação é realizada dentro do habitat ou das condições naturais;

○     se divide em técnicas como reserva genética e on farm. 

Os bancos de genes são responsáveis por preservar variedades vegetais que já poderiam ter sido extintas em decorrência de exploração, desastres ou outros fatores. Esses repositórios de material genético também poupam o trabalho de pesquisadores no mundo todo, pois a dedicação global e o cuidado em conservar as espécies diminuem a necessidade de se estar constantemente pesquisando e coletando novas amostras para serem estudadas e melhoradas.

Recursos genéticos vegetais no Brasil

Na década de 1970, foi criada a Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia - CENARGEN, dando início à coleta, estudo, melhoramento e conservação de recursos vegetais no país. As estratégias empregadas visam, entre outros objetivos: 

  • Enriquecimento e utilização dos recursos genéticos;
  • Compreensão de características;
  • Desenvolvimento de tecnologias.

Hoje, a instituição possui mais de 100.000 acessos. Ela conta com diversas coleções em bancos ativos de germoplasma, abrangendo frutas tropicais, grãos, fibrosas, oleaginosas, entre outros. 

No ano de 2008, foi criado na Noruega um banco global de sementes visando a conservação da variedade genética das espécies vegetais para as gerações futuras. Essa instituição, cuja estrutura é capaz de resistir a acidentes nucleares e desastres naturais, tem capacidade para armazenar um total de 4,5 milhões de amostras. 

A preservação e o estudo dos recursos genéticos vegetais precisa ser mantida de modo contínuo, sendo assim um investimento a longo prazo que envolve recursos financeiros, profissionais especializados, comprometimento e tempo. A boa administração da variedade vegetal dentro das estratégias citadas mostra-se crucial para suprir a crescente demanda de consumo mundial.

Por Letícia Santana