Sistema esquelético

Entenda as divisões corretas do sistema e as funções que cada parte exerce no corpo humano.

O sistema humano conhecido pelo nome de esquelético é totalmente composto por ossos e cartilagens, além, claro, dos ligamentos e tendões. É formado por 206 ossos, divididos em ossos de cabeça, pescoço, tórax, abdômen e membros (inferiores e superiores).

Basicamente a estrutura dos ossos é costituída pelas camadas, Periósteo (parte externa, mais fina); Osso compacto, parte rica em cálcio, fósforo e colágeno, responsáveis pela resistência; Osso esponjoso, parte menos densa, em alguns casos, detentora de medula óssea; Canal medular, cavidade onde está situada a medula óssea, mais presente nos ossos longos, e Medula óssea, que á medula vermelha, composta de tecido sanguíneo.

Ossos da cabeça

Presente no topo do esqueleto, o crânio é uma caixa óssea de formato relativamente esférico, com o intuito de abrigar a parte mais importante do sistema nervoso, o encéfalo.

É dividido em oito partes, sendo quatro ímpares, cuja localização encontra-se na região conhecida como linha mediana do corpo. Esses quatro ossos são denominados, frontal, occipital, esfenóide etmóide.

Já os outros quatro restantes, estão dispostos em pares e chamam-se parietais e temporais. O correspondente à parte frontal é um osso ímpar com tamanho mediano e formato simétrico, encontrada na parte anterior do crânio. Dessa forma, na parte conhecida como borda inferior é possível encontrar as chamadas arcadas orbitárias.

Ainda na região da cabeça, o esqueleto possui 14 ossos na parte da face. Um osso móvel (maxilar inferior) e treze fixos, cuja união formam a parte conhecida como maxilar superior.

Coluna vertebral

É formada por vértebras ligadas entre si pelas articulações, tornando esta parte bem flexível. Suas curvaturas auxiliam no equilíbrio do corpo, amortecendo choques durante movimentos realizados. Possui um total de 24 vértebras, sendo nove fundidas. Divide-se em:

Cervicais – São aquelas que constituem o pescoço, num total de sete. Porém a primeira e a segunda ajudam na movimentação do crânio;

Torácicas ou dorsais – São 12 no total e possuem ligação articulada às costelas;

Lombares – As mais resistentes do organismo. São cinco no total, sendo as maiores e capazes de suportar mais peso em todo o sistema esquelético;

Sacro – Também são constituídas por cinco vértebras, geralmente separadas no período do nascimento, até mais tarde fundirem-se formando um único osso. Excelente ponto de apoio para a cintura pélvica;

Cóccix – Mais um exemplo de ossos que, assim como os sacrais, também se unem após o início da formação adulta no indivíduo. Constituídos por quatro ossos no total.

Tórax

Parte do esqueleto constituída por 12 pares de costelas ligadas entre si através dos músculos intercostais. Possuem formato ligeiramente encurvado e chato e que se movimentam durante o ato de respirar.

São ligadas às vértebras torácicas na parte posterior. Dividem-se em três partes principais, onde a primeira e maior das três, é constituída de sete pares estão ligadas diretamente a região conhecida como esterno, as três seguintes ligam-se entre si, e as duas finais (também chamadas flutuantes) não se ligam a nenhum osso.

Osso Hioide

Possui um formato parecido com a letra “U” e atua como ponto de apoio para os músculos da região da língua e pescoço.

Esqueleto apendicular

Parte em que se incluem os “apêndices” do corpo. Região óssea referente aos membros superiores e inferiores e também aqueles ligados ao esqueleto axial, onde se encontram a cintura escapular e pélvica.

Cintura escapular

É formada pelas clavículas e escápulas. O osso da clavícula é longo e estreito, de forma que se articula com o esterno e na outra extremidade com a escápula, um osso chato e triangular, articulado com a articulação do ombro (úmero).

Membros superiores

Possui como maior osso o úmero (já citado) articulando-se com outro osso do braço, chamado rádio, porém este é mais curto e lateral. Descendo mais um pouco a região do braço, temos a ulna, mais chato e fino, depois chegando aos ossos da mão, onde só nessa parte existem 27 ossos, divididos em carpos, metacarpos e falanges.

Cintura pélvica

Constituída pelos ossos do quadril, são firmemente ligados à região do sacro e estão divididos entre os ossos ílio, ísquio e púbis fundidos, os chamados ossos ilíacos. Através da união entre os ossos ilíacos, sacrais e coccígeos forma-se a pelve, região mais larga, menos profunda e com cavidade maior nas mulheres em geral, propiciando a abertura no momento do parto para a passagem do feto.

Membros inferiores

Parte do esqueleto responsável pela sustentação e movimentação do corpo, de forma que sua maior função consiste em suportar o peso corporal, mantendo o equilíbrio.

O fêmur é o mais longo osso dessa região e também de todo o esqueleto, cujo formato da cabeça arredondada serve para encaixar na região da pelve.

Em sequência temos a patela, um osso sesamoide (levemente arredondado, se encaixando entre os tendões), a tíbia e a fíbula, ossos da região vulgarmente conhecida como “canela”. Chegando à região dos pés temos 26 ossos no total divididos entre tarsos, metatarsos e falanges. 

Por Alan Lima.