Sistema excretor: o que é e como funciona?

O sistema excretor é importante para eliminar do nosso organismo substâncias indesejadas.

O sistema excretor do ser humano reúne os órgãos responsáveis por eliminar substâncias indesejadas do organismo. São substâncias tóxicas a outros órgãos e que não podem ficar acumuladas em nosso corpo.

O sistema é o que conhecemos como aparelho urinário e é composto por:

  • Diafragma;
  • Glândula suprarrenal;
  • Aorta;
  • Rim;
  • Veia cava inferior;
  • Ureter;
  • Bexiga;
  • Uretra.

A principal substância excretada pelo sistema é a uréia, eliminada pela urina. As substâncias eliminadas pelo sistema excretor são provenientes de aminoácidos degradados após serem ingeridos na alimentação. Essas substâncias são produzidas enquanto a célula realiza metabolismo.

Em outras palavras, são provenientes das reações químicas naturais do corpo humano, imprescindíveis para a vida.

Como funciona?

Vamos explicar como o sistema urinário funciona por meio do exemplo da excreção da uréia.

Nos rins, os néfrons formam a urina, por meio de três processos:

  • Filtração;
  • Reabsorção;
  • Secreção.

O sangue é recebido pelos rins e filtrado. A cada 180 litros de sangue, dois litros de urina são formados diariamente. Ocorre então a reabsorção de várias substâncias de volta para o organismo. Quase a totalidade das substâncias é reabsorvida e, então, a urina é expelida contendo, além da uréia, amônia, aminoácido e potássio.

Quais as doenças do sistema excretor?

Os riscos para o sistema excretor são de doenças como pedra no rim, nefrites, cistos renais, infecção urinária e cistite.

Pedra nos rins: cristais de sais formados nos rins que bloqueiam a passagem da urina. Uma das características é muita dor ao urinar com poucas ou nenhuma gota sendo expelida. Pouca ingestão de líquido e infecções são algumas das causas;

  • Nefrites: inflamação nos rins causada por algumas infecções. Uma forma de identificar é observando se a cor da urina está mais escura do que de costume. Existe ainda a nefrite crônica que é mais grave, inclusive, com elevação da pressão arterial e sangue na urina;
  • Cistos renais: quando os rins criam bolhas com líquido. Dependendo do tamanho dessas bolhas, a pessoa pode sentir muita dor por causa da compressão de órgãos. Pode ser causada por pressão alta nos rins e acúmulo de sais ou outra doença renal.
  • Infecção urinária: a doença mais comum que ocorre quando há vírus, fungos e bactérias no canal urinário e pode ser identificada pela dor ao urinar, febre e até sangue na urina.
  • Cistite: é uma infecção que começa na uretra e vai evoluindo até chegar aos rins, ocasionando muitas dores.

Conclusão

Esse é um dos aparelhos que mais devemos ter cuidado, pois, assim como outros, realiza funções importantes em nosso organismo. Por mais que o metabolismo realizado seja crucial para nossa saúde, o resultado são substâncias indesejadas que devem ser eliminadas do nosso corpo.

O uso cuidadoso de remédios, a ingestão de alimentos que podem fazer mal aos órgãos desse aparelho e, principalmente o consumo regular de água são fatores importantes a se levar em consideração.

Não é atoa que campanhas do governo são muito importantes para conscientizar a população, uma vez que o trabalho e os custos são maiores para tratar uma pessoa com uma doença renal, por exemplo, do que se a prevenção for feita da maneira correta.

Por: João Machado