Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários (DTVM)


As Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários atuam como uma espécie de auxiliar nas operações de investimentos em valores mobiliários.

Investir na Bolsa de Valores é cada vez mais atrativo e fácil. Apesar de poucos saberem, existem mecanismos que podem te auxiliar, como é o caso das Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários (DTVM).

As Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, bem como as Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários atuam na intermediação de investimentos mobiliários. Desta forma, oferecem: plataformas de investimento online, consultoria especializada, organizam clubes de investimentos, financiam a compra de ações, entre outros.

Grandes bancos possuem suas próprias distribuidoras e cobram comissões e taxas diversas pelo oferecimento do serviço.

Para constituir uma DTVM é necessário que seja feita como uma sociedade anônima ou sob a forma de “responsabilidade limitada”, todos os pedidos são feitos ao Banco Central, órgão que também supervisiona as atividades das DTVMs.

Além de serem conhecidas como Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, podem ser chamadas de “Mercados de Bolsa” e “Mercados de Balcão”.

Qual a importância das DTVMs para os investidores?

As DTVMs são de suma importância para os investidores, dito que as mesmas compram e vendem valores imobiliários.

Podem ajudar tanto os que estão começando a investir ou aqueles que já investem há mais tempo, pois a assessoria em investimentos é pautada em estudos sobre o mercado.

Além da compra e da venda, as DTVMs podem ajudar os investidores em:

  • Oferecer informações referentes à análise dos investimentos;
  • Administrar carteiras de valores mobiliários (incluindo os fundos de investimento);
  • Prestar serviços de custódia (proteção ao investidor).

Contudo, cabe dizer que a competência das DTVMs é definida por instrumentos legais (como a Lei 6.385 de 1976) e está restrita às operações de valores mobiliários.

Qual a diferença entre as Corretoras e as Distribuidoras De Valores Mobiliários?

Antes de 2009 (ano em que foi instituída a Decisão Conjunta nº 17) as distribuidoras não podiam operar diretamente em ambientes de negociação organizados de bolsa de valores.

Entretanto, depois de 2009 elas começaram a poder desempenhar tal função. Esse fato eliminou a principal diferença entre as corretoras e as distribuidoras.

Atualmente, ambas podem realizar praticamente as mesmas operações. Não existindo uma diferença simbólica entre elas.

Sendo assim, tanto as corretoras quanto as distribuidoras, possuem a função de auxiliar os investidores nas operações na bolsa de valores.

Dicas para investir com as Distribuidoras ou Corretoras

Após a decisão de investir, cabe lembrar-se da importância de pesquisar os valores e comissões cobrados por estas instituições, antes mesmo de iniciar a investir, garantindo que seu investimento seja próspero e lucrativo. O planejamento é a melhor receita de sucesso para os investimentos.

Os bancos maiores que possuem estes serviços geralmente cobram taxas mais altas (quando comparados a pequenas corretoras), mas em contrapartida oferecem maior segurança.

Então, cabe um estudo preliminar sobre as vantagens e desvantagens (de acordo com suas necessidades e prioridades).

Fico interessado em investir por meio de DTVMs, o Banco Inter e o Bradesco, por exemplo, oferecem este serviço, conheça-os e analise suas vantagens.

Por Letícia de Alcântara