Mercado de seguros

Entenda a política, estrutura e cenário atual do mercado de seguros.

A procura pela contratação de seguros é algo que vem crescendo substancialmente em nosso país. Atualmente existem diversas formas de proteção por meio de seguros, entre elas, residencial, automóveis ou mesmo garantias estendidas para artigos eletrônicos e afins.

Na tentativa de amenizar possíveis prejuízos causados por perdas, seja através de sinistros, ou mesmo por questões de segurança, especula-se que o mercado de seguros movimenta hoje, um percentual que corresponde a 5% do PIB brasileiro.

Companhias de seguros

As chamadas “companhias de seguro” ou “sociedades seguradoras” são empresas constituídas sob o formato de sociedades anônimas. São especializadas nas atividades que assumem riscos, ou seja, pagam ao contratante, ou os beneficiários designados por ele em contrato.

As companhias seguradoras não podem exercer nenhuma outra atividade que não seja a venda de seguros, planos de previdência e títulos de capitalização.

Também não podem participar, como investidores, de nenhum outro tipo de serviço que não seja pertinente à natureza das atividades de seguradora.

Indenizações

Algo interessante a ressaltar é o fato de que as indenizações nunca são pagas imediatamente ao segurado. A empresa precisa de uma garantia e, por isso, dependem de um processo de regulação e liquidação de sinistro.

Esse processo se inicia com a informação imediata da ocorrência do sinistro pelo contratante. A partir desta informação, a seguradora providencia a regulação, ou seja, a apuração do evento e dos danos ocorridos no sinistro.

Através de triagem da informação feita pela seguradora, os fatos são coletados, avaliados a fim de que se compare a veracidade com o que foi relatado na ocorrência. Dessa forma, diminuindo ao máximo o número de possíveis fraudes.

Os tipos de seguro mais contratados atualmente são:

Proteção para o lar (Seguro Residencial) – Uma modalidade que se tornou bastante popular ao longo das últimas décadas.  Além de oferecer coberturas contra sinistros, possui como principais chamarizes aos clientes, assistências de manutenção como chaveiro, encanador e até eletricista.

Seguro automotivo – Uma das modalidades mais procuradas atualmente. Tanto que o aumento da concorrência de mercado deste tipo de seguro propiciou uma evolução no pacote de serviços, que, antes, se resumia apenas a proteções contra roubo, furto e acidentes.

Algumas seguradoras oferecem, além do pacote básico de serviços, extras como reboque 24 horas, chaveiro e até desconto nas tarifas de estacionamento.

Seguro de vida – Um tipo de seguro pouco falado, mas bastante contratado, principalmente nos dias atuais. Os seguros de vida oferecem hoje pacotes até bastante vantajosos para aqueles que o adquirem. E, logicamente, também aos beneficiários envolvidos no contrato.

Seguro Fiança Locatícia – Esta forma de contratação de seguro visa substituir a pessoa do fiador, aquele que garante o pagamento das mensalidades, na falta do locatário.

Neste caso, em vez de uma pessoa física, a seguradora é quem garante a possível falta de pagamento da pessoa que contrata os serviços de aluguel.

Garantia estendida – Uma das modalidades que mais ganhou força e popularidade nos últimos 15 anos. Tendo em vista os altos valores nos serviços de conserto e manutenção de aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos, a garantia estendida hoje é uma das maiores relações custo-benefício para o usuário.  A vantagem nessa modalidade de seguro está em obter-se um, ou mesmo dois, anos a mais da garantia fornecida pelo fabricante.

Cenário atual

 No ano de 2017, os produtos mais negociados pelas companhias de seguro no Brasil estão na parte de saúde complementar, chegando a alcançar um percentual de 42% do total.

Logo após, acompanham os seguros de vida, com 36%, os de não vida (segmentos gerais e ramos elementares) com 17% e, por último, com apenas 5% do total, os títulos de capitalização.

Entre os segmentos gerais de seguro, as modalidades que lideram estão na parte de automóveis e residenciais, com alcance de até 56% do total e 18% do geral, considerando os outros tipos mais contratados.

Os números atuais refletem um cenário de mercado bastante favorável à modalidade de venda de seguros. Além disso, considerando as mais de 90 companhias distribuídas por nosso país, é fato que a ampla escala de produtos e serviços implica significativamente num mercado de grande concorrência, algo bastante agradável para o consumidor.

Por Alan Lima