Sistema Financeiro Nacional - SFN

Sistema Financeiro Nacional é um conjunto de instituições financeiras ou não voltadas para a política da gestão monetária de um governo.

O mercado financeiro é formado por um conjunto de instituições que possibilitam a transferência de recursos entre investidores e tomadores. Esse mercado é separado entre os órgãos normativos fiscalizadores e auxiliares financeiros.

O SFN ou Sistema financeiro Nacional, por sua vez, tem como principal função efetuar a intermediação financeira econômica entre os diferentes agentes do mercado financeiro.

Instituições normativas

São instituições que estabelecem regras e diretrizes sobre o funcionamento do mercado financeiro. As instituições, portanto, ditam as normas para trocas de recursos entre o investidor e o tomador, regulam as trocas de informações para um investimento, a fim de que sejam seguras.

Auxiliares financeiros

Também chamados de operadoras, são as instituições que operam no mercado ativo, que estão em busca de lucros. Alguns exemplos de operadora neste mercado são os Bancos e corretoras. 

Investidor

Peça chave neste mercado que compõe o SFN, pois é de quem se utilizam o superávit ou os recursos investidos.

Composição do SFN

Conselho Monetário Nacional o CMN é o órgão máximo no sistema financeiro do país. Ele estabelece as diretrizes econômicas do país, podendo aprovar a impressão de papel moeda.

O CMN também pode controlar a liquidez e definir parâmetros aos bancos de como seguir. É o Conselho Monetário Nacional quem define as metas de inflação para o Banco central.

O CMN é composto pelo ministro da fazenda, o ministro do planejamento e o presidente do Banco central.

Banco central

O Banco Central, também conhecido como BACEN ou BC ou BCB, executa as medidas tomadas pelo CMN. Uma das principais atribuições é conduzir o mercado monetário, buscando manter a moeda estável e o desenvolvimento econômico do país.  

Ele também busca atingir as metas de inflação estabelecidas pelo CMN. Para isso, utiliza de meios, como a taxa de juros. Essa  taxa que estimula ou não o investimentos e o consumo e, com isso, controlam-se os índices de preços ao consumidor.

Bolsa de valores

É o lugar onde se oferecem o sistema e as condições que se precisam para realizar as negociações de compra e vendas de títulos. É lá que essas transações acontecem, de maneira transparente, uma vez que ela atua com sistema de grandes portes.

Criada em 2008, resultados de uma união entre a BM&F e a bolsa de valores de São Paulo, a BM&FBOVESPA é a terceira maior bolsa de valores do mundo em valores de mercado.