Garganta do diabo – mitos e lendas

Garganta do Diabo é o nome dado a fabulosa queda d’água das cataratas do Iguaçu, situada entre o Brasil e a Argentina.

A forte queda d’água que despenca de uma grande altura de 70 metros nas Cataratas do Foz do Iguaçu é palco de uma lenda chamada “garganta do diabo”. Nome assustador e de um mistério que permeia a imaginação das pessoas, a Garganta do Diabo carrega um mito que serviu de inspiração para filmes.

Em forma de “U”, a Garganta do Diabo está situada entre o Parque Nacional do Iguaçu (Paraná, sul do Brasil) e o Parque Nacional Iguazú (Misiones, Argentina).

Segundo a lenda das cataratas, os índios caingangues viviam nas bordas do Rio Iguaçu e acreditavam piamente na existência de uma divindade cruel, chamada Mboi. Esse deus, de acordo com os nativos da época, regia o Planeta e era filho de Tupã. O cacique da tribo, Igobi, ofereceu ao deus sua filha Naipi, a mais bela das índias. Dizem que ela fazia até mesmo as águas do rio pararem para vê-la passar.

Entretanto, um jovem guerreiro chamado Tarobá se apaixona pela linda índia e ambos resolvem fugir durante sua festa de consagração. Essa festa era regada a cauim, bebida feita de milho fermentado, e muita dança. Naipi e Tarobá fugiram numa canoa pela correnteza afora.

Ao saber da fuga, Mboi se encheu de fúria e penetrou nas profundezas do rio a fim de criar um obstáculo àqueles amantes: uma fenda que originou a gigantesca Cataratas do Iguaçu.

Naipi e Tarobá não tiveram como escapar da fúria daquele rio: despencaram da grande altura que se formou e desapareceram. Porém, conta que Naipi foi transformada em uma rocha da catarata, sempre atingida pela força das águas. Tarobá virou uma palmeira inclinada para a garganta do rio e contempla para sempre a sua amada índia.

Abaixo dessa palmeira, encontra-se a gruta sob a forte queda d’água, que recebeu o nome de Garganta do Diabo, onde vive o deus cruel vingativo, vigiando suas vítimas.

A verdade sobre a formação da Garganta do Diabo

Apesar dessa história sobre a formação das cataratas ser mais impressionante, a geologia explica como as grandes quedas d’água surgiram. As cataratas foram originadas a partir de fenômenos da natureza, como erupções vulcânicas e terremotos.

Com a ruptura de placas continentais, o resultado foi a formação dos atuais continentes, e as lavas vulcânicas basálticas sustentam as cataratas. Devido a erosão provocada pelo excesso de basalto, os degraus da queda d’água se formaram. Essa mesma erosão foi responsável por fazer as águas do rio Paraná despencar no foz.

Hoje o Parque das Cataratas do Iguaçu recebe turistas de diversos lugares que gostam de emoção e que querem se aventurar a conhecer a Garganta do Diabo. Mesmo que boa parte das cataratas esteja pelo lado argentino, a vista das cachoeiras é mais atrativa pelo lado brasileiro.

Por Vania Ferreira

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »